Usina Hidrelétrica de Canoas II

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Agosto de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Agosto de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

A Usina Hidrelétrica Canoas II está localizada no Rio Paranapanema que divide os estados de São Paulo e Paraná na altura dos municípios de Palmital/SP e Andirá/PR.

O início da construção da usina foi em 1992, e concluída em 1999, possui três turbinas tipo bulbo, que geram até 72 MW, a partir de um desnível de 14, 5m. A área do reservatório é de 22,5 km². Programas ambientais: Projeto de viveiro de produção de mudas.

A companhia Duke Energy, que administra a usina, optou pela construção de uma hidrelétrica de menor porte, com isso reduziu em mais de 40% a área de inundação de terras férteis.

Opera a nível constante de 366 m acima do nível do mar[1] .

É considerada uma usina hidrelétrica a fio d'água[2] .

Referências

  1. Canoas II, acesso em 11 de julho de 2014.
  2. SILVA FILHO, Donato. Dimensionamento de Usinas Elétricas Através de Técnicas de Otimização Evolutiva. Tese de doutorado em engenharia elétrica na Universidade de São Paulo (Campus de São Carlos). Dezembro de 2003.
Ícone de esboço Este artigo sobre hidrografia em geral é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

A Usina Hidroelétrica de Canoas II ( + ponte de 700m, ampliação do hospital de Andirá, postos de saúde, delegacia, escola para 2000 alunos, obras nas vicinais e micro-bacias) no Rio Paranapanema, divisa Palmital/SP e Andirá/PR, foi iniciada sua Construção em 03/1992 na sua grande maioria pela CR ALMEIDA S/A-Engenharia e Construções, contratou 2.500 homens (diretos) em Andirá, na sua história de construção de barragens, teve o menor índice de "turnover" e absenteismo até então registrado, mais de 70% da mão-de-obra local contratada foi promovida(qualificada) a funções qualificadas e de chefia; tudo isso, devido a mais moderna técnica de gestão de pessoas, praticada no mercado da construção pesada. Atualmente em todas as grandes obras no Brasil e exterior: os profissionais de RH, sempre buscam a região de Andirá/Pr, para fazer suas buscas de profissionais dessa área.