Vesper

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Dezembro de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

A Vésper foi uma companhia telefônica criada no Rio de Janeiro e que inicialmente operou sob o nome "Canbrás". Atualmente é parte do Grupo Embratel, após aquisição ocorrida em 2003.

O primeiro presidente da Vésper foi Geraldo Garbi, ex-presidente da Telepar e ex-diretor da Telebrás.

Em maio de 1999 um consórcio venceu o leilão para implantar uma empresa que iria concorrer no segmento de telefonia fixa com a Telefônica no estado de São Paulo, empresa esta que se chamaria inicialmente de "Megatel". O prazo para a implantação da empresa em São Paulo era até 31 de dezembro de 1999.

Os acionistas da Megatel incluíam a Velocom (um consórcio baseado em Denver, Colorado, EUA), a Qualcomm (grande fabricante de aparelhos celulares e detentora das patentes da tecnologia CDMA) e a Bell Canada International. A primeira diretoria incluía Virgílio Freire (então presidente da Lucent no Brasil), Gilles Leclerc (funcionário da Bell Canada nomeado como chefe de operações) e Abel Rochinha (diretor financeiro estatutário). A Megatel também tinha em seu quadro de funcionários o renomado maitre Paulo Donizeti Bellan, que era responsável pelos serviços de eventos e catering da empresa e é ex-maitre da CBPO (do grupo Odebrecht) e do Caesar's Park Hotel de São Paulo.

Em dezembro do mesmo ano, apenas 247 dias após o início da empresa e já operando sob o nome Vésper, a equipe lançou suas operações em 29 cidades, operando com 800 funcionários, um centro de atendimento em Campinas, uma sede em São Paulo, uma frota de 100 veículos, um centro de logística, um quadro de vendedores, sete centrais telefônicas e 105 torres de transmissão, que cobriam mais da metade do território do Estado. A fim de ampliar o seu alcance, a Vésper negociou e assinou com a Lucent americana um empréstimo de 700 milhões de dólares a ser usado na aquisição de torres, equipamentos, centrais telefônicas, sistemas de energia e outros equipamentos.

Em junho de 2000 os acionistas decidiram unificar as duas empresas - a Vésper Rio de Janeiro e a Vésper São Paulo - sob uma única diretoria. Virgílio Freire foi escolhido para presidir a empresa, Gilles Leclerc foi mantido como chefe oficial de operações, Robert Birch foi apontado como chefe financeiro e Francisco Neves foi apontado como diretor estatutário para as áreas de administração, logística e estratégia. Em janeiro de 2001 a Vésper já contava com 500.000 clientes, havia investido cerca de 1,5 bilhão de dólares e atendia em 80 cidades de 17 estados do Brasil, de São Paulo ao Amapá, além de contar com 25 centrais telefônicas e 800 torres de transmissão.

Em dezembro de 2003 o Grupo Embratel levou a público as informações sobre a aquisição da Vésper S/A e da Vésper São Paulo S/A, e o serviço passou a operar sob o nome de "Embratel Livre".

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.