Vavá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Edvaldo Izídio Neto
Informações pessoais
Data de nasc. 12 de Novembro de 1934
Local de nasc. Recife (PE), Brasil
Nacionalidade Brasil Brasileiro
Falecido em 19 de janeiro de 2002 (67 anos)
Local da morte Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Altura 1,74 m
Apelido Vavá, Peito de aço, Leão da Copa (1958)
Informações profissionais
Posição Treinador
(ex-Atacante)
Clubes de juventude
1948
1948
1949–1951
Brasil América do Recife
Brasil Íbis
Brasil Sport
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1952–1958
1958–1961
1961–1964
1964–1967
1968
1969
Brasil Vasco da Gama
Espanha Atlético de Madrid
Brasil Palmeiras
México América
Estados Unidos San Diego Toros
Brasil Portuguesa-RJ
Seleção nacional
1952
1955–1964
Brasil Brasil Olímpico
Brasil Brasil
0002 000 (1)
0023 00(14)
Times que treinou
1971–1972
1975
1977–1978
Espanha Córdoba
Espanha Córdoba
Espanha Granada

Edvaldo Izídio Neto (Recife, 12 de novembro de 1934 — Rio de Janeiro, 19 de janeiro de 2002), conhecido por Vavá, foi um futebolista brasileiro.

Também apelidado de “peito de aço”, por sua forma briosa de atuar, iniciou sua carreira como meia nas categorias de base do América do Recife em 1948, passando depois pelo Íbis e Sport. Em 1952 foi contratado pelo Vasco da Gama e passou a atuar como atacante.[1] Tornou-se o sétimo maior artilheiro do clube com 191 gols. Foi negociado em 1958 ao Atlético de Madrid retornando em 1961 ao Palmeiras. Jogaria ainda no futebol mexicano pelo América, no San Diego Toros dos Estados Unidos e encerraria a carreira na Portuguesa-RJ.

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Vavá estreou na Seleção Brasileira no selecionado que disputou o Futebol nos Jogos Olímpicos de Verão de 1952. Na Copa de 1958 começou como reserva mas substituiu Mazzola ao longo da competição. Por seu vigor físico e oportunismo foi chamado de "Leão da Copa".[1] Foi um dos artilheiros da Copa do Mundo de 1962 com cinco gols e bicampeão mundial.

Treinador[editar | editar código-fonte]

Treinou equipes menores da Espanha como o Córdoba. Compôs a comissão técnica do Brasil na Copa do Mundo FIFA de 1982, sob o comando de Telê Santana.

Morte[editar | editar código-fonte]

Vavá faleceu em 19 de janeiro de 2002, vítima de infarto agudo do miocárdio e foi sepultado no Cemitério de São Francisco de Paula na cidade do Rio de Janeiro. O então presidente de república Fernando Henrique Cardoso declarou na ocasião que "A morte de Vavá deixa uma enorme lacuna no futebol brasileiro. Artilheiro imbatível, foi exemplo de futebol, garra, paixão e emoção."[2]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Premiações[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Vavá… leão nordestino com peito de aço. O Futebol sem as fronteiras do tempo.
  2. Bicampeão do mundo, Vavá morre aos 67. Folha de S. Paulo (20 de janeiro de 2002).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]