Ursula Andress

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ursula Andress
Andress em seu auge, circa 1971
Nascimento 19 de março de 1936 (78 anos)
Ostermundigen, Suíça
Nacionalidade Suíça suíça
Ocupação atriz
Principais trabalhos 007 contra o Satânico Dr. No
O que é que há, gatinha?
A Décima Vítima
007 Cassino Royale

Ursula Andress (Ostermundigen, 19 de março de 1936) é uma atriz de cinema suíça. Foi um dos grandes símbolos sexuais das telas nos anos 60,[1] :37 lançada como bond girl no primeiro filme de James Bond, 007 Contra o Satânico Dr. No, e participando de comédias, filmes de aventura e eróticos como 007 Cassino Royale, O Que é Que Há Gatinha?, O Crepúsculo das Águias, entre outros, sempre fazendo papéis sensuais, que exploravam sua beleza física.

A participação no filme de 007, que a transformou numa sensação mundial, também lhe deu um Globo de Ouro de Revelação Feminina daquele ano, que dividiu com as atrizes Tippi Hedren e Elke Sommer, e foi nomeada como "Estrela de Amanhã".[1] :37 Pioneira no papel que seria rotulado como bond-girl na história do cinema, é considerada em diversas pesquisas de fãs e críticos através das décadas como a maior delas em todos os tempos,[2] [3] e é também a única atriz a ter feito dois papéis principais femininos em dois filmes de James Bond, Honey Ryder, em Dr. No, e Vesper Lynd, na paródia de Bond de 1967, Casino Royale.[4]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Nasceu numa pequena cidade próximo de Berna, filha da suíça Anna e de Rolf Andress, um diplomata alemão que foi expulso da Suíça por motivos políticos. Ela passou então, com toda a família, quatro irmãs e um irmão, a ser criada pelo avô, um severo desenhista de jardins.[5] Fluente em inglês, francês, italiano e alemão,[6] iniciou sua carreira como modelo em Roma, onde conseguiu os seus pequenos primeiros papéis na indústria cinematográfica italiana, estreando com uma pequena aparição na comédia satírica Un americano a Roma, estrelado por Alberto Sordi e produzido por Dino De Laurentiis e Carlo Ponti, em 1954.[7]

Em 1957 foi descoberta e casou-se com o ator e diretor John Derek, que começou a cuidar de sua carreira – ele faria o mesmo com sua próxima esposa, Bo Derek – e a dirigiria em dois filmes de menor repercussão nos anos 60.[8] :225 Foi Derek quem conseguiu o teste e a aconselhou a fazer Dr. No, seu primeiro filme em cinco anos – até então havia feito apenas três pequenos filmes e estava mais interessada em viver como esposa do que como atriz de cinema[6] – que a transformaria numa estrela internacional.[9]

Dr. No[editar | editar código-fonte]

Andress tornou-se famosa no papel de Honey Ryder, a caçadora de conchas do primeiro filme da franquia de James Bond, 007 contra o Satânico Dr. No, de 1962. No filme, ela aparece em cena – no que se tornaria um momento icônico na história do cinema e da moda[10] – surgindo do Mar do Caribe vestida num minúsculo biquíni branco portando uma grande faca de mergulho enfiada num cinto no quadril, cantando um calypso. Falando um inglês ainda com sotaque, ela foi dublada no filme pela dubladora e técnica vocal alemã Nikki van der Zyle e a cena cantando pela cantora britânica Diana Coupland.[11]

A cena fez de Ursula a "bond girl quintessencial", criou um momento definitivo na história do cinema e ajudou a franquia a estabelecer sua enorme legião de fãs através do mundo.[12] Sobre ele, ela declarou anos mais tarde:"Eu devo minha carreira àquele biquíni. Ele me transformou num sucesso. Graças a ele e a participar de Dr. No como a primeira bond girl, pude dali em diante escolher meus filmes e ser independente financeiramente."[12] A crítica especializada a definiu como "a mais espetacular peça de arquitetura natural da Suiça desde os Alpes" e um chefe de estúdio de Hollywood como "um dos maiores corpos do mundo ocidental.[6]

O famoso biquíni branco - feito por ela mesma, que não ficou satisfeita com os apresentados pelos figurinistas - foi vendido num leilão em 2001 por £41,125 (cerca de 80 mil dólares), dez vezes mais que um soutien estilizado de Madonna, colocado em oferta na mesma época.[5] Além do sucesso com o público e a imprensa, Dr. No lhe deu um Globo de Ouro de "Revelação do Ano" no ano seguinte.

Em 1965, faria a capa da revista Playboy e as fotos internas, feitas nas Filipinas durante as filmagens de She, clássico de terror-erótico da Hammer estrelado por Ursula, foram publicadas no maior número de páginas já dedicadas a um modelo na história da revista até ali, tudo fotografado pelo marido, John Derek.[6] Em 2001, a mesma Playboy a nomearia em #19 entre as "100 Estrelas Mais Sexies do Século XX".[5] Em 2005, uma pesquisa nacional do canal britânico de televisão Channel 4 elegeu a cena de Andress de biquíni como #1 entre os "100 Maiores Momentos Sexies" do cinema.[13]

Carreira posterior[editar | editar código-fonte]

Em 1963, elevada à categoria de estrela, co-estrelou o romântico O Seresteiro de Acapulco com Elvis Presley e a comédia de faroeste Os Quatro Heróis do Texas com Frank Sinatra, Dean Martin e Anita Ekberg. Em 1964 não filmou e no ano seguinte atuou sob a direção do marido em Nightmare in the Sun e em três sucessos, She, O que é que há, gatinha? e, na Itália, o suspense-futurista A Décima Vítima, com Marcello Mastroianni e direção de Elio Petri.[14]

Depois de Crepúsculo das Águias (1966) com George Peppard, Casino Royale, filme não-oficial de 007 onde foi mais uma vez uma bond girl e Sol Vermelho (1971) com Charles Bronson e Alain Delon, que marcou seu reencontro com o diretor de Dr. No, Terence Young, Andress voltou-se para a Europa, onde durante os anos 70 fez filmes de baixa qualidade artística e pouca expressão.[15] Em 1980, durante as filmagens de Fúria de Titãs, seu último filme de sucesso, conheceu o ator Harry Hamlin, com quem teve um curto relacionamento amoroso mas deste relacionamento teve um filho, Dimitri Alexander Hamlin, aos 44 anos de idade.[16] Após o nascimento do filho, ela reduziu sua carreira no cinema e passou a trabalhar espaçadamente apenas em séries e filmes para televisão na Europa. Em 1988 teve uma participação especial na série de televisão de horário nobre, Falcon Crest.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Andress cercada por câmaras de tv na comemoração de seu 70º aniversário em 2006.

Ursula teve uma vida amorosa atribulada, perseguida pelos paparazzi e estampando revistas de celebridades e colunas de fofocas nos anos 60, 70 e 80, com sua privacidade sempre exposta. Entre outros, depois do fim de seu casamento com John Derek, o único com quem se casou, se relacionou com Jean-Paul Belmondo por mais de seis anos, Ryan O'Neal, Warren Beatty,[17] o ator italiano Fabio Testi, com quem esteve no Brasil,[18] Daniel Gélin, o playboy Lorenzo Rispoli[19] , o pai de seu filho, Hamlin, e até um rápido romance com o jogador de futebol brasileiro Paulo Roberto Falcão, em 1981.[20]

Vivendo hoje discretamente entre Roma e os Estados Unidos,[21] em maio de 2006, numa de suas raras aparições públicas – desde 2000 sofre de osteoporose[22] – durante a ocasião da inauguração do Consulado Geral Suíço na Escócia, ela foi homenageada em Edimburgo com um festa pelo aniversário de 70 anos a bordo do iate da Família Real Britânica, HMY Britannia, com a presença de várias celebridades internacionais.[23]

Filmografia principal[editar | editar código-fonte]

Ano Título original Título no Brasil Título em Portugal
1981 Clash of the Titans Fúria de Titãs Choque de Titãs
1978 La montagna del dio cannibale A Montanha dos Canibais
1971 Soleil rouge Sol Vermelho
1967 Casino Royale 007 Casino Royale Casino Royale
1966 The Blue Max O Crepúsculo das Águias
1965 She A Deusa da Cidade Perdida Ela
What's New, Pussycat? O que é que há, gatinha? Que Há de Novo Gatinha
La decima vittima A Décima Vítima A Décima Vítima
1963 Fun in Acapulco O Seresteiro de Acapulco
4 for Texas Os Quatro Heróis do Texas
1962 Dr. No 007 contra o Satânico Dr. No Agente Secreto 007

Referências

  1. a b Lisanti, Tom, Paul. Louis, McFarland, Film Fatales: Women in Espionage Films and Television, 1962-1973, 341, 2002. ISBN 0786411945.
  2. The 10 Best Bond Girls. Entertainment Weekly. Página visitada em 08/12/2013.
  3. Top 10 James Bond Girls. jamesbond.com. Página visitada em 08/12/2013.
  4. The Girls. bondmovies.com. Página visitada em 08/12/2013.
  5. a b c Anstead, Mark (7 de dezembro de 2002). Bond girl who made a killing. The Guardian. Página visitada em 07/12/2013.
  6. a b c d Ursula Andress. Playboy. Página visitada em 08/12/2013.
  7. Un Americano a Roma. Imdb. Página visitada em 08/12/2013.
  8. Maltin, Leonard, Dutton, Leonard Maltin's Movie Encyclopedia. ISBN 0-525-93635-1
  9. Ursula Andress. cinemaclassico.com. Página visitada em 08/12/2013.
  10. Former Bond girl to sell Dr No bikini. The Telegraph. Página visitada em 08/12/2013.
  11. Actress Diana Coupland dies at 74. BBC News. Página visitada em 08/12/2013.
  12. a b One girl is not enough. BBC News. Página visitada em 08/12/2013.
  13. Andress scene voted 'most sexy'. BBC News. Página visitada em 08/12/2013.
  14. Ursula Andress Filmography. Fandango. Página visitada em 08/12/2013.
  15. Ursula Andress Biography. Artist direct. Página visitada em 08/12/2013.
  16. Urged by Her 28-Year-Old Lover, Harry Hamlin, Ursula Andress Faces Motherhood at 44. People. Página visitada em 08/12/2013.
  17. Ursula Andress. Cult Sirens. Página visitada em 08/12/2013.
  18. 1982 - Fábio Testi e Ursula Andress, no Régine. ovadiasaadia.com.br. Página visitada em 08/12/2013.
  19. Ursula Andress souffle ses 75 bougies, retour sur le sex-symbol mythique... (em francês). purepeople. Página visitada em 08/12/2013.
  20. Capa. Manchete. Página visitada em 08/12/2013.
  21. Por onde anda Ursula Andress, a primeira Bond Girl de 007?. Veja São Paulo. Página visitada em 08/12/2013.
  22. 'My bones are like glass': Why Bond Girl Ursula Andress blames herself for becoming ravaged by osteoporosis. Daily Mail. Página visitada em 08/12/2013.
  23. Happy Birthday, Ursula Andress!. SRF. Página visitada em 08/12/2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]