Vai que Dá Certo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vai que Dá Certo
 Brasil
2013 • cor • 110 min 
Direção Maurício Farias
Produção Maurício Farias
Bruno Mazzeo
Fábio Porchat
Argumento Maurício Farias
Alexandre Morcilo
Bernardo Guilherme
Marcelo Gonçalves
Roteiro Maurício Farias
Fábio Porchat
Elenco Danton Mello
Fábio Porchat
Lúcio Mauro Filho
Natália Lage
Gregório Duvivier
Bruno Mazzeo
Felipe Abib
Lúcio Mauro
Género Comédia
Idioma Português
Receita R$ 28.994.167[1]
Página no IMDb (em inglês)

Vai que Dá Certo é um filme de comédia de brasileiro de 2013, dirigido por Maurício Farias, escrito por Farias, Alexandre Morcilo e Fábio Porchat, que também estrela o filme junto com Gregório Duvivier, Bruno Mazzeo, Lúcio Mauro Filho, Natália Lage e Danton Mello. Foi lançado pela Imagem Filmes em 22 de março de 2013.[2]

A ideia do filme veio a Farias em 1994 e expandida em 2000 com Morcila, porém somente em 2008 o diretor apresentou o trabalho pra a produtora Sílvia Fraiha. Após um ano de trabalho com dois roteiristas de A Grande Família, mudando o cenário do filme do Rio de Janeiro para São Paulo, Farias convocou Porchat para ajudar a fechar o texto. Em setembro de 2011 as filmagens foram iniciadas em Paulínia. Vai que Dá Certo foi bem recebido pela crítica, e atraiu mais de 2 milhões de espectadores.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Quatro amigos de adolescência, o músico de bar Rodrigo, os irmãos Amaral e Vaguinho e o parceiro de ambos em uma loja de eletrônicos, Tonico, voltam a se encontrar em uma festa, na qual também estão um antigo amigo que virou político, Paulo, e a espevitada Jaqueline, que Amaral acaba paquerando. Depois da festa Rodrigo é dispensado pela esposa por irresponsabilidade e demitido do bar. Ao pedir um emprego para seu primo Danilo, que trabalha em uma transportadora de valores, este em turno sugere a Rodrigo trazer mais três pessoas para em um golpe roubarem dinheiro da transportadora. Após ter seu carro velho roubado com seus instrumentos logo em seguida, Rodrigo chama Amaral, Vaguinho e Tonico para o esquema, e eles aceitam após discutirem suas frustrações por não terem conseguido realizar os sonhos da juventude.

O plano era de todos chegarem na transportadora enquanto Danilo estava em um carro forte, levarem o dinheiro embora e quando encontrassem o carro com Danilo amarrado dentro, este dar a desculpa de que o malote tinha sido roubado como resgate pelos homens que tinham sequestrado seu avô Altamiro. No dia de executar, tudo dá errado: Amaral e Rodrigo são detidos pela polícia pelo primeiro dirigir falando ao celular, e Altamiro, um veterano da FEB que sofre de Alzheimer, expulsa Tonico e Vaguinho da casa achando que ambos irão assaltá-lo. Tendo contraído imensa dívida com os traficantes de quem tinham pego as armas para o assalto, os amigos se veem forçados a vender e arrendar tudo que tem, e ainda assim ficam faltando R$10 mil.

Quando uma tentativa de assalto ao bar em que Rodrigo trabalhava dá errado - inclusive com o carro sendo parado por dois policiais que pedem mais R$10 mil para não apresentarem queixa e ainda apreendem uma das armas a devolver - decidem com a ajuda de Jaqueline invadir a casa a Paulo para assaltá-lo enquanto ela o seduz e distrai. Eventualmente Paulo reconhece seus captores, mas decide ajudá-los para se livrar do caixa dois conseguido em sua campanha. Quando os policiais não retornam a arma ao serem pagos, Amaral e Jaqueline pegam um extra para quitar - e por tabela ele leva R$60 mil equivalentes ao dinheiro levantado antes do roubo, e ela um dos Rolex de Paulo para pagar seu carro, usado no assalto. Cinco meses depois, Paulo foi reeleito usando o sequestro para se promover, Rodrigo é dono de um estúdio de gravação, Danilo comprou um mercado e Amaral melhorou sua loja. O filme termina com Paulo convocando o quinteto para fazer um serviço que quitaria a dívida.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

[3]

Produção[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Em 1994, o diretor Maurício Farias teve a ideia do filme, quando ouviu a história do motorista de um conhecido que havia sido preso por assalto. Na época ele ficou impressionado com o fato de que o motorista era uma pessoa íntegra e querida, daquelas que jamais se imaginaria que estivesse envolvido em alguma atividade criminosa. Em 2000 Farias deu um curso de direção no qual um dos inscritos era o roteirista Alexandre Morcilo, que não tinha interesse em dirigir mas escrever para a televisão - mais especificamente no programa Você Decide, que Farias informou que ia sair do ar após ler o trabalho de Morcilo. Porém Farias gostou dos textos, e chamou-o para trabalhar na velha ideia sua. O roteiro, com cinco amigos que fariam um assalto combinado, faria "um painel do Rio de Janeiro na nossa época.". [4]

Após alguns anos no inferno do desenvolvimento, na pré-produção do filme Verônica em 2008, Maurício Farias resolveu apresentá-lo à produtora Sílvia Fraiha. Fraiha gostou do roteiro e aceitou levar o filme às telas, porém Farias eventualmente decidiu mudar o cenário do filme por considerar que o subúrbio do Rio já havia sido muito retratado pelo cinema nos dez anos em que desenvolveu a história. Então convocou Bernardo Guilherme e Marcelo Gonçalves, que trabalharam com Farias em A Grande Família, para retrabalhar o texto ao longo de um ano. Como Guilherme e Gonçalves ficaram indisponíveis para completar o texto após Farias sair do programa, Farias decidiu pedir ajuda a Bruno Mazzeo, com quem tinha trabalhado na série Junto & Misturado. Mazzeo em turno pediu para convidar um dos membros da série, Fábio Porchat, que ajudou Farias a completar o roteiro "em tempo recorde", com os personagens já escritos conforme os atores escalados.[4] O próprio Porchat se juntou ao elenco quando Leandro Hassum, que Farias tinha convidado, teve de desistir pela agenda cheia. Duas semanas antes das filmagens começarem, Mazzeo e Danton Mello trocaram de papéis, porque o excesso de compromissos de Mazzeo fez o ator precisar de uma participação menor.[5]

Filmagens[editar | editar código-fonte]

A cidade paulista de Paulínia se tornou o local das filmagens após Farias receber um incentivo financeiro de R$ 1 milhão do edital da Secretaria de Cultura da Paulínia.[6] .

Depois de acabar as filmagens de Totalmente Inocentes o ator Fábio Porchat iniciou as gravações de suas cenas em 8 de setembro de 2011[7] em Paulínia, no interior de São Paulo[8] e logo depois em Campinas, o que resultou em fortes sotaques paulistanos feitos por atores cariocas.[9]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Marketing[editar | editar código-fonte]

O primeiro trailer de Vai que Dá Certo foi lançado em 18 de dezembro de 2012, e compartilhado na página do filme nas redes sociais.[10] Já o cartaz do filme, a distribuidora, Imagem Filmes, veio lançar somente em 27 de dezembro de 2012.[11] Campanhas publicitárias começou a ser exibida em algumas emissoras de televisão em 17 de março de 2013.[12]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Vai que Dá Certo estreou em 22 de março de 2013 como sendo a principal estréia da semana,[13] em 450 salas de cinema em todo o Brasil, arrecadou R$ 4,8 milhões e levou 401,1 mil, com uma média de 891 espectadores por sala em seu primeiro final de semana.[14] [15] O filme ficou na primeira posição das maiores estreias entre os filmes brasileiros de 2013 até 3 de maio, quando o filme Somos tão Jovens foi lançado desbancando-o com um publico recorde de 470 mil, apenas na semana de estréia.[16] [17] Embora o filme teve uma boa abertura nos circuitos, o filme não conseguiu o primeiro lugar, posicionando-se atrás de Os Croods, que também estreou no mesmo fim de semana,[18] assim os dois desbancando o filme também estadunidense, Oz: The Great and Powerful.[15] A marca o colocou como a 10ª maior estréia do cinema brasileiro desde a chamada "retomada", iniciada com a Lei do Audiovisual e o sucesso do filme Carlota Joaquina, Princesa do Brazil (1995), de Carla Camurati,[18] porém, ficou por pouco tempo nesta posição, depois que outros filmes foram lançados.[16]

Depois de dez dias em cartaz, o filme alcançou a marca de 1 milhão de espectadores.[19] A informação foi divulgada em 1 de abril de 2013, num comunicado oficial da distribuidora, Imagem Filmes. De acordo com o comunicado o feriado da Páscoa impulsionou os números em ingressos vendidos nos cinemas brasileiros.[20] [21] Depois de uma semana na segunda posição nas bilheterias brasileiras o filme veio a ser desbancado por G.I. Joe: Retaliation em 29 de março de 2013, posicionando-se em terceiro lugar, com 1.046.830 ingressos vendidos.[22] Vai que Dá Certo fechou seu período nos cinemas com R$ 28.994.167 de receita e um público total de 2.735.546 espectadores.[1]

Crítica[editar | editar código-fonte]

Em geral o filme recebeu criticas positivas.[23] O critico Roberto Cunha do website AdoroCinema deu 4 de 5 estrelas ao filme, elogiou o roteiro e disse que embora custe para "embalar... mas quando embala, é só deixar o riso fluir" e também disse que "Vai Que Dá Certo é uma comédia de erros cheia de acertos, que diverte sem apelação e com humor de qualidade. É ponto final. E para o cinema nacional".[24]

Roberto Guerra do CineClick relatou que o filme "é uma comédia eficiente, de situações cômicas bem arquitetadas e de fato divertidas".[25] Já Consuelo Lins de O Globo comparou o filme com uma "espécie de turma do bolinha trash e ingênua, que tenta, de modo desajeitado e com pouca convicção, se equilibrar na vida sem maiores tramoias" e disse que "esse tipo de contexto narrativo é o que há de mais simpático na comédia".[26] Marcelo Hessel do website Omelete deu uma nota 3 de 5 ao filme e disse que o filme resultou em uma comédia "desconjuntada que se pauta pela estupidez... mas que termina achando na paródia um olhar interessante sobre alguns dos estereótipos da neurose cosmopolita".[27]

Carol Nogueira no site da Veja relatou: "Por alguns minutos, na introdução de Vai que Dá Certo, o espectador pode até acreditar que está vendo um filme diferente e original. Mas é uma pena que a abertura, feita em estilo 8-bit -- de games como Pac Man --, nada tenha a ver com o resto do longa, que desperdiça os grandes nomes aos quais está vinculado para fazer um humor não muito diferente do que se vê na tela da Globo. Afinal, é dirigido por Maurício Farias (diretor de A Grande Família entre 2004 e 2010 e também das séries Aline e Tapas & Beijos) e estrelado por um time de peso que inclui, entre outros, Bruno Mazzeo, Lúcio Mauro Filho e Danton Mello."[8]

Referências

  1. a b Vai que dá Certo - Bilheteria. Visitado em 31 de Maio de 2013.
  2. Jornal do Brasil. 'Vai que dá certo': veja foto de filme com Bruno Mazzeo e Gregorio Duvivier. Visitado em 10 de fevereiro de 2013.
  3. Francisco Russo. Vai que Dá Certo : Elenco, atores, equipe AdoroCinema. Visitado em 26 de março de 2013.
  4. a b (2013). '. Acessado em 26 de julho de 2013.
  5. (2013). '. Acessado em 26 de julho de 2013.
  6. Lucio Mauro Filho grava filme em Paulínia Paulinia VIP (30 de setembro de 2011). Visitado em 26 de março de 2013.
  7. Fábio Porchat roda "Vai que dá Certo?" em Campinas Cinema UOL (26 de agosto de 2011). Visitado em 26 de março de 2013.
  8. a b VEJA.com. Comédia 'Vai que Dá Certo' peca por ser 'pastelão' demais. Página visitada em 23 de março de 2013.
  9. iG. "Vai Que Dá Certo" reúne humoristas do momento em comédia de erros. Visitado em 23 de março de 2013.
  10. G1, em São Paulo (18 de dezembro de 2012). Veja trailer do filme ‘Vai que dá certo’, com Bruno Mazzeo e Fábio Porchat Portal G1. Visitado em 26 de março de 2013.
  11. João Vitor Figueira (27 de dezembro de 2012). Comédia nacional com Fábio Porchat, Bruno Mazzeo e Danton Mello ganha trailer e cartaz AdoroCinema. Visitado em 26 de março de 2013.
  12. Renato Marafon (17 de março de 2013). Comercial de 'Vai que Dá Certo', com Fábio Porchat e Bruno Mazzeo CinePop. Visitado em 26 de março de 2013.
  13. Lua Amora (22 de março de 2013). Os Croods e Vai que Dá Certo são as principais estreias da semana AdoroCinema. Visitado em 26 de março de 2013.
  14. Vai que dá Certo - Comédia leva 402 mil pessoas aos cinemas na abertura Globo Filmes (25 de março de 2013). Visitado em 26 de março de 2013.
  15. a b Henrique Brinco (26 de março de 2013). 'Os Croods' e 'Vai Que Dá Certo' desbancam 'Oz, Mágico e Poderoso'; veja lista iBahia. Visitado em 26 de março de 2013.
  16. a b 'Somos Tão Jovens': 470 000 espectadores na estreia - Cinebiografia de Renato Russo se tornou a sexta melhor estreia da 'retomada' Veja (6 de maio de 2013). Visitado em 6 de maio de 2013.
  17. "Somos Tão Jovens" tem maior abertura do ano entre filmes nacionais Cinema UOL (6 de maio de 2013). Visitado em 6 de maio de 2013.
  18. a b Vai que Dá Certo tem 10ª maior estreia do cinema brasileiro em 20 anos Pipoca Morderna (26 de março de 2013). Visitado em 26 de março de 2013.
  19. Bruno Carmelo (1 de abril de 2013). Vai que Dá Certo chega a 1 milhão de espectadores - Em apenas dez dias, a comédia nacional com Bruno Mazzeo e Fábio Porchat alcançou a marca de um milhão de espectadores AdoroCinema. Visitado em 1 de abril de 2013.
  20. Após 10 dias em cartaz, 'Vai que dá certo' faz 1 milhão de espectadores Portal G1 (1 de abril de 2013). Visitado em 1 de abril de 2013.
  21. "Vai Que Dá Certo" atinge marca de 1 milhão de espectadores em dez dias Portal UOL (1 de abril de 2013). Visitado em 1 de abril de 2013.
  22. Francisco Russo (29 de março de 2013). Bilheterias: sexta-feira, 29 de março de 2013 AdoroCinema. Visitado em 7 de abril de 2013.
  23. Francisco Russo. Criticas da imprensa sobre o filme 'Vai que Dá Certo' AdoroCinema. Visitado em 26 de março de 2013.
  24. Roberto Cunha (23 de março de 2013). Critica AdoroCinema do filem brasileiro 'Vai que Dá Certo' AdoroCinema. Visitado em 26 de março de 2013.
  25. Roberto Guerra. Vai que Dá Certo - Critica CineClick. Visitado em 26 de março de 2013.
  26. Vai que dá certo - Critica O Globo. Visitado em 26 de março de 2013.
  27. Marcelo Hessel (21 de março de 2013). Vai Que Dá Certo - Crítica Omelete. Visitado em 26 de março de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.