Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
UTFPR
Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Utfpr.gif
Lema Tecnologia e Humanismo
Fundação 23 de setembro de 1909 (Escola de Aprendizes)

7 de outubro de 2005 (Universidade)

Tipo de instituição Coat of arms of Brazil.svg Pública Federal
Mantenedora Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Docentes 1.697 professores
Total de estudantes 21.092 alunos matriculados
Reitor(a) Carlos Eduardo Cantarelli[1]
Vice-reitor(a) Luiz Alberto Pilatti[1]
Sede Brasão de Armas do Município de Curitiba.png Curitiba
Campi Curitiba, Apucarana, Campo Mourão, Cornélio Procópio, Dois Vizinhos, Francisco Beltrão, Guarapuava, Londrina, Medianeira, Pato Branco, Ponta Grossa e Toledo.
Estado  Paraná
Afiliações RENEX
Página oficial www.utfpr.edu.br
Instituições de ensino superior do Brasil Brasil

A Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) é uma instituição federal brasileira que abrange o Ensino Médio com cursos técnicos integrados, e o Ensino Superior, oferecendo diversos cursos: Bacharelados, Licenciaturas e Tecnológicos, no qual muitos acadêmicos podem estender sua formação para Mestrados e Doutorados em diversas áreas de conhecimento. [2]

O Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, à epóca, sancionou o projeto de transformação do CEFET-PR em universidade, no dia 7 de outubro de 2005. A nova lei foi publicada no Diário Oficial da União no dia 10 de outubro de 2005. [3]

O trâmite do projeto no legislativo começou em outubro de 2004, mas a ideia da mudança teve origem em 1998. Com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), de 1996, que extinguia os cursos técnicos na forma integrada (técnico simultâneo com o ensino médio), o CEFET-PR mudou seu foco essencialmente de educação profissional de nível médio para instituição voltada à graduação. Essa mesma lei também possibilita a criação de universidades especializadas no campo do saber.

A UTFPR conta com treze campi no Estado do Paraná, nas cidades de: Apucarana, Campo Mourão, Cornélio Procópio, dois em Curitiba (campus Centro e campus Ecoville),[4] Dois Vizinhos, Francisco Beltrão, Guarapuava, Londrina, Medianeira, Ponta Grossa, Pato Branco e Toledo.

Tendo como o objetivo a formação de profissionais ativos e dedicados no desenvolvimento nacional, a UTFPR conta com cursos como o Técnico Integrado (Ensino Médio Técnico), Técnico Pós-Médio (técnico para alunos que já concluiram o ensino médio), Tecnologia, Graduação, Pós-graduação, sendo o curso de mestrado em Engenharia Elétrica o primeiro do Paraná e o curso de Doutorado também de Engenharia Elétrica o primeiro e o único do Paraná.

É uma das 51 instituições de ensino administrada pela esfera federal, que está já está utilizando o Sistema de Seleção Unificada (SiSU) para ingresso nos cursos de nível superior, que utiliza a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para a seleção de seus futuros alunos. A Universidade está inserida no Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais que com as obras finalizadas somarão mais 19.000 vagas até 2012, totalizando 40 mil alunos em toda a rede de ensino.

História[editar | editar código-fonte]

Universidade Tecnológica Federal do Paraná em 2009. Quinze dias antes de completar 100 anos de existência

A história da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) teve início no século passado. Sua trajetória começou com a criação das Escolas de Aprendizes Artífices em várias capitais do país pelo então presidente, Nilo Peçanha, em 23 de setembro de 1909. No Paraná, a escola foi inaugurada no dia 16 de janeiro de 1910, em um prédio da Praça Carlos Gomes.

O ensino era destinado a garotos de camadas menos favorecidas da sociedade, chamados de “desprovidos da sorte”. Pela manhã, esses meninos recebiam conhecimentos elementares (primário) e, à tarde, aprendiam ofícios nas áreas de alfaiataria, sapataria, marcenaria e serralheria. Inicialmente, havia 45 alunos matriculados na escola, que, logo em seguida, instalou seções de Pintura Decorativa e Escultura Ornamental.

Aos poucos, a escola cresceu e o número estudantes aumentou, fazendo com que se procurasse uma sede maior. Então, em 1936, a Instituição foi transferida para a Avenida Sete de Setembro com a Rua Desembargador Westphalen, onde permanece até hoje. O ensino tornou-se cada vez mais profissional até que, no ano seguinte (1937), a escola começou a ministrar o ensino de 1º grau, sendo denominada Liceu Industrial do Paraná.

Cinco anos depois (1942), a organização do ensino industrial foi realizada em todo o país. A partir disso, o ensino passou a ser ministrado em dois ciclos. No primeiro, havia o ensino industrial básico, o de mestria e o artesanal. No segundo, o técnico e o pedagógico. Com a reforma, foi instituída a rede federal de instituições de ensino industrial e o Liceu passou a chamar-se Escola Técnica de Curitiba. Em 1943, tiveram início os primeiros cursos técnicos: Construção de Máquinas e Motores, Edificações, Desenho Técnico e Decoração de Interiores.

Antes dividido em ramos diferentes, em 1959 o ensino técnico no Brasil foi unificado pela legislação. A escola ganhou, assim, maior autonomia e passou a chamar-se Escola Técnica Federal do Paraná. Em 1974, foram implantados os primeiros cursos de curta duração de Engenharia de Operação (Construção Civil e Elétrica).

Quatro anos depois (1978), a Instituição foi transformada em Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná (Cefet-PR), passando a ministrar cursos de graduação plena. A partir da implantação dos cursos superiores, deu-se início ao processo de “maioridade” da Instituição, que avançaria, nas décadas de 80 e 90, com a criação dos Programas de Pós-Graduação.

Em 1990, o Programa de Expansão e Melhoria do Ensino Técnico fez com que o CEFET-PR se expandisse para o interior do Paraná, onde implantou unidades. Com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDBE), de 1996, que não permitia mais a oferta dos cursos técnicos integrados, a Instituição, tradicional na oferta desses cursos, decidiu implantar o Ensino Médio e cursos de Tecnologia. Em 1998, em virtude das legislações complementares à LDBE, a diretoria do então Cefet-PR tomou uma decisão ainda mais ousada: criou um projeto de transformação da Instituição em Universidade Tecnológica.

Após sete anos de preparo e o aval do governo federal (10/10/2005), o projeto tornou-se lei. O Cefet-PR, então, passou a ser a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) – a primeira universidade tecnológica do Brasil. Atualmente, a Universidade Tecnológica conta com doze campi, distribuídos nas cidades de Apucarana, Campo Mourão, Cornélio Procópio, Curitiba, Dois Vizinhos, Francisco Beltrão, Guarapuava, Londrina, Medianeira, Pato Branco, Ponta Grossa e Toledo.

Dados de 2007: Compõem o quadro de servidores da Universidade um total de 975 docentes efetivos e 166 substitutos da carreira de 1º e 2º graus, 236 professores efetivos e 48 substitutos da carreira de ensino superior e 640 servidores técnico-administrativos. No quadro docente, 143 são mestres e 95 doutores. O corpo discente é constituído por 11.942 estudantes, sendo 1.132 estudantes matriculados em 19 cursos de educação profissional técnica de nível médio; 8.088, em 27 cursos superiores de tecnologia; 2.371, em 22 cursos de bacharelados (incluindo-se as engenharias) e 2 licenciaturas; 446 inscritos em 5 programas de mestrado e 54, em um programa de doutorado. A UTFPR registrou, em 2006, no cadastro do CNPq, um total de 15 grupos, com 42 linhas de pesquisa e 117 pesquisadores envolvidos.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

  • Doze campi
  • 3.314.156,84 m² de área de terreno, com 248.090,80 m² de área construída
  • 263 salas de aula, com 16.284,44 m²
  • 334 laboratórios, com 30.838,35 m²
  • Onze bibliotecas com 96.901 títulos e 224.868 exemplares
  • Quinze auditórios, compreendendo salas de videoconferência, teatros, miniauditórios e sala multimeios
  • Dez ginásios de esportes, duas piscinas e sete quadras

REUNI na UTFPR[editar | editar código-fonte]

  • Ensino:
    • 32 novos cursos de graduação
    • 4.884 novas vagas
    • 19.000 novos alunos
  • Recursos Humanos:
    • Mais 679 docentes
    • Mais 200 técnicos-administrativos
  • Construções:
    • Mais 52.000 m² de área construída
  • Investimentos:
    • Mais R$ 45.927.000,00 em equipamentos
    • Mais R$ 45.551.000,00 em obras
  • Pós-Graduação:
    • 50 novas Bolsas de Mestrado
    • Mais 08 Programas
    • 250 novas Bolsas Monitoria
  • Programas REUNI:
    • Criação dos Núcleos Educação, Atendimento Psicopedagógico e Apoio ao Estudante, Apoio Pedagógico ao Docente.
  • Outras ações:
    • Redução da nota média de aprovação, passando para 6,0 buscando reduzir evasão e aumentando taxa de sucesso;
    • Bolsa-permanência, para alunos com dificuldades financeiras;
    • Instruções internas sobre o aproveitamento de vagas e intensificação do processo de editais de transferência e mobilidade.

Cursos Ofertados[editar | editar código-fonte]

Nível Técnico[editar | editar código-fonte]

  • Campus Apucarana
    • Vestuário
  • Campus Campo Mourão
    • Informática
  • Campus Cornélio Procópio
    • Eletrotécnica
    • Mecânica
  • Campus Curitiba
    • Eletrônica
    • Mecânica
  • Campus Dois Vizinhos
    • Agropecuária (nível subsequente)
  • Campus Londrina
    • Controle Ambiental (PROEJA)
  • Campus Medianeira
    • Química
    • Segurança do Trabalho
  • Campus Pato Branco
    • Agrimensura
  • Campus Ponta Grossa
    • Agroindústria
    • Mecânica
  • Campus Toledo
    • Informática

Nível Superior[editar | editar código-fonte]

  • Campus Apucarana
    • Engenharia Têxtil
    • Licenciatura em Química
    • Tecnologia em Design de Moda
    • Tecnologia em Processos Químicos
  • Campus Cornélio Procópio
    • Engenharia Elétrica
    • Engenharia da Computação
    • Engenharia Mecânica
    • Engenharia de Controle e Automação
    • Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas
    • Tecnologia em Automação Industrial
    • Tecnologia em Manutenção Industrial
    • Licenciatura em Matemática
  • Campus Curitiba
    • Administração
    • Arquitetura e Urbanismo
    • Design
    • Educação Física
    • Engenharia de Computação
    • Engenharia Civil - DACOC
    • Engenharia de Controle e Automação
    • Engenharia Elétrica
    • Engenharia Eletrônica
    • Engenharia Mecânica
    • Bacharelado em Química
    • Bacharelado em Sistemas de Informação
    • Licenciatura em Letras - Português/Inglês
    • Licenciatura em Física
    • Tecnologia em Automação Industrial
    • Tecnologia em Comunicação Institucional
    • Tecnologia em Design Gráfico
    • Tecnologia em Mecatrônica Industrial
    • Tecnologia em Processos Ambientais
    • Tecnologia em Radiologia
    • Tecnologia em Sistema de Telecomunicações
  • Campus Dois Vizinhos
    • Engenharia Florestal
    • Zootecnia
    • Tecnologia em Horticultura
  • Campus Francisco Beltrão
    • Engenharia Ambiental
    • Tecnologia em Alimentos
  • Campus Guarapuava
    • Engenharia Mecânica
    • Sistemas para Internet
  • Campus Londrina
    • Engenharia Ambiental
    • Engenharia de Materiais
    • Engenharia Mecânica
    • Engenharia de Produção
    • Tecnologia em Alimentos
    • Licenciatura em Química
  • Campus Medianeira
    • Ciência da Computação
    • Engenharia Ambiental
    • Engenharia de Alimentos
    • Engenharia de Produção
    • Engenharia Elétrica
    • Licenciatura em Química
    • Tecnologia em Alimentos
    • Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas
    • Tecnologia em Gestão Ambiental
    • Tecnologia em Manutenção Industrial
  • Campus Pato Branco
    • Administração
    • Agronomia
    • Ciências Contábeis
    • Engenharia Civil
    • Engenharia de Computação
    • Engenharia Elétrica
    • Engenharia Mecânica
    • Licenciatura em Matemática
    • Licenciatura em Letras - Português/Inglês
    • Química - Bacharelado em Química Industrial e Licenciatura
    • Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas
    • Tecnologia em Manutenção Industrial
  • Campus Ponta Grossa
    • Ciência da Computação
    • Engenharia Eletrônica
    • Engenharia Mecânica
    • Engenharia de Produção
    • Engenharia Química
    • Tecnologia em Alimentos
    • Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas
    • Tecnologia em Automação Industrial
    • Tecnologia em Fabricação Mecânica
    • Licenciatura Interdisciplinar em Ciências Naturais
  • Campus Toledo
    • Engenharia Civil
    • Engenharia Eletrônica
    • Tecnologia em Processos Químicos
    • Licenciatura em Matemática

Mestrado/Doutorado[editar | editar código-fonte]

  • Campus Curitiba
    • Mestrado e Doutorado em Engenharia Elétrica e Informática Industrial
    • Mestrado e Doutorado em Tecnologia]
    • Mestrado em Engenharia Mecanica e Materiais
    • Mestrado em Engenharia Civil
    • Mestrado Profissional em Computação Aplicada
  • Campus Cornélio Procópio
    • Mestrado em Engenharia Elétrica
    • Mestrado em Engenharia Mecânica
  • Campus Campo Mourão
    • Mestrado em Alimentos em parceria com o campus Medianeira
  • Campus Medianeira
    • Mestrado em Alimentos aprovado em 2010 como o 1º Mestrado do Campus [5]
  • Campus Pato Branco
    • Mestrado em Agronomia]
    • Mestrado em Engenharia Elétrica
    • Mestrado em Desenvolvimento Regional
    • Mestrado em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos
    • Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional
  • Campus Ponta Grossa
    • Mestrado e Doutorado em Engenharia de Produção]
    • Mestrado Profissional em Ensino de Ciência e Tecnologia]
    • Mestrado em Engenharia Elétrica

Campi[editar | editar código-fonte]

A UTFPR possui Campi distribuídos nas cidades de Apucarana, Campo Mourão, Cornélio Procópio, Curitiba, Dois Vizinhos, Francisco Beltrão, Guarapuava, Londrina, Medianeira, Pato Branco, Ponta Grossa e Toledo.

Campus Apucarana[editar | editar código-fonte]

O Campus Apucarana da UTFPR funciona nas instalações do antigo Centro Moda. No início de suas atividades o Centro Moda tinha como mantenedora a FETAP - Fundação de Ensino Técnico de Apucarana e também contou com o apoio de diversas entidades: as Prefeituras dos Municípios de Apucarana e Marilândia do Sul; o Sindicato das Indústrias do Vestuário de Apucarana e do Vale do Ivaí; a Associação Brasileira dos Fabricantes de Bonés de Qualidade; a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Apucarana; a Associação Comercial e Industrial de Apucarana; 42 empresas privadas; o Sebrae; Senai e Senac; Colégios e Faculdades locais.

Campus Campo Mourão[editar | editar código-fonte]

O Campus Campo Mourão iniciou suas atividades em abril de 1995, oferecendo os cursos Técnico em Alimentos e Técnico em Edificações, já extintos. Atualmente oferece cursos nas seguintes categorias: no Ensino profissionalizante, o curso Técnico Integrado em Informática; em Nível Superior, os Cursos de Tecnologia em Alimentos, Química (licenciatura), Ciência da Computação, Engenharia Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia de Alimentos e Engenharia Eletrônica; e em nível de extensão, o curso de Formação Pedagógica. Possui terreno de 63.888 m² com 9.241,44 m³ de área construída, sendo: salas de aula, salas de desenho, laboratórios específicos, laboratórios de informática, laboratório de obras, sala de apoio didático, biblioteca, ginásio de esportes com capacidade para 5000 espectadores, dentre outros.

Campus Cornélio Procópio[editar | editar código-fonte]

O Campus Cornélio Procópio foi implantado em 1993, na época como uma Unidade de Ensino Descentralizada - UNED - do então CEFET-PR e ofertava somente os Cursos Técnicos nas áreas de Eletrotécnica e Mecânica. Hoje, além dos cursos técnicos, também oferece cursos de Tecnologia e Bacharelados na modalidade de Engenharia. O campus conta com cerca de 1.600 alunos advindos de diversas cidades do Paraná e de São Paulo, 105 professores e 63 técnico-administrativos. Ocupa uma área de aproximadamente 55,1 mil m2, possuindo construções que totalizam cerca de 26,7 mil m2, abrangendo ambientes administrativos, didáticos e de pesquisa. Continuar Lendo

Campus Curitiba[editar | editar código-fonte]

A história do Campus Curitiba se confunde com a história da UTFPR pois é nesse campus que fica a sede da UTFPR, bem como sua reitoria. Existe também o Campus Ecoville, também em Curitiba, que abriga o Departamento de Construção Civil

Campus Dois Vizinhos[editar | editar código-fonte]

Campus especializado na oferta de cursos nas áreas de ciências Ambientais e da ciências da Terra, são eles: Bacharelados em Zootecnia, Engenharia Florestal e Agronomia; e o de Tecnologia em Horticultura.

Campus Francisco Beltrão[editar | editar código-fonte]

O Campus Francisco Beltrão é um dos mais recentes, uma vez que teve sua incorporação formalizada com a publicação da Portaria Ministerial nº. 1.863, em 30 de novembro de 2006. A escolha do curso implantado no início de 2008, Tecnologia em Alimentos, deu-se em razão da significativa presença de indústrias na área alimentícia na região, que gera elevado número de vagas e, consequentemente, necessidade de mão-de-obra especializada.

Campus Guarapuava[editar | editar código-fonte]

No primeiro semestre de 2011, o Campus Guarapuava iniciará suas atividades com a oferta de 2 cursos superiores. Os dois primeiros cursos do Campus são: Engenharia Mecânica e Sistemas para Internet. A UTFPR utilizará, como sede provisória, instalações da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro). O Contrato irá durar até 2 anos, até que as obras no terreno doado por um empresário Guarapuava, de 70mil m², estejam concluídas.[6] .

Campus Londrina[editar | editar código-fonte]

O Campus Londrina foi implantado em fevereiro de 2007, funcionando provisoriamente no prédio da FUNTEL, ofertando o Curso Superior de Tecnologia em Alimentos. A partir de 2009, parte das atividades foi transferida para as instalações definitivas, na Gleba Lindóia, continuação da Estrada dos Pioneiros, região leste da cidade, onde o Campus está sendo construído em um terreno de 74 mil metros quadrados, cedido pela Prefeitura de Londrina. O primeiro bloco construído conta com 5 salas de aulas, 11 laboratórios específicos, biblioteca, cantina e ambientes administrativos. Em 2010, as atividades passaram a ser realizadas integralmente nas instalações definitivas. A finalização do segundo Bloco Didático proporcionou mais salas de aula, o Laboratório de Geoprocessamento, laboratório de informática e a estrutura física para implementação do PROEM, com o Hotel Tecnológico e a Incubadora de empresas. Um novo bloco, cujas obras já estão em andamento, ofertará 8 salas de aulas, 15 laboratórios específicos e atenderá as demandas dos cursos de Engenharia Ambiental e Engenharia dos Materiais O Campus Londrina conta, hoje, com 657 alunos, 52 professores e 38 servidores técnico-administrativos.

Campus Medianeira[editar | editar código-fonte]

Situado em Medianeira (Oeste Paranaense). Em 2010 O Capes aprovou o primeiro mestrado do Campus, para o curso de Tecnologia em Alimentos, as atividades do primeiro mestrado foram iniciadas em 2011 junto com a inauguração do (Bloco A). Também em 2011, serão abertas mais vagas para novos cursos de Engenharia Elétrica, Ciências da Computação e Química, sendo este último uma Licenciatura. O projeto de ampliação do Campus de Medianeira está dentro do Programa de Ampliação e Reestruturação das Universidades Federais, o REUNI.

Campus Pato Branco[editar | editar código-fonte]

Fica em Pato Branco (Sudoeste do Paraná). São mais de 3500 alunos fazendo Graduação, só está atrás de Curitiba em quantidade de Cursos e Acadêmicos em Graduação. Pato Branco possui um grande desenvolvimento tecnológico, junto à Universidade. Teve seu início de funcionamento em 19 de outubro de 1992, através da portaria Portaria 1.534. São ofertados 8 cursos de Bacharelado nesse campus: Administração, Agronomia, Ciências Contábeis, Engenharia Civil, Engenharia da Computação, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica e Química.

Campus Ponta Grossa[editar | editar código-fonte]

O Campus Ponta Grossa da UTFPR foi inaugurado dia 20 de dezembro de 1992 pelo Ministro de Educação e Desporto Murilo de Avellar Hingel - portaria nº 1559, de 20 de outubro de 1992.

Campus Toledo[editar | editar código-fonte]

Durante 10 anos o município de Toledo havia entrado na disputa pela criação de uma unidade do então CEFET-PR (Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná, hoje elevado à condição de Universidade Tecnológica), contudo, tal projeto foi frustrado, uma vez que o vencedor da disputa foi o Município de Campo Mourão. O projeto de expansão da rede pública federal de ensino reacendeu a chama desse sonho. Em 2006, em conjunto com a Prefeitura Municipal de Toledo, da Fundação Educacional de Toledo – FUNET e da UTFPR – Campus Medianeira, os primeiros passos para a implantação do campus começaram a ser realizados.


Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]