Universidade de Guadalajara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Universidade de Guadalajara
Universidad de Guadalajara
Escudo UdeG.svg
U. de G.
Lema Piensa y Trabaja
(Pensa e Trabalha)
Fundação 12 de outubro de 1925 (89 anos)
Tipo de instituição Pública
Localização Guadalajara, Jalisco,  México
Reitor(a) Dr. Marco Antonio Cortés Guardado
Total de Estudantes 195,071 (2008)[1]
Mascote Leão
Afiliações ANUIES, CUMEX, International Association of Universities, College Board, CONAHEC
Orçamento anual 8.07 Milhões MXN (2009) [2]
Página oficial www.udg.mx

A Universidade de Guadalajara (U. de G.) (em castelhano Universidad de Guadalajara) é uma instituição de ensino pública, que tem sua sede localizada na cidade de Guadalajara no estado de Jalisco no México. Cronologicamente, é a segunda universidade no México, a quarta na América do Norte e a décima-quarta na Ibero-América. Em termos de quantidade de população estudiantil ocupa o segundo lugar em todo o continente (195.116 estudantes no meio profissional, bacharelado, técnico superior, licenciatura e pós-graduado).

História[editar | editar código-fonte]

A Universidad de Guadalajara se alterou significativamente na estrutura, empregadores e os interesses em toda a sua história duas vezes centenário. Mas ela reteve uma notável consistência em termos de educação e motivação. É por isso que é considerado que esta instituição tem os seus antecedentes do período colonial, mantendo uma continuidade; e não em algum momento durante o pós-reformas, quais foram resultantes das numerosas mudanças políticas e sociais ao longo da história do país.

Início[editar | editar código-fonte]

Antiga Universidad de Guadalajara

O processo de criação da universidade foi lento e trabalhoso, tendo quase um século. Os primeiros a solicitar a criação de uma universidade em Guadalajara foi frei Felipe Galindo Chávez e Pineda, que solicita ao Rei Carlos II da Espanha elevação do Real Seminário Conciliar de San José para a classificação de Real Universitário em 12 de julho de 1696.

O próximo personagem na defesa da causa da Universidade foi um graduado do Anjo Matias Mota Padilla, que em 1750 levou a câmara do município o projeto da universidade como uma de suas prioridades.

Mas foi só após a expulsão de todos os membros da Companhia de Jesus dos territórios espanhóis em 1767, que a necessidade de uma universidade na região de Nova Galiza era urgente. Devido a esta empresa que administra as duas escolas mais importantes da cidade: os Colégios de Santo Tomás e de San Juan Bautista.

Em 12 de dezembro de 1771 até a cidade que é considerada como principal responsável pela fundação da Universidade: o clérigo frei Antonio Alcalde e Barriga, novo bispo da Diocese de Nova Galiza. Quem em 1775 respondeu a uma carta real do Rei Carlos III da Espanha, no qual ele solicitou observações sobre a conveniência de uma universidade na cidade. A resposta afirmativa, o seu envolvimento pessoal no projeto e na sua capacidade de envolver vários agentes na cidade do que no ano 1791, o Rei Carlos IV da Espanha promulgou um cédula real, declarando a fundação da Universidad de Guadalajara.

Trecho desta cédula real (em castelhano):

Cquote1.svg ..He resuelto a consulta del nominado mi Consejo de Indias, el quince marzo de este año (1791), se erija y establezca una Universidad en esa ciudad (Guadalajara de la Nueva Galicia), y que se la aplique solamente el edificio del Colegio de Santo Tomás, que fue de los regulares expulsos, y los capitales de sus obras pías claras y positivas, con la precisa obligación de cumplirlas, costeando la mutación del edificio que fuese necesaria, de los propios de esa ciudad… Yo, el Rey. Cquote2.svg

Esta cédula foi para as autoridades da Nova Galiza em 26 de março de 1792, que procederam a realizar uma festa na cidade e realizara remodelação do Colégio de Santo Tomás. As instalações foram inauguradas em 3 de novembro de 1792. Tal como o primeiro reitor o padre José Maria Gómez y Villasenor. A escolha dos professores através de uma concorrência estabelecida pelo reitor, e exclusivamente destinadas sacerdotes da ordem franciscana, dominicanos e mercedario. Por ordem do Rei, na vanguarda do novo edifício foi colocada a seguinte legenda:

Cquote1.svg REGIA, GUADALAXARENSIS. SCHOLA SUB CAROLO IV ET ALOISIA, AUGUSTIS. MDCCXCII Cquote2.svg

Entre 1821 e 1861[editar | editar código-fonte]

CUCBA

Entre 1821 e 1924 a universidade sufreu numerosos trocas, incluindo encerramentos temporários, fraturas, coordenação e troca de denominação, provocadas em mais de uma ocasião por motivos políticos.

Em 14 de junho de 1821, o reitor Diego Aranda y Carpinteiro e jurou lealdade em nome da universidade para o representante da independência do Plano de Iguala, o General Pedro Celestino Negrete. Com esse reconhecimento, a universidade perdeu o título de "Real y Literaria Universidad de Guadalajara" (pt: Real e Literária Universidade de Guadalajara) e passou a se tornar a Universidad Nacional de Guadalajara (pt: Universidade Nacional de Guadalajara), deixando para trás o escudo feito pela monarquia espanhola e tomando dos independentistas.

Apesar de tal declaração de lealdade, o primeiro encerramento temporário do estabelecimento foi decretado por Prisciliano Sanchez, o primeiro governador do Estado de Jalisco, em 1826, devido à turbulenta situação da economia e da política do país após a independência.

A instituição reabriu suas portas em 1834.

Entre 1862 e 1925[editar | editar código-fonte]

Durante este período, o ensino secundário e superior veio ao abrigo da regra direta do Governo do Estado, regida pelas seguintes agências:

  • A Câmara de Estudos do Estado - de 1868 a 1893
  • A Direção de Instrução Pública do Estado - de 1893 a 1903
  • O Conselho Superior de Instrução Pública do Estadoe da Direção de Instrução Pública do Estado - de 1903 a 1920
  • O Departamento de Educação Preparatória e Profesional do Estado e a Direção General de Educação e Beneficência Públicas do Estado - de 1920 a 1925.

Entre 1925 e 1991[editar | editar código-fonte]

No ano de 1925 entra em vigor na Ley Orgánica de 25 de setembro de 1925. O governador Jose Hernandez Guadalupe Zuno convocado em junho de 1925 para um grupo de professores, intelectuais e profissionais para ajudar a formar a direção e organização da nova Universidade e de cada uma das suas unidades. Nas reuniões, realizada no Palácio do Governo pelo presidente da estatal, em seguida, Rodrigo Peralta.

1991 - atualmente[editar | editar código-fonte]

Prédio da reitoria

Baseada em resposta às preocupações expressas por vários intelectuais e artistas nas reuniões do Centro Bohemio, a conferência suportada pelo engenheiro Juan Salvador Agraz Ramirez de Prado sobre o projeto da fundação "La Universidad Nacional de Guadalajara" (pt: Universidade Nacional de Guadalajara) e as novas orientações emanadas da Revolução Mexicana de 1910, o governador de Jalisco, Jose Hernandez Guadalupe Zuno, restaurado pela terceira vez a Universidad de Guadalajara, em 1925, nomeando o líder professor Enrique Diaz de León.

Participarão muito ativamente das juntas preparatórias a da restauração da universidade, além do engenheiro Agraz, do professor Díaz de León e do governador Zuno (quem convocou e presidiu), as professoras Irene Robledo García e Catalina Vizcaíno, o arquiteto Agustín Basave del Castillo Negrete, os presbíteros Severo Díaz Galindo e José María Arreola Mendoza, o doutor Juan Campos Kunhardt, o advogado Ignacio Villalobos Jiménez e os professores Adrián Puga Gómez e José Ignacio Calderón Bonilla.

Em 7 de setembro de 1925, o Congresso do Estado autorizou ao governador Zuno para que emitir a "Ley Orgánica" na Universidade, promulgando em 25 do mesmo mês. As dependências universitárias seriam: Escuela Preparatoria de Jalisco (pt: Escola Preparatória de Jalisco), Preparatoria para Señoritas, Facultad de Farmacia (pt: Faculdade de Farmácia), Facultad de Ingeniería (pt:Faculdade de Engenharia), Facultad de Medicina (pt:Faculdade de Medicina), Facultad de Jurisprudencia (pt: Faculdade de Jurisprudência), Facultad de Comercio (Faculdade de Comércio), Normal Mixta, o Observatório Meteorológico do Estado e a Biblioteca Pública do Estado.

A ceremônia de inauguração da Universidade foi feita no dia 12 de outubro no Teatro Degollado, e foi presidida pelo secretário de Educação Pública, José Manuel Puig Casauranc, e pelo governador Zuno; foram universidades madrinhas as de Salamanca, México, Paris e Califórnia, as quais enviaram seus representantes. Em discurso oficial, o reitor Díaz de León disse os objetivos da instituição:

A Universidade irá formar os homens. "O grão que está a semear almas", disse o moralista, mas isso exige que você negligência oropelesco mesmo brilho das vaidades que levam a nada, como o riso que elas querem ser afiada para aqueles que necessitem de abrigos para rir a frase de Rabelais. Precisa arrancar o vício que tem das raízes profundas e dolorosas, não tenho a obsessão do passado, mas as mãos atentos às batidas do momento, com vista das miragens de amanhã …

Em seguida fez uma forte crítica ao modelo clássico das universidades e chamou a desenredar, porque, todas as facudades, haver surgir a fonte em que abreven todas as ansias de conhecimentos, deve ser o ideal da educação. Abrir de par em par as portas a toda vocação, vocação no sentido prístina da palavra. Vocare: chamar. Sim, chamar… deve ser uma voz que chame os homens para que possam descifrar seu enigma…

E concluiu falando para estudantes:

Cquote1.svg Jóvenes estudiantes: vosotros sois la médula de esta obra. Sois el fin y sois el principio de ella. Sois la Universidad Cquote2.svg
Díaz de León

Ao terminar a cerimônia inaugural, as autoridades governamentaies e universitárias foram para o antigo prédio da Universidadepara firmar a ata de restauração, tanto os estudantes festejarão o acontecimento com serenata, desfile e um combate de flores.

Centros universitários[editar | editar código-fonte]

Pátio do centro universitário da Universidad de Guadalajara

Atualmente, a Universidad de Guadalajara conta com quatorze centros universitários no nível superior; desses, seis chamados "temáticos" localizado na Zona Metropolitana da ciudad de Guadalajara e oito nas regiões do interior do estado de Jalisco.

  • Centros temáticos
    • CUAAD - Centro Universitario de Arte, Arquitectura y Diseño.
    • CUCS - Centro Universitario de Ciencias de la Salud.
    • CUCEI - Centro Universitario de Ciencias Exactas e Ingenierías.
    • CUCEA - Centro Universitario de Ciencias Económico Administrativas.
    • CUCSH - Centro Universitario de Ciencias Sociales y Humanidades.
    • CUCBA - Centro Universitario de Ciencias Biológicas y Agropecuarias.
  • Centros regionais
    • CUALTOS - Centro Universitario de los Altos. (sede Tepatitlán)
    • CUCSUR - Centro Universitario de la Costa Sur. (sede Autlán)
    • CUCIENEGA - Centro Universitario de la Ciénega. (sede Ocotlán)
    • CUCOSTA - Centro Universitario de la Costa. (sede Puerto Vallarta)
    • CUNORTE - Centro Universitario del Norte. (sede Colotlán)
    • CUVALLES - Centro Universitario de los Valles. (sede Ameca)
    • CULAGOS]] - Centro Universitario de los Lagos. (sede Lagos de Moreno)
    • CUSUR - Centro Universitario del Sur. (sede Zapotlán El Grande)
  • Divisões académicas
    • UDGV - Sistema de Universidad Virtual
    • SEMS- Sistema de Educación Media Superior

Nota-se que o SEMS não é um centro universitário ou campus, mas uma divisão académica: todos os colégios de bachhareis e escolas preparatórias da U. de G. pertenecem a esta divisão, apesar de estar geograficamente dispersos. Se menciona aqui junto a outros centros devido a que tem um diretor e uma estrutura de gestão equivalente ao de universidades que possuem um campus parceiro. O mesmo se aplica para a UDGV, que é a división academica especializada em educação a distância dentro da universidade.

Planejamento e desenvolvimento institucional[editar | editar código-fonte]

A COPLADI é uma dependência da Administração General cuja finalidade é a de fortalecer a planejamento institucional em Red e contribuir para a participação das coordenadas de planejamento dos Centros Universitários, Sistema de Educação Média, Superior e o Sistema de Universidade Virtual, assim como as demais dependências universitárias, nas coordenações dos trabalhos técnicos de planejamento, programação, orçamentos e avaliação do exercício do gasto; avaliar sistematicamente o funcionamiento do P3E; unificar os critérios em âmbito; manter atualizados as orientações que regulam os processos de planejamento, programação, orçamento e avaliação, e apoiar as autoridades universitárias neste ámbito.

  • Institucional Numeralia
  • Cadernos Estatísticos
  • Planos de Desenvolvimento
  • Orçamento das receitas e despesas
  • Programa Integral de Fortalecimiento Institucional (PIFI)

Acervos científicos e tecnológicos[editar | editar código-fonte]

Projeto da Universidad de Guadalajara criado e mantido pela Coordinação General de Sistemas de Informação (CGSI). 'e-Acervos' é um portal interativo de conteúdos científicos e tecnológicos de livre acesso que contribui a divulgar o conhecimento e ao intercâmbio acadêmico.

Objetivos
  • Fortalecer a cultura e a publicação científica especializada nas áreas do conhecimento.
  • Fomentar o intercâmbio entre leitores e autores via Web.
  • Cuidar da qualidade e da credibilidade dos conteúdos que são publicados, apoiaando-se em pareceres científicos e editoriais.
  • Impulsar a colaboração entre investigadores.

Contar con indicadores que evalúen el impacto en Internet.

  • Ter indicadores que avaliam o impacto sobre a Internet.
Produtos
  • Revista digital científica e tecnológica (com arbitragem)
  • Teses eletrônicas e pós-graduação grau
  • Vídeos científicos e tecnológicos (baixa demanda)
  • Publicação eletrônica de livros e documentos
  • Revista eletrônica de divulgação

Esportes[editar | editar código-fonte]

  • Beisebol: A Universidad de Guadalajara contava em seu passado com um dos poucos estádios de beisebol da cidade de Guadalajara, que foi destruída pelo seu lamentável estado para abrir um estacionamento.
  • Esgrima: A Universidad de Guadalajara conta com uma equipe de esgrima o qual não tem nenhum apoio por parte da instituição.
  • Esportes aquáticos: A Universidad de Guadalajara conta com 2 piscinas olímpicas situadas uma no Club de la Primavera e outra nas instalações do Centro Universitario de Ciencias Exactas e Ingenierías.
  • Futebol: A Universidad de Guadalajara conta com a equipe de futebol Leones Negros de la U.de.G, que chegou a várias finais e inclusive ganhou a Liga dos Campeões da CONCACAF em 1978. Atualmente a equipe foi promovido a Primeira Divisão de Mexico.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Universidade de Guadalajara