Vasco Gonçalves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vasco Gonçalves
Vasco Gonçalves
Primeiro-ministro de  Portugal
Período 18 de julho de 1974 até
19 de setembro de 1975
Presidente António de Spínola
(1974)
Francisco da Costa Gomes
(1974–1975)
Antecessor(a) Adelino da Palma Carlos
Sucessor(a) José Pinheiro de Azevedo
Vida
Nascimento 3 de Maio de 1921
Lisboa
Morte 11 de Junho de 2005 (84 anos)
Almancil
Dados pessoais
Profissão Militar (General)
Força companheiro Vasco, 1975, pintura mural[1]

Vasco dos Santos Gonçalves OA (Lisboa, 3 de Maio de 1921Almancil, 11 de Junho de 2005) foi um militar (General) e um político português da segunda metade do século XX. Foi primeiro-ministro de Portugal dos II, III, IV e V Governos Provisórios, no período que ficou conhecido como Processo Revolucionário em Curso (PREC).

Biografia[editar | editar código-fonte]

A 1 de Abril de 1961 foi feito oficial da Ordem Militar de Avis[2] .

Ao tempo coronel, surgiu no Movimento dos Capitães em Dezembro de 1973, numa reunião alargada da sua comissão coordenadora efectuada na Costa da Caparica. Coronel de engenharia, viria a integrar a Comissão de Redacção do Programa do Movimento das Forças Armadas. Passou a ser o elemento de ligação com Francisco da Costa Gomes.

Membro da Comissão Coordenadora do MFA, foi, mais tarde, primeiro-ministro de sucessivos governos provisórios (II a V). Tido geralmente como pertencente ao grupo dos militares próximos do PCP, perdeu toda a sua influência na sequência dos acontecimentos do 25 de Novembro de 1975.

Como primeiro-ministro, foi o mentor da reforma agrária, das nacionalizações dos principais meios de produção privados (bancos, seguros, transportes públicos, siderurgia, etc.) e do salário mínimo para os funcionários públicos, bem como o subsídio de desemprego, este através do decreto-lei n.º 169-D/75, de 31 de Março.

O seu protagonismo durante os acontecimentos do Verão Quente de 1975 levou os apoiantes do gonçalvismo, na pessoa de Carlos Alberto Moniz, a inclusive comporem uma cantiga em que figurava o seu nome: «Força, força, companheiro Vasco, nós seremos a muralha de aço!».

Morreu a 11 de Junho de 2005, aos 84 anos, quando nadava numa piscina, em casa de um irmão em Almancil, aparentemente devido a uma síncope cardíaca.

Pai do realizador de cinema Vítor Gonçalves.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Pinturas murais no 25 de Abril na cidade do Porto Pinturasmurais25abrilporto.blogspot.com.
  2. Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Estrangeiras Presidência da República Portuguesa. Visitado em 2015-03-07. "Resultado da busca de "Vasco dos Santos Gonçalves"."

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Vasco Gonçalves
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Vasco Gonçalves
Precedido por
Adelino da Palma Carlos
Primeiro-ministro de Portugal
(II, III, IV e V Governos Provisórios)
1974 — 1975
Sucedido por
José Pinheiro de Azevedo