Upsilon Andromedae b

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Upsilon Andromedae b
Exoplaneta Lista de exoplanetas
Upsilon Andromedae b.jpg
Concepção artística de Upsilon Andromedae e sua estrela-mãe.
Estrela mãe
Estrela Upsilon Andromedae b
Constelação Andromeda
Ascensão reta 01h 36m 47.8s
Declinação +41° 24′ 20″
Magnitude aparente 4.09
Distância 44.0 ± 0.1 anos-luz (13.49 ± 0.03 pc)
Tipo espectral F8V
Elementos orbitais
Semieixo maior 0.0595 ± 0.0034 UA
Periastro 0.0549 ± 0.0046 UA
Apoastro 0.0609 ± 0.0046 UA
Excentricidade 0.023 ± 0.018
Período orbital 4.617113 ± 0.000082
Inclinação ~25[1]
Argumento do periastro 63.4
Semi-amplitude 69.8 ± 1.5
Características físicas
Massa 1.4[1] MJ
Descoberta
Data da descoberta 23 de junho de 1996
Descobridores Marcy et al.
Método de detecção velocidade radial
Estado da descoberta Publicada
Outras designações

Upsilon Andromedae b é um planeta extrassolar gasoso que a cada 4,62 dias orbita a estrela Upsilon Andromedae, uma estrela semelhante ao Sol que se encontra a cerca de 40 anos-luz da Terra. Descoberto em 1996, Upsilon Andromedae b é um planeta gigante com pelo menos 68,7% da massa de Júpiter, mas ao contrário deste localiza-se muito perto do seu sol e é o planeta mais interior do sistema planetário de Upsilon Andromedae.

Upsilon Andromedae b foi o primeiro planeta fora do sistema solar ao qual foi medida a temperatura diurna e nocturna. Usando o telescópio espacial Spitzer, os cientistas verificaram que Upsilon Andromedae b tem diferenças de temperaturas extremamente elevadas: na face virada para o seu sol atinge 1527 graus e na face oposta a temperatura é de 123 graus negativos.[2]


Descoberta[editar | editar código-fonte]

Assim como a maioria dos planetas extrassolares conhecidos, a existência de Upsilon Andromedae b ficou manifesta devido às variações na velocidade radial da sua estrela provocadas pela gravidade do planeta. As variações detectaram-se mediante uma delicada análise do efeito Doppler do espectro de Upsilon Andromedae. Em janeiro de 1997 foi anunciado a sua descoberta, além da de 55 Cancri b e do planeta que orbita Tau Boötis.[3]

Como 51 Pegasi b, o primeiro planeta extrassolar descoberto orbitando uma estrela comum, Upsilon Andromedae b gira muito perto da sua estrela, até mesmo a uma distância muito mais próxima do que Mercúrio respeito do Sol. O planeta usa 4,617 dias em completar a sua órbita e conta com um semieixo maior de 0,0595 ua (9 milhões de quilômetros, equivalente a cerca de 100 vezes menor que a distância entre Júpiter e o Sol).[4] [5]

Uma limitação inerente ao método da velocidade radial empregue para detectar Upsilon Andromedae b é que unicamente pode ser achado o limite inferior da massa planetária; no caso de Upsilon Andromedae b, o seu limite inferior é de 68,7% a massa de Júpiter, embora a massa verdadeira pudesse ser muito maior, dependendo da inclinação orbital. Porém, os astrônomos descobriram recentemente que a inclinação do plano orbital é de >30° e que a massa verdadeira ronda entre 0,687 e 1,37 a massa de Júpiter.[6] Não se supõe que exista coplanaridade, pois que a inclinação mútua entre c e d é de 35 graus.[7]

Características[editar | editar código-fonte]

Dada a sua grande massa planetária, é provável que Upsilon Andromedae b (assim como os outros duas planetas que formam o sistema planetário) seja um gigante gasoso sem superfície sólida. Devido a que o planeta somente pôde ser detectado em forma indireta, desconhecem-se características tais como o seu raio e composição.

O Telescópio Espacial Spitzer analisou a temperatura do planeta e encontrou que a diferença entre ambos os hemisférios de Upsilon Andromedae b é de cerca de 1400 graus Celsius, com variações dentre -20 a 230 graus e 1400 a 1.650 graus Celsius.[8] A diferença enquanto a temperatura levou a especular que Upsilon Andromedae b tivesse a sua maré acoplada, com o mesmo hemisfério sempre para a Upsilon Andromedae A.[9]

Órbita de Upsilon Andromedae b.

Trabalhando sobre o suposto de que o planeta seja similar a Júpiter quanto à sua composição e que o seu meio ambiente seja próximo do equilíbrio químico, o astrofísico David Sudarsky predisse que Upsilon Andromedae b contaria com nuvems de silicatos e ferro na camada superior da sua atmosfera.[10] O teto de nuvens absorveria a radiação solar; entre este e o gás quente e a grande pressão que rodeia o manto, existe uma estratosfera de gases com temperaturas mais temperadas.[11] Acredita-se que a camada exterior dessa nuvem escura, opaca e quente seria composta de óxido de titânio e vanádio (denominados "planetas pM"), embora ainda não possam ser descartados outros elementos como, por exemplo, as tolinas.

É pouco provável que o planeta possua luas de grande tamanho pois as forças de maré expulsá-las-iam da sua órbita ou destruí-las-iam em pouco tempo (tomando como escala comparativa a idade do sistema).[12]

Planetpol considera que Upsilon Andromedae b (assim como 51 Pegasi b) é um firme candidato para o uso de imagens diretas.[13]

Efeitos sobre a sua estrela[editar | editar código-fonte]

Aparentemente, Upsilon Andromedae b seria responsável por um acréscimo na atividade cromosférica na sua estrela pai. As observações indicam que haveria um "ponto quente" no planeta de cerca de 169° sobre a base subplanetária. Isto poderia ser o resultado da interação dos campos magnéticos do planeta e da estrela. O mecanismo poderia ser similar ao causador da atividade das estrelas variáveis RS Canum Venaticorum, ou à interação existente entre Júpiter e a sua lua Io.[14]

Referências

  1. a b McArthur et al.. (2010). "New Observational Constraints on the υ Andromedae System with Data from the Hubble Space Telescope and Hobby Eberly Telescope" (PDF).
  2. Telescópio Spitzer mede temperaturas de um planeta extrassolar. Publico.pt. Acedido a 13 de Outubro de 2006.
  3. Butler, R. al.. (1997). "Three New 51 Pegasi-Type Planets" 474: L115 – L118. DOI:10.1086/310444.
  4. Butler, R. al.. (2006). "Catalog of Nearby Exoplanets" 646: 505 – 522. DOI:10.1086/504701. (web exoplanetas)
  5. Upsilon Andromedae Solar System (em inglês). Microsoft ® Encarta ® Online Encyclopedia (2008).
  6. Benedict, George F.; McArthur, B. E.; Bean, J. L.. (2007). "The υ Andromedae Planetary System - Hubble Space Telescope Astrometry and High-precision Radial Velocities" 38. Announced American Astronomical Society Meeting 210, #78.02
  7. McArthur, B., Benedict, G. F., Bean, J., & Martioli, E.. (2007). "Planet Masses in the Upsilon Andromadae system determined with the HST Fine Guidance Sensors" 211.
  8. Harrington, J; Hansem BM, Luszcz SH, Seager S, Deming D, Menou K, Cho JY, Richardson LJ. (2006). "The phase-dependent infrared brightness of the extrasolar planet upsilon Andromedae b" 314 (5799): 623–6. DOI:10.1126/science.1133904.
  9. NASA . World Blisters Under the Sun (em inglês).
  10. Sudarsky, D. al.. (2003). "Theoretical Spectra and Atmospheres of Extrasolar Giant Planets" 588 (2): 1121 – 1148. DOI:10.1086/374331.
  11. Ivan Hubeny, Adam Burrows. "Spectrum and atmosphere models of irradiated transiting extrasolar giant planets". arΧiv:0807.3588v1arΧiv:0807.3588v1 [astro-ph]. 
  12. Barnes, J., O'Brien, D.. (2002). "Stability of Satellites around Close-in Extrasolar Giant Planets" 575 (2): 1087 – 1093. DOI:10.1086/341477.
  13. P.W.Lucas al.. "Planetpol polarimetry of the exoplanet systems 55 Cnc and tau Boo". arΧiv:0807.2568v1arΧiv:0807.2568v1 [astro-ph]. 
  14. Shkolnik, E. al.. (2005). "Hot Jupiters and Hot Spots : The Short- and Long-term Chromospheric Activity on Stars with Giant Planets" 622: 1075 – 1090. DOI:10.1086/428037.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Planetas extra-solares da constelação de Andromeda
Sistema solar.png
Upsilon Andromedae b · Upsilon Andromedae c · Upsilon Andromedae d · WASP-1b
lista de estrelas com exoplaneta · sistema solar