Valter Hugo Mãe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
valter hugo mãe
O escritor na Flip - Festa Literária de Paraty, 2011 (foto:Caru Ribeiro/Cultura RJ)
Nome completo Valter Hugo Lemos
Nascimento 25 de Setembro de 1971 (42 anos)
Henrique de Carvalho, Angola colonial
Nacionalidade Portugal português
Ocupação romancista, poeta, editor, artista plástico, cantor
Prémios Prémio Literário José Saramago
Página oficial
http://www.valterhugomae.com/

Valter Hugo Mãe é o nome artístico do escritor Valter Hugo Lemos (Henrique de Carvalho, Angola, 25 de Setembro de 1971). Além de escritor é editor, artista plástico, apresentador de televisão e cantor português .

Biografia[editar | editar código-fonte]

Valter Hugo Mãe é um escritor português que nasceu numa cidade angolana outrora chamada Henrique de Carvalho, actual Saurimo.

Passou a infância em Paços de Ferreira e em 1980 mudou-se para Vila do Conde. Licenciou-se em Direito e fez uma pós-graduação em Literatura Portuguesa Moderna e Contemporânea na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Em 1999 foi co-fundador da Quasi edições na qual publicou obras de Mário Soares, Caetano Veloso, Adriana Calcanhotto, Manoel de Barros, António Ramos Rosa, Artur do Cruzeiro Seixas, Ferreira Gullar, Adolfo Luxúria Canibal e muitos outros.

Co-dirigiu a revista Apeadeiro, de 2001 a 2004 e em 2006 funda a editora Objecto Cardíaco.

Em 2007 atingiu o reconhecimento público com a atribuição do Prémio Literário José Saramago, durante a entrega do qual o próprio José Saramago considerou o romance o remorso de baltazar serapião um verdadeiro tsunami literário: "Por vezes, tive a sensação de assistir a um novo parto da Língua portuguesa".

Para além da escrita tem-se dedicado ao desenho, com uma primeira exposição individual inaugurada em Maio de 2007, na Galeria Símbolo, no Porto, e à música, tendo-se estreado como voz do grupo Governo em Janeiro de 2008, no Teatro do Campo Alegre, também no Porto.

Desde o fim de 2012 apresenta um programa de entrevistas no Porto Canal.

Os quatro primeiros romances de Valter Hugo Mãe são conhecidos como a tetralogia das minúsculas. Escritos integralmente sem letras capitais, incluindo o nome do autor, pretendiam chamar a atenção para a natureza oral dos textos e recondução da literatura à liberdade primeira do pensamento. As minúsculas aludem também a uma utopia de igualdade. Uma certa democracia que equiparava as palavras na sua grafia para deixar ao leitor definir o que devia ou não ser acentuado.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Poesia

  • silencioso corpo de fuga. A Mar Arte. Coimbra: 1996.
  • o sol pôs-se calmo sem me acordar. A Mar Arte. Coimbra; 1997.
  • entorno a casa sobre a cabeça. Silêncio da Gaveta Edições. Vila do Conde: 1999.
  • egon schielle auto-retrato de dupla encarnação. Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto. Porto: 1999.
  • estou escondido na cor amarga do fim da tarde. Campo das Letras. Porto: 2000.
  • três minutos antes de a maré encher. Quasi Edições. V.N. Famalicão: 2000.
  • a cobrição das filhas. Quasi Edições. V.N. Famalicão: 2001.
  • útero. Quasi Edições. V.N. Famalicão: 2003.
  • o resto da minha alegria seguido de a remoção das almas. Cadernos do Campo Alegre. Porto: 2003.
  • livro de maldições. Objecto Cardíaco. Vila do Conde: 2006.
  • pornografia erudita. Edições Cosmorama. Maia: 2007.
  • bruno. Littera Libros. Badajoz (Espanha): 2007.
  • folclore íntimo. Edições Cosmorama. Maia: 2008.
  • contabilidade. Objectiva (Alfaguara). Lisboa: 2010.

Romance

  • o nosso reino. Temas e Debates. Lisboa: 2004. / Objectiva (Alfaguara). Lisboa: 2011.
  • o remorso de baltazar serapião. QuidNovi. Porto: 2006. / Objectiva (Alfaguara). Lisboa: 2011.
  • o apocalipse dos trabalhadores. QuidNovi. Porto: 2008. / Objectiva (Alfaguara). Lisboa: 2011.
  • a máquina de fazer espanhóis. Objectiva (Alfaguara). Lisboa: 2010.
  • O Filho de Mil Homens. Objectiva (Alfaguara). Lisboa: 2011.
  • A Desumanização. Porto Editora. Porto: 2013.

Infantil

  • A Verdadeira História dos Pássaros. Booklândia (QuidNovi). Porto: 2009.
  • A História do Homem Calado. Booklândia (QuidNovi). Porto: 2009.
  • O Rosto. Objectiva (Alfaguara). Lisboa: 2010. (ilustrações de Isabel Lhano)
  • As mais belas coisas do mundo. Objectiva (Alfaguara). Lisboa: 2010. (ilustrações de Paulo Sérgio Beju)
  • Quatro Tesouros. Objectiva. Lisboa: 2011. (ilustrações de Patrícia Furtado)

Outras Publicações

  • O Futuro em Anos-Luz. 100 Anos. 100 Poetas. 100 Poemas. Quasi Edições. V.N. Famalicão: 2001. (antologia poética - selecção e organização)
  • Série Poeta. Quasi Edições. V.N. Famalicão: 2001. (antologia poética, dedicada a Júlio/Saúl Dias - selecção e organização)
  • A Alma não é Pequena - 100 Poemas Portugueses para sms. Edições Centro Atlântico. V.N. Famalicão: 2003. (antologia poética - selecção e organização, com Jorge Reis-Sá)
  • Desfocados Pelo Vento. A Poesia dos Anos 80 Agora. Quasi Edições. V.N. Famalicão: 2004. (antologia poética - selecção e organização)
  • Apeadeiro, Revista de Atitudes Literárias - Nº4 / Nº5. Quasi Edições. V.N. Famalicão: 2004. (co-direcção, com Jorge Reis-Sá)
  • Afectos e Outros Afectos. Quasi Edições. V.N. Famalicão: 2004. (poesia, com Jorge Reis-Sá e pinturas de Isabel Lhano)
  • São Salvador do Mundo. Edições Gailivro (Leya). Amadora: 2008. (turismo, com ilustrações de Rui Effe)
  • Contos Policiais. Porto Editora. Porto: 2008. (antologia policial, com organização de Pedro Sena-Lino - conto)
  • Rodrigues, José Cunha. À Luz da Kabbalah. Guerra & Paz. Lisboa: 2008. (prefácio)

Música[editar | editar código-fonte]

  • Disco de Cabeceira, Paulo Praça, Som Livre, Oeiras, 2007 (letrista);
  • A Geração da Matilha, Mundo Cão, Cobra, Braga, 2009 (letrista);
  • Propaganda Sentimental, Governo, Optimus, Lisboa, 2009 (letrista e cantor).
  • Animal, Osso Vaidoso, Optimus, Lisboa, 2012 (letrista)
  • O Jogo do Mundo, Mundo Cão, 2013 (letrista)

Prémios[editar | editar código-fonte]

  • Prémio Almeida Garrett, 1999;
  • Prémio Literário José Saramago, Fundação Círculo de Leitores, Lisboa, 2007.
  • Grande Prémio Portugal Telecom de Literatura Melhor Livro do Ano, São Paulo, 2012.
  • Grande Prémio Portugal Telecom de Literatura Melhor Romance do Ano, São Paulo, 2012.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]