Valério (Cachoeiras de Macacu)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Balneário Valério
Bandeira desconhecida
Brasão de Balneário Valério
Bandeira desconhecida Brasão
Hino
Fundação 15 de maio de 1860 (153 anos)
Gentílico valeriense ou valeriano
Padroeiro(a) São Pedro
Localização
Localização de Balneário Valério
Localização de Balneário Valério no Rio de Janeiro
Balneário Valério está localizado em: Brasil
Balneário Valério
Localização de Balneário Valério no Brasil
22° 27' 46" S 42° 39' 10" O22° 27' 46" S 42° 39' 10" O
Unidade federativa  Rio de Janeiro
Mesorregião Metropolitana do Rio de Janeiro Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
Microrregião Macacu-Caceribu Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
Distância até a capital 101 1 km
Características geográficas
Área Não disponível
População 5 370 hab.
Densidade hab./km²
Clima Tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,752 (RJ: 54º) – alto PNUD/2000
PIB R$ 779 077,531 mil Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
PIB per capita R$ 13 781,91 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
Página oficial
Gráfico climático para Balneário Valério
J F M A M J J A S O N D
 
 
185
 
28
22
 
 
200
 
29
23
 
 
220
 
27
22
 
 
100
 
25
17
 
 
100
 
21
14
 
 
74
 
19
11
 
 
94
 
18
10
 
 
94
 
19
12
 
 
130
 
20
14
 
 
185
 
23
16
 
 
130
 
25
17
 
 
170
 
27
20
Temperaturas em °CPrecipitações em mm
Hidrografia
Comprimento 50 km
Nascente Serra do Mar
Foz Baía de Guanabara
Área da bacia 200 km²
Afluentes
principais
No Balneário do Valério:

Rios:

Rio Macuqui, Rio Valério, Rio Souza, Rio São Joaquim, Rio das Tocas sendo o principal o Rio Macacu.

Côrrego:

Côrrego do Areado, Côrrego Vermelho e o Côrrego do Rasgo.

País(es)  Brasil
País(es) da
bacia hidrográfica
 Brasil

Valério é um bairro de Cachoeiras de Macacu no estado do Rio de Janeiro. Localiza-se a uma latitude -22.43275966 sul e a uma longitude -42.68533939 oeste, Estando a uma distância de 4.1 km e (aproximadamente 07 minutos de carro e 18 minutos utilizando o transporte público), com uma altitude entre 100 e 600 metros.

Atividades Econômicas[editar | editar código-fonte]

SERVIÇOS DE:

Hospedagem, Mecânica, Reboque, Beleza e Estética, Distribuição de Hidrominerais e Desenvolvimento de Projetos Tecnológicos.

COMÉRCIOS DE:

Bares, Lanches, Loja de Conveniência, Restaurantes e Posto de Combustível.

INDÚSTRIAS DE:

Envasamento de Água Mineral, Confecção, Capotaria e Panificação.

CULTIVOS DE:

Produção Local: Banana, Aipim, Cana, Goiaba e Milho.

Transporte Público[editar | editar código-fonte]

EMPRESAS:

• Empresa Municipal de Transporte Expresso Macacu, que opera diariamente a linha (Centro X Boca do Mato), no valor atualmente de R$ 1,50;

• Empresa 1001 S/A, que opera diariamente a linha (Cachoeiras de Macacu x Nova Friburgo), com sessão (Centro x Boca do Mato), no valor atualmente de R$ 1,60.

COOPERATIVA:

• Cooperativa Macacu, que opera diariamente a linha (Centro X Boca do Mato), no valor atualmente de R$ 1,50 (Kombi e Van).

Rodovias[editar | editar código-fonte]

RODOVIAS MUNICIPAIS:

CMU 021 - Estrada Boca de Mato (Ex-Ramal Ferroviário) -- Extensão: 6,80km;

CMU 022 - Estrada Castália -- Extensão: 3,00km;

CMU 222 - Estrada das Tocas -- Extensão: 3,94km;

CMU 223 - Estrada Valério -- Extensão: 4,48km;

CMU 224 - Estrada São Joaquim - Fazenda Santa Ana -- Extensão: 2,72km.

RODOVIA ESTADUAL:

RJ 116 - Estrada Itaboraí x Nova Friburgo.

Calendário de Eventos[editar | editar código-fonte]

• Festa de São Pedro - 29 de Junho (Padroeiro do Balneário do Valério);

• Tradicional Festa Julina do Balneário do Valério - 1º Final de semana de Julho;

• Torneio de Futebol da Primavera - 3º Final de semana de Setembro;

• Festa das Crianças - 3º Final de semana de Outubro.

Culinária Típica[editar | editar código-fonte]

PRATOS:

• Carne Seca Ensopada com Batata, Abobora, Aipim Frito e Inhame Cozido acompanhado de Arroz, Feijão Preto e Farofa com Bacon;

• Cozido de Caranguejo com Arroz e Farofa de Caldo do Caranguejo com Linguiça de Porco;

• Moqueca de Peixe e Feijão Tropeiro acompanhado de Arroz e Farofa do Caldo de Peixe;

• Angu a Baiana com Fígado de Boi.

DOCES:

• Banana, Goiaba, Laranja, Abóbora, Abacate e etc.

LANCHES:

• Pão com Linguiça;

• Bolinho de Aipim;

• Peixe Frito.

Atividades de Lazer[editar | editar código-fonte]

POÇOS: (BANHO DE RIO)

• Poço do Valério – Rio Macacu;

• Poço da Ponte – Rio Macacu;

• Poço do Campo – Rio Macacu;

• Poço Dona Ambrosa – Rio Souza;

• Poço da Carrapeteira – Rio Souza;

• Poço da Laje – Rio Souza;

• Poço do Jaime – Rio Macacu;

• Poço Dona Marieta – Rio Macacu;

• Poço do Larico – Rio Macacu;

• Cachoeiras do Fidalgo (Somente com agendamento Prévio de Visita) – Rio Souza.

Esportes[editar | editar código-fonte]

• Caminhada ou Corrida Rústica pelo Leito da Antiga Estrada de Ferro hoje Avenida Castelo Branco, que serpenteia a Mata Atlântica e acompanha o Leito do Rio Macacu e seus afluentes – [CM 021] Estrada Boca do Mato (Ex-Ramal Ferroviário) com 6.80 km totais (Com início e fim pavimentado sendo o restante não pavimentado);

• Caminhada ou Corrida Rústica pela Rua José Araujo Costa, que acompanha no início o Rio Souza e após segue margeando o Córrego Vermelho e serpenteando a Mata Atlântica com 1.69 km totais (Não Pavimentada);

• Exercícios de Musculação: Abdominais e Barras (em aparelhos na Praça Lourival Maia);

• Prática de Futebol em Campo de Grama Sintética (consultar prévio agendamento para uso na Praça Lourival Maia);

• Prática da Pesca Esportiva e Educativa (sem fins de alimentação ou comercialização);

• Descida de Bóia pelo Rio Macacu.

Atrativos Turísticos[editar | editar código-fonte]

SEM AGENDAMENTO:

• Fonte do Leão com Água 100% potável e própria para o consumo humano, localizada na Praça Orácio Cunha, na Rua Dorvalino Nogueira;

• Estação Desativada de Trem do Valério, localizada na Avenida Castelo Branco, próximo ao Cruzamento com a Estrada São Joaquim;

• Ponte de Ferro do Valério, localizada na Avenida Castelo Branco, próximo ao cruzamento com a Rua José Araujo Costa;

• Reservatório Desativado da CEDAE e Ruínas da Casa Centenária de Controle e Máquinas, localizada na Avenida Castelo Branco, entrada a direita antes da 1ª Ponte de Ferro sobre o Rio Macacu;

• Parque Urbano, localizado entre a Estrada São Joaquim, a Igreja de São Pedro, a Avenida Castelo Branco e o Rio Souza.

COM AGENDAMENTO:

• Igreja de São Pedro, Padroeiro do Balneário do Valério, localizada na Estrada São Joaquim, s/nº;

• Templo da Assembléia de Deus do Valério, localizada na RJ 116, na altura próxima da entrada da Rua Sete;

• Represa do Valério, em Pleno funcionamento e operada pela (CEDAE) que é responsável pelo envio de água coletada no Rio Souza para Região Metropolitana do Rio de Janeiro contribuindo para o abastecimento das cidades de: Itaboraí, São Gonçalo e Niterói. É localizada no fim da Estrada São Joaquim – [CM 223] Estrada Valério – São Joaquim com 4.48 km totais. Sendo necessário agendamento para visitação.

História[editar | editar código-fonte]

O povoamento da região do Balnéario do Valério, não se tem data exata, no entanto acredita-se que iniciou-se no século XVI, junto com a ocupação das margens do Rio Macacu. Com o avanço na criação da Freguesia de Santo Antônio de Casseribu em 1647 e após passar à categoria de vila e conselho em 1697, passando a chamar-se Santo Antônio de Sá, provavelmente nesse período se deu início as atividades agrícolas de Banana, Açúcar, Aipim e Milho pelas primeiras Fazendas e anteriores onde hoje se situam as Fazendas de São Joaquim, Fazenda Santa Ana e a Extinta Fazenda Brasil.

Um grande impacto em toda a Região e em consequência no Balneário do Valério se deu no que se convencionou chamar de Linha do Cantagalo pela E. F. Leopoldina, que correspondia a apenas parte da E. F. Cantagalo, ferrovia original da região. Entre 1860 e 1873, a linha foi construída e aberta entre Porto das Caixas e Macuco, o que ocasionou em 1868 a transferência da sede do município que passa para a vila de Santana e, em 1877, que passou a chamar-se Santana de Macacu, com a transferência da antiga sede municipal para o município de Itaboraí, em Porto das Caixas. Essa linha originalmente tinha a bitola de 1,676m, depois reduzida para 1,109m e finalmente para métrica. O prolongamento desde a Estação de Cordeiro, nesse trecho, até Portela, às margens do Rio Paraíba do Sul, somente foi aberto por pequenos trechos, entre 1876 e 1890, e esse trecho no início era chamado de Ramal Férreo do Cantagalo. Em 1890 a Leopoldina já era dona de todo o trecho, e passou a utilizar o termo Linha do Cantagalo.

Sendo que a estação de Cachoeiras foi inaugurada em 1860 junto com a respectiva Estação Valério, Estação Boca do Mato e a Estação de Transferência no Meio da Serra, pela E. F. do Cantagalo. O nome Rasgo é consequente da construção do trecho ferroviário entre a Estação Cachoeiras e a Estação Valério, onde foi necessário executar um corte no terreno (Rasgo no Morro), motivado por uma elevação brusca que impossibilitava a implantação da linha férrea de fato. E que ocorreu no cruzamento hoje da Rua M.X. Maia e a Rua do A. Mendes se estendendo por uma distância de aproximadamente 148 metros em direção ao Centro do Balneário do Valério, que impressiona por ter sido realizado apenas com ferramentas manuais. Sendo esse também o motivo do nome do Córrego do Rasgo. Essa área do Rasgo que fazia parte inicialmente da Fazenda São Joaquim e faz parte do Balneário do Valério foi adquirida por uma Empresa e transformada em Loteamento do Rasgo, se estendendo até a trevo da na RJ 116 com a Rua M.X. Maia.

Outra Fazenda adquirida e transformada em Loteamento foi a Fazenda Brasil, que foi comprada por uma Empresa e deu lugar ao Loteamento Castália que é na verdade o nome de uma náiade (uma ninfa aquática) que foi transformada por Apolo em nascente de água, perto de Delfos (a Fonte de Castália) e na base do Monte Parnaso. Castália inspirava o génio poético daqueles que bebessem das suas águas ou ouvissem o movimento das suas águas. A água sagrada também era usada para as limpezas dos templos em Delfos. O escritor alemão do século XX Hermann Hesse usou Castália como inspiração para o nome da província fictícia na sua magnum opus de 1943 com o título O Jogo das Contas de Vidro (Das Glasperlenspiel).

O Loteamento Castália que tem como símbolo na entrada do Loteamento uma Pirâmide, feita com pedras colhidas no Rio Valério, o mesmo Rio é formado por uma micro bacia composta de dezenas de córregos e nascentes e da nome a toda a Região do Balneário Valério, de onde nasce e corre serpenteando a Mata Atlântica e a Serra dos Órgãos e deságua no Rio Macacu .

Mais um grande impacto se deu foi quando a linha férrea foi fechada por partes: entre Cachoeiras de Macacu e Portela a supressão ocorreu em 1967, enquanto que o trecho inicial foi suprimido em 1973. Os trens de passageiros acabaram antes: entre 1962 e 1963 no trecho Cantagalo-Portela e em 15 de julho de 1964 no trecho Cachoeira de Macacu-Cantagalo. Em 1969, o trecho inicial do ramal também teve os trens cancelados.

O fato obrigou a diversificar a sua economia e por consequência teve um êxodo habitacional dentro do próprio Balneário do Valério com a migração de diversas famílias das Fazendas Santa Ana que se transformou em Pousada e a Fazenda São Joaquim foi transformada em Hotel e teve a implantação de uma Fábrica de Envasamento de Hidrominerais. A principal migração foi para a área do Centro do Balnéario Valério e consequentemente para o Loteamento Sady por volta dos anos 1970 a 1975. As demais áreas foram loteadas individualmente por volta de 1930 como é o caso do Centro do Balnéario. Já o Loteamento do Sítio Sossego foi loteado em 1989. A Praça Orácio Cunha situada na Rua Dorvalino Nogueira foi inaugurada pelo Sr. Prefeito Cezar de Almeida, no dia 22 de junho de 1991, neste mesmo dia foi lançamenta à Pedra Fundamental da Igreja de São Pedro situada na Estrada São Joaquim e da Caixa D’água do Loteamento Sady, que teve o terreno doado pelo Sr. Marulécia, a Prefeitura tendo doado os materiais e a população tendo executado multirão e realizado a obra. No Balneário do Valério ainda hoje existe a Escola Estadual Municipalizada Fazenda Brasil, que uma escola centenária e uma das primeiras Escolas Técnicas Agrícolas do Estado que teve a sua atuação modificada a mais de 70 anos, passando a se dedicar ao ensino de público local. Hoje se encontra reformada e fechada com atividades encerradas por força de Decreto Municipal expedido no ano de 2010 pela Secretaria Municipal de Educação de Cachoeiras de Macacu.

É importante notar que o Balneário do Valério é uma Região com uma rica história e fruto da abertura das antigas Fazendas que delimitaram o seu território e solidificaram a ocupação da Região sendo assim tornou-se importante a construção de uma Estação Ferroviária, que com o término da mesma obrigou a Região a uma reorganização e adaptação. As transformações sempre foram motivadas pela iniciativa privada o que tornou o Balneário muito independente do poder público tendo hoje uma Rede bem servida de Comércio, Indústria e Serviços com um vocação natural muito forte para o turismo, a prática de esportes e a prestação de serviços.

O Baneário do Valério está situado no 1º Distrito: Cachoeiras de Macacu (Sede).

Poesia[editar | editar código-fonte]

SIMPLESMENTE VALÉRIO

Poema Escrito por: Jéssica Alves

Cachoeiras de Macacu-RJ, 25 de fevereiro de 2012.


Quem pisa nesta terra abençoada

Tem certeza de que Deus existe e esteve aqui

Orquestrando com São Pedro Padroeiro

O que de mais belo possa existir.

Nas árvores ouve-se o canto em Sete Cores

Em Tiês-sangue e Sabiás

Na fonte do Leão matando a sede

Sob os risos da criançada

No Poço Valério a se refrescar.


Do rugir da onça ao nado da carpa

Choro ao relembrar dos velhos trilhos

E da Estação de Trem

Da Escola Fazenda Brasil e da Rápido Cachoeirense

Boas lembranças, quem não tem?


Então sigo pela Estrada de Ferro

Do Balneário Valério

Natureza que Ele criou

Sonhando pra que meu filho

Desça de boia neste rio

Assim como meu pai me ensinou.

Causos e Lendas[editar | editar código-fonte]

• Segundo conta uma lenda, saindo do Centro do Balneário Valério e descendo pela Avenida Castelo Branco próximo ao Sítio das Araras na grota que desce até o pontilhão conta-se que no período da quaresma em noite de lua cheia, durante a madrugada uma esfera em chamas desce por meio dessa grota e segue por baixo do pontilhão cruzando a Rio Macacu e sobe pela margem do outro lado do Rio atravessando a RJ 116 e sobe a montanha;


• Outra lenda conta que uma jovem com casamento marcado que há muitos anos morreu próxima a curva do virindinho, fruto de um acidente na estrada. Após isso passou a se ouvir vários relatos de que uma mulher passou a assombrar as pessoas que passavam por essa região durante a madrugada do início do ano até o dia 13 de maio dia de Nossa Senhora, seguindo as mesmas trazendo uma sensação de vazio e frio com a sua presença;


• Conta outra história que nas madrugadas já frias do mês de agosto na Avenida Castelo Branco, a partir do Poço do Valério (lugar de dezenas de mortes por afogamento) em direção ao Rasgo, é possível ver um cortejo fúnebre acompanhado de várias pessoas de roupas pretas e capuz com velas e um caixão branco no meio que caminha lentamente.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]