Decassílabo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Verso decassílabo)
Ir para: navegação, pesquisa

Chama-se decassílabo o verso com dez sílabas poéticas (sílabas métricas).

O decassílabo foi introduzido em português por Sá de Miranda e utilizado por Camões em "Os Lusíadas".

Classificação rítmica[editar | editar código-fonte]

O decassílabo é classificado em função das posições das sílabas tônicas que lhe determinam o ritmo:

heróico
Apresenta sílabas tônicas nas posições 6 e 10, obrigatoriamente, tendo mais uma ou duas sílabas tônicas complementares:
As armas e os barões assinalados
(...)
Em perigos e guerras esforçados;
Martelo/Martelinha
Variação do verso heróico, apresentando sílabas tônicas nas posições 3, 6 e 10.
Mas Brasil é Brasil, é sempre assim.
sáfico
Apresenta sílabas tônicas nas posições 4, 8 e 10:
Tenho palavras para ti, amada;
Pentâmetro iâmbico
Apresenta tonicidade em todas as sílabas pares, num misto entre heróico e sáfico:
Sem pai nem mãe, sem pão, sem chão, sem lar;
gaita galega (ou moinheira)
Apresenta tônicas nas posições 4, 7 e 10:
Deixa a cidade, formosa morena.

Referência[editar | editar código-fonte]

  • CAMPOS, Geir. Pequeno dicionário de arte poética. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, 1960.

Ver[editar | editar código-fonte]