Vade retro Satana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Abreviatura de Vade Retro Satana {VRS} (V R S N S...) no verso de uma Medalha de São Bento.

"Vade retro Satana" ("Afasta-te, Satanás") é uma fórmula medieval católica de exorcismo, composta em 1415 e encontrada numa abadia beneditina na Baviera,[1] [2] cuja origem é tradicionalmente associada a São Bento de Núrsia.

Na tradição católica atual, a fórmula (por vezes reduzidas a "vade retro") é usada para repelir eventuais fatalidades. As iniciais desta fórmula (VRSNSMV SMQLIVB ou VRS:NSMV:SMQL:IVB) têm sido gravadas com freqüência ao redor de crucifixos ou nas medalhas de São Bento.[3]

Imagem de São Bento.

Texto[editar | editar código-fonte]

Versão original do texto em latim:

Crux sancta sit mihi lux / Non draco sit mihi dux
Vade retro satana / Numquam suade mihi vana
Sunt mala quae libas / Ipse venena bibas

Tradução literal:

Que a Santa Cruz seja a minha luz / Não o dragão seja meu comandante
Afasta-te, Satanás / Nunca me tente com coisas vãs
Aquilo que me ofereces é mau / Bebas teu próprio veneno

Versão oficial em português:

A Cruz Sagrada seja a minha luz / Não seja o dragão o meu guia.
Retira-te, Satanás / Nunca me aconselhes coisas vãs.
É mal o que tu me ofereces / Bebe tu mesmo os teus venenos

História[editar | editar código-fonte]

O verso "Vade retro Satana" é similar a uma frase dita por Jesus a São Pedro na Vulgata, em Marcos 8,33: "Vade retro me, Satana" ("Afasta-te de mim, Satanás!").[4]

A origem exata desta passagem não é clara.[5] A expressão se difundiu sobretudo a partir de 1647, quando mulheres que tinham sido acusadas de bruxaria declararam ser incapazes de praticar o mal onde houvesse uma cruz, e a Abadia Beneditina de São Miguel em Metten era particularmente isenta da influência maligna.[1] Nos crucifixos pintados nas paredes foram inseridas as iniciais da fórmula. Seu significado permaneceu misterioso por muito tempo, até que os versos foram encontrados em um manuscrito datado de 1415 na biblioteca da abadia,[6] ao lado de uma imagem de São Bento. A mesma fórmula foi posteriormente encontrada em um manuscrito austríaco do século XIV.[7]

Logo após sua redescoberta em 1647, a fórmula foi por um longo período considerada uma superstição, mas logo se popularizou com a cunhagem de medalhas. Em 1742, a fórmula recebeu a aprovação do Papa Bento XIV, tornando-se parte do ritual romano de exorcismo. A popularidade da fórmula cresceu significativamente no século XIX, devido aos esforços de Leo Dupont.

O Vade Retro Satana permanence atualmente como parte do Rituale Romanum, após sua revisão no século XX e promulgação final em 1999 por meio do documento De exorcismis et supplicationibus quibusdam.[8]

Referências

  1. a b Martín de Elizalde, Revista Coloquio, n. 4. Italiano translation: [1] ("A Cruz de São Bento")
  2. Ordem de São Bento
  3. Medalha e Oração de São Bento Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro. Visitado em 2010-08-24.
  4. Evangelium Secundum Marcum (em Latim) Nova Vulgata Bibliorum Sacrorum Editio Santa Sé. Visitado em 2010-08-24.
  5. Medal of Saint Benedict (em inglês) The Catholic Encyclopedia New Advent. Visitado em 2010-08-24.
  6. Manuscrito 8210, Biblioteca Municipal
  7. Manuscrito Helmst 2, p. 35j, Biblioteca de Wolfenbüttel
  8. De exorcismis et supplicationibus quibusdam Livraria Editora Vaticana, 2003 ISBN 88-209-4822-2

Ligações externas[editar | editar código-fonte]