Universum Film AG

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Universum Film Aktien Gesellschaft, ou também Universum Film AG e mais comumente apenas UFA, foi a rede de estúdios cinematográficos mais importante da Alemanha durante a República de Weimar e III Reich. Entre 1917 e 1945, a UFA foi uma das mais relevantes empresas do sector e concorrente directa de Hollywood.

Ufa-Palast de Estugarda, com o logotipo original

Historia[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

A UFA foi fundada a 18 de Dezembro de 1917, em Berlim, como companhia de produção cinematográfica estatal para oferecer serviços públicos de informação e propaganda durante a primeira guerra mundial. Os meios procediam das maiores empresas alemãs do sector, nomeadamente, os estúdios Nordisk e Decla.

Parque de cenários nas instalações UFA, em Berlim-Tempelhof

Em 1919, Decla produziu Das Cabinet des Dr. Caligari um dos melhores filmes do expressionismo alemão, e grande êxito comercial. No mesmo ano UFA inaugurou o Ufa-Palast, Palacio da Universum Film AG, perto do Zoo Theater em Berlim.

Privatização[editar | editar código-fonte]

Em 1921 a UFA foi privatizada. Uma boa gerência levou a empresa a uma posição de liderança no sector cinematográfico, com uma produção de mais de 600 filmes por ano e com uma media de 1 milhão de espectadores diários. No período do cinema mudo os filmes eram muito adaptáveis ao cinema estrangeiros, pelo que a UFA, com a sua reputação internacional de empresa europeia, tornou-se num serio competidor de Hollywood.

Anos de Ouro[editar | editar código-fonte]

Durante a República de Weimar os estúdios da UFA produziram e exportaram uma quantidade ingente de material cinematográfico. Infortunadamente só chegaram aos nossos dias pouco mais de 10% de todo o material produzido. Durante esta época de intensa actividade apareceram realizadores como Fritz Lang (Metropolis e M - Eine Stadt sucht einen Mörder) e Friedrich Wilhelm Murnau (Aurora), bem como actores da envergadura de Marlene Dietrich (Der Blaue Engel).

UFA foi pioneira em cinema experimental, cultivando um género cinematográfico especificamente alemão, o Bergfilm, ou Filme de Montanha, o qual se desenvolve no sentido de glorificar todos os desportos a acontecimentos tipicamente alpinos, como a escalada, o esqui, avalanches, etc. Deste género destacam-se os realizadores Arnold Fanck e Leni Riefenstahl.

Nacional-Socialismo[editar | editar código-fonte]

Os estúdios UFA no final dos anos 20 viveram um período de expansão financeira. Contudo, Metrópolis foi um fracasso de bilheteira, com um prejuízo de quase 5 milhões de marcos, situação que se agravou com a crise de 1929.

Em 1927 a direcção dos estúdios é entregue a Alfred Hugenberg, um influente homem de negócios com interesses editoriais (Scherl Verlag), indústrias (Krupp AG) e políticos. Com Hugenberg chegam as pressões, iniciando-se o período em que os estúdios UFA foram controlados pelo Ministério da Propaganda, sob a direcção de Joseph Goebbels, que controlava o conteúdo dos filmes produzidos. O interesse estatal deu um novo fôlego financeiro aos estúdios, que assim puderam modernizar-se e voltar a competir directamente com Hollywood. Deste período destacam-se os filmes a cores: Frauen sind doch bessere Diplomaten (1941), com Marika Rökk, Münchhausen (1943), com Hans Albers, e Kolberg (1945), com Kristina Söderbaum e Heinrich George.

Actualidade[editar | editar código-fonte]

No pós-guerra a Universum Film AG passou por momentos conturbados e actualmente existe sob a marca UFA Film & TV Produktion GmbH que, desde 1964, pertence ao grupo Bertelsmann. Em 1972, o património imobiliário, nomeadamente as salas de cinema, foram vendidas à empresa australiana Unternehmen AHL.

Actualmente a UFA Film & TV Produktion GmbH dedica-se essencialmente à produção de programas de televisão. A empresa ainda detém o controlo de várias filiais: UFA Entertainment, UFA Fernsehproduktion/UFA Filmproduktion, Grundy Light Entertainment, Grundy UFA TV Produktions GmbH, Phoenix Film e TeamWorx.

Direitos sobre o material cinematográfico[editar | editar código-fonte]

Os direitos sobre os filmes antigos ("alten UFA") são actualmente detidos pela Fundação Friedrich Wilhelm Murnau, que é também responsável pela conservação, armazenamento e restauro de todo o material cinematográfico antigo.

Directores Cinematográficos da UFA[editar | editar código-fonte]

1917-1933

1933-1945

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Hans Traub, Die Ufa. Ein Beitrag zur Geschichte des deutschen Filmschaffens, Berlin (Ufa-Buchverlag) 1943
  • Otto Kriegk, Der deutsche Film im Spiegel der Ufa. 25 Jahre Kampf und Vollendung, Berlin (Ufa-Buchverlag) 1943
  • Hanspeter Manz, Die Ufa und der frühe deutsche Film, Zürich 1963
  • Die Ufa - auf den Spuren einer großen Filmfabrik, hg. v. Bezirksamt Tempelhof, Abteilung Volksbildung, Berlin (Elefanten Press) 1987
  • Hans-Michael Bock, Michael Töteberg (Hg.), Das Ufa-Buch. Kunst und Krisen, Stars und Regisseure, Wirtschaft und Politik, Frankfurt (Zweitausendeins) 1992
  • Rainer Rother (Hg.), Die Ufa 1917-1945. Das deutsche Bildimperium, Berlin (Deutsches Historisches Museum) 1992
  • Klaus Kreimeier, Die Ufa-Story. Geschichte eines Filmkonzerns, Frankfurt (Fischer) 2002
Ícone de esboço Este artigo sobre cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.