Universidade de Bonn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde fevereiro de 2011).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Rheinische Friedrich-Wilhelms-Universität Bonn
Prédio príncipal no centro de Bonn, visto do Hofgarten
Fundação 18 de outubro de 1818 (195 anos)
Tipo de instituição pública
Localização Bonn, Alemanha
Docentes 513 (2007)
Presidente Jürgen Fohrmann
Total de Estudantes 28 313 (2007)
Campus Bonn, Poppelsdorf, Bonn-Castell, Endenich
Orçamento anual ~ 309 Mio. Euros
Página oficial www.uni-bonn.de

A Universidade de 'Bonn (português brasileiro) ou Bona (português europeu) (em alemão: Rheinische Friedrich-Wilhelms-Universität Bonn) foi fundada em 18 de Outubro de 1818, pelo então rei da Prússia Frederico Guilherme III, que governou a Renânia, que fazia parte da Prússia desde 1815.

História[editar | editar código-fonte]

A instituição precursora da universidade foi a Kurkölnische Akademie Bonn (Academia do Príncipe-eleitor de Bonn), fundada em 1777 por Maximilian Friedrich de Königsegg-Rothenfels, o príncipe-eleitor de Colônia. Influenciada pelo Iluminismo, a nova academia era não-sectária e laica e possuía inicialmente as faculdades de Teologia, Direito, Farmácia e Estudos Gerais. Em 1784 o imperador José II outorga à academia o direito de conferir graus acadêmicos (licentia doctorandi e philosophiae doctor), transformando a academia em universidade. A academia foi fechada em 1798, após a margem esquerda do rio Reno ter sido ocupada pela França durante a Revolução Francesa.

A região do Reno tornou-se parte da Prússia em 1815, como resultado do Congresso de Viena. Após a divisão da região do Reno, em 5 de Abril de 1815, o rei da Prússia Frederico Guilherme III prometeu estabelecer uma nova universidade na província Renânia, pois devido à ocupação francesa as três universidades até então existentes, foram fechadas até o fim do século XVIII. Trata-se da Kurkölnische Akademie Bonn, a Universidade romano-católica de Colônia (atualmente a Universidade de Colônia) e a Universidade Protestante de Duisburg (atualmente a Universidade Duisburg-Essen).

A nova Rhein-Universität (Universidade do Reno) foi então fundada em 18 de Outubro de 1818, pelo rei da Prússia Frederico Guilherme III. Ela foi a sexta universidade da Prússia a ser fundada, estabelecida após as universidades de Greifswald, Berlin, Königsberg, Halle e Breslau. A Universidade do Reno foi igualmente partilhada entre as denominações cristãs, criando-se as faculdades de Teologia Católica e Protestante. Essa foi uma das razões de Bonn, com sua tradição não-sectária e laica, ser escolhida em detrimento de Colônia e Duisburg. Além das faculdades de Teologia Romano-Católica e Protestante, a universidade restabeleceu as faculdades de Medicina, Direito e Filosofia. Inicialmente 35 professores titulares e 8 professores adjuntos ensinaram em Bonn.

Faculdades[editar | editar código-fonte]

A universidade tem as seguintes faculdades:

  • Faculdade de Teologia Católica
  • Faculdade de Teologia Protestante
  • Faculdade de Direito e Economia
  • Faculdade de Medicina
  • Faculdade de Filosofia
  • Faculdade de Matemática e Ciências Exatas
  • Faculdade de Agricultura

A universidade não possui um campus universitário central, suas várias faculdades e institutos estão espalhados pela cidade. No prédio principal no centro localizam-se a Faculdade de Direito e Economia, de Teologia e de Filosofia. A maioria das Ciências Exatas encontram-se em Poppelsdorf, bem como o Jardim Botânico da universidade. Em Bonn-Castell encontram-se o instituto de Psicologia e o de Informática.

A maior faculdade da universidade é a de Filosofia com 9.512 estudantes e possui os seguintes Centros de Pesquisa Interdisciplinar:

  • Centro para Avaliação e Métodos (ZEM)
  • Centro para Culturas Antigas (ZAK)
  • Centro para os Fundamentos e Atualidade Histórica (ZHGG)
  • Centro para Tradição Clássica (CCT)
  • Centro de Idade Média de Bonn (BMZ)
  • Centro para Ciência da Cultura/ Estudos Culturais (ZfKW)

Ranking[editar | editar código-fonte]

A Universidade de Bonn está classificada na 3ª posição entre as universidades alemãs,[1] segundo o CSIC-Consejo Superior de Investigaciones Científicas da Espanha. No Ranking Mundial, organizado pela Universidade Shanghai Jiaotong na China, atinge o 6º lugar.[2]

Em âmbito nacional é considerada uma das melhores universidades alemãs, segundo a revista Focus Magazin.[3] A Fundação Alexander von Humboldt coloca a Universidade de Bonn em 5º lugar em ciências humanas e sociais, em 6º lugar em biomédicas e em 7º lugar em ciências exatas.[4]

Personalidades[editar | editar código-fonte]

Muitos cientistas, professores e estudantes famosos pesquisaram, lecionaram ou estudaram na Universidade de Bonn. Os mais notórios cientistas e professores, entre eles sete receberam o Prêmio Nobel e dois a Medalha Fields, foram:

Ganhadores do Prêmio Nobel
Cientistas, professores e alunos famosos

Referências

  1. Ranking Mundial de Universidades en la Web, <http://www.webometrics.info/top100_continent_es.asp?cont=europe>. Acesso em: 20 de maio de 2008
  2. Top 100 European Universities, <http://ed.sjtu.edu.cn/rank/2007/ARWU2007_TopEuro.htm>. Acesso em: 20 de maio de 2008
  3. Uni-Ranking - Die besten Universitäten, <http://www.focus.de/wissen/wissenschaft/uni-ranking-die-besten-universitaeten_aid_200151.html>. Acesso em: 20 de maio de 2008
  4. Das Humboldt-Ranking, pág. 22-25, <http://www.humboldt-foundation.de/de/aktuelles/presse/doc/2006ranking72.pdf>. Acesso em: 20 de maio de 2008

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Universidade de Bonn