Ventania (Paraná)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Ventania
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 14 de maio
Fundação 1993 (21 anos)
Gentílico ventaniense
Prefeito(a) José Luiz Bittencourt (PR)
(2013–2016)
Localização
Localização de Ventania
Localização de Ventania no Paraná
Ventania está localizado em: Brasil
Ventania
Localização de Ventania no Brasil
24° 14' 45" S 50° 14' 34" O24° 14' 45" S 50° 14' 34" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Centro Oriental Paranaense IBGE/2008[1]
Microrregião Telêmaco Borba IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Arapoti, Piraí do Sul, Telêmaco Borba, Ibaiti, Curiúva e Tibagi
Distância até a capital 202 km
Características geográficas
Área 759,366 km² [2]
População 9 967 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 13,13 hab./km²
Altitude 1013 m
Clima subtropical Cfb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,665 médio PNUD/2000[4]
PIB R$ 114 135,400 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 10 425,23 IBGE/2008[5]
Página oficial

Ventania é um município brasileiro do estado do Paraná.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

De origem geográfica, em referência à Fazenda Ventania, que tem esta denominação em função de um devastador tufão, que varreu a região em meados de 1870.

História[editar | editar código-fonte]

Com a colonização do Jataí, a partir do ano de 1855, originou-se longa picada no sentido meridional, vislumbrando-se a possibilidade de povoamento em novas áreas do Estado do Paraná, que não os Campos Gerais, o de Guarapuava e o já povoado sul. Tomou-se comum famílias do segundo e terceiro planalto se aventurarem naquela região, para ampliarem seus negócios. Há que se levar em conta, a facilidade de aquisição de áreas de terras naquela época, bastando um mínimo de recursos e muita coragem para enfrentar as adversidades inerentes ao desbravamento de sertões.

Nas cercanias do que hoje é o município de Ventania, foi organizada e implantada ainda no século XIX, uma propriedade agrícola denominada Fazenda Fortaleza, uma das mais antigas do trecho. Em torno de 1870, um violento tufão assolou extensa área da fazenda, fazendo um enorme rastro de destruição na mata virgem. Para tirar proveito da situação, os empregados da fazenda, após constatarem que o efeito do tufão assemelhava-se à uma "derrubada", não tiveram dúvidas, atearam fogo na mata retorcida pelo vento e ressequida pelo tempo. As terras, após a queimada, estavam aptas a receber sementes de milho, feijão e arroz, e desde então o lugar ficou conhecido como "Invernada da Ventania", graças ao tufão providencial.

Em 1892, o castrense Francisco Pinheiro das Chagas comprou dos herdeiros de Manoel Inácio do Canto e Silva, a antiga Fazenda Fortaleza, que nesta época já era chamada de Invernada da Ventania. Com o passar dos tempos, o novo adquirente daquelas terras passou a assinar seu nome como Francisco das Chagas Ventania, permitindo que seus descendentes também ficassem conhecidos por esta alcunha que se transformou em sobrenome.

O povoado de Ventania passou a ganhar consistência e passou a figurar nos mapas rodoviários a partir da construção do ramal ferroviário, que ligava Joaquim Murtinho à Fazenda Monte Alegre (indústrias de papel Klabin), ocasião em que foi construída a Estação Ferroviária de Ventania.

Pela Lei Estadual nº 93, de 14 de setembro de 1948, foi criado o Distrito Administrativo de Ventania, mais tarde, em 13 de outubro de 1964, pela Lei Estadual n° 371, o lugar transformou-se em Distrito Judiciário, com Termo na Comarca de Tibagi. Ventania tomou-se município emancipado somente no dia 14 de maio de 1990, pela Lei Estadual n° 9.244, cujo território foi desmembrado de Tibagi.

A instalação oficial deu-se no dia o 1º de janeiro de 1993, com a posse do primeiro prefeito municipal eleito Antônio Helly Santiago.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Possui uma área é de 759 km² representando 0,381 % do estado, 0,1347 % da região e 0,0089 % de todo o território brasileiro. Localiza-se a uma latitude 24°14'45" sul e a uma longitude 50°14'34" oeste, estando a uma altitude de 1013 metros. Sua população estimada em 2005 era de 9.078 habitantes.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População total: 8.024

  • Urbana: 5.357
  • Rural: 2.667
  • Homens: 4.172
  • Mulheres: 3.852

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,665

  • IDH-M Renda: 0,625
  • IDH-M Longevidade: 0,630
  • IDH-M Educação: 0,741

Transporte[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Ferroviário[editar | editar código-fonte]

  • Ramal de Monte Alegre - RFFSA

Turismo[editar | editar código-fonte]

Forte tendência ao turismo rural, com presença de turismo religioso. Apresenta atrativos como rios, cachoeiras, fazendas e pousadas.

  • Olho d’água São João Maria

Administração[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]