Verticalização (urbanismo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A verticalização da cidade de Chicago (EUA) é marcante em toda sua área urbana.
Verticalização acentuada na orla de Ipanema, no Rio de Janeiro, Brasil.
Exemplo de verticalização na Zona Sul recifense (Zona da Mata Centro-Meridional do Nordeste Sulamericano).

Verticalização é um processo urbanístico que ocorre em metrópoles e consiste na construção de grandes e inúmeros edifícios – o que acaba, inevitavelmente, dificultando a circulação de ar, devido à diminuição do espaço físico plano para construção. Ademais, é decorrente a formação de ilhas de calor nesses locais.

Em algumas cidades dos Estados Unidos, como Chicago, a verticalização pode ser notada por um projeto urbanístico, ou planejamento urbano, que muitas vezes auxilia na organização da cidade.

Já em cidades como Rio de Janeiro e São Paulo, no Brasil, a verticalização retardadamente não ocorre acentuadamente em toda sua estrutura urbana, e sim em pontos característicos (no entorno de avenidas, distritos ou determinados bairros), como a região centro-sul de São Paulo, região onde se concentra os principais centros financeiros da cidade, ou o Rio de Janeiro, que apresenta verticalização no centro financeiro e nas fileiras de prédios à beira-mar.

Em capitais do Nordeste brasileiro tais como Recife, Fortaleza e Salvador, a verticalização também segue um padrão litorâneo tal como no caso de Boa Viagem, porém em Fortaleza a verticalização já adentra fora da zona da costa numa densidade notável, pois como a altura média de seus edifícios é um pouco menor que a verificada em Recife por exemplo, a quantidade dos mesmos acaba sendo maior para suprir a demanda imobiliária. No entanto, a Zona Norte do Recife em áreas tais como o Casa Forte, Jaqueira, Torre, Derby e .

Ícone de esboço Este artigo sobre geografia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.