Vaso Aalto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Vaso Aalto é um copo famoso concebido pelo arquiteto finlandês Alvar Aalto e por sua mulher Aino Marsio. Ficou também conhecido como vaso Savoy pelo facto de algum mobiliário e outros adereços do restaurante de luxo Savoy, aberto em Helsínquia em 1937, terem sido criados pelo casal.[1]

O vaso foi concebido em 1936 para entrar num concurso de criações para a fábrica vidreira Karhula-Iittala, detida pela Ahlström. A criação foi inspirada no vestido de uma mulher sami. Chamada Eskimåkvinnans skinnbyxa (as calças de pele da esquimó),[2] a criação consistia de uma série de desenhos a lápis de cor em cartão e em papel. Alvar Aalto produziu os protótipos iniciais soprando o vidro através de uma composição de paus de madeira espetados no chão, deixando o vidro mole passar apenas por alguns dos lados, criando assim uma linha ondulada. A produção inicial do vaso não era isenta de problemas e uma ideia original de usar moldes feitos de folhas finas de aço teve que ser abandonada. O vaso acabou por ser originalmente fabricado pela fábrica vidreira com um molde de madeira, que era queimado lentamente.

Veio a ser mais tarde exibido na Feira Mundial de 1937, em Paris,[3] com uma altura de 140 mm. Alvar Aalto nunca recebeu qualquer dinheiro pelo vaso, uma vez que os direitos da criação pertenciam à fábrica que levara a cabo o concurso.

O vaso já foi fabricado em quase todo o espectro de cores. A sua simplicidade continua a torná-lo popular no século XXI. Continuam a ser fabricadas versões mais pequenas na fábrica vidreira hoje designada apenas como Iittala, situada em Iittala, na Finlândia. São também fabricadas, entre outras, versões de cinzeiros, suportes para velas e taças decorativas, sempre com as formas fluidas orgânicas que caracterizam o vaso.[4]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

]