Viana do Castelo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Viana do Castelo
Brasão de Viana do Castelo Bandeira de Viana do Castelo
Brasão Bandeira
Porto de Viana do Castelo.JPG
O porto de Viana do Castelo foi um dos mais importantes do país durante séculos.
Localização de Viana do Castelo
Gentílico Vianense, Vianês
Área 319,02 km²
População 88 725 hab. (2011)
Densidade populacional 278,12 hab./km²
N.º de freguesias 27
Presidente da
Câmara Municipal
José Maria Costa (PS)
Mandato 2013-2017
Fundação do município
(ou foral)
1258
Região (NUTS II) Norte
Sub-região (NUTS III) Minho-Lima
Distrito Viana do Castelo
Antiga província Minho
Orago Nossa Senhora da Agonia
Feriado municipal 20 de Agosto (Nossa Senhora da Agonia)
Código postal 4900 Viana do Castelo
Sítio oficial www.cm-viana-castelo.pt
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg


Viana do Castelo é uma cidade portuguesa com 38 045 habitantes[1] situada Distrito de Viana do Castelo, na Região Norte e integra a sub-região NUT III do Minho-Lima. A cidade é constituída, actualmente, pelas União de Freguesias de Santa Maria Maior, Monserrate e Meadela e os seus subúrbios estendem-se até às freguesias de Areosa e Darque.

É sede de um município com 319,02 km² de área[2] e 88 725 habitantes (2011[3] ), subdividido em 27 freguesias.[4] O concelho é limitado a norte pelo município de Caminha, a leste por Ponte de Lima, a sul por Barcelos e Esposende e a oeste tem litoral no Oceano Atlântico.

Até ser elevada a cidade, a 20 de janeiro de 1848, a atual Viana do Castelo chamava-se simplesmente "Viana" (também referida como "Viana da Foz do Lima" e "Viana do Minho", para diferenciá-la de Viana do Alentejo.). Em 1977 foi elevada a sede de diocese católica.

Demografia[editar | editar código-fonte]

População do concelho de Viana do Castelo (1801 – 2013)
1801 1849 1900 1930 1960 1981 1991 2001 2011 2012 2013
17 889 36 084 47 311 53 380 75 320 81 009 83 095 88 631 88 725 87 896 87 243

História[editar | editar código-fonte]

A ocupação humana da região de Viana remonta ao Mesolítico conforme o testemunham inúmeros achados arqueológicos anteriores à cidadela pré-romana no monte de Santa Luzia.

A povoação de Viana recebeu Carta de Foral de Afonso III de Portugal passada em 18 de julho de 1258 tendo passado a chamar-se Viana da Foz do Lima. A prosperidade que desde então conheceu, tornou-a num importante entreposto comercial, vindo a ser edificada uma torre defensiva (a Torre da Roqueta) com a função de repelir os piratas oriundos da Galiza e do Norte de África, que procuravam este porto.[5]

O próspero comércio marítimo com o norte da Europa, envolvia a exportação de vinhos, frutas e sal, e a importação de talheres, tecidos, tapeçarias e vidro. O espírito comercial de Viana atingiu tais proporções que a rainha Maria II de Portugal concedeu alvará à Associação Comercial de Viana do Castelo em 1852. A mesma soberana, para recompensar a fidelidade da população de Viana, que não se rendeu às forças do conde das Antas (1847), decidiu elevar a vila à categoria de cidade, com o nome de Viana do Castelo (20 de janeiro de 1848).

Património[editar | editar código-fonte]

Na cidade, que cresceu ao longo do rio Lima, podem ser observados os estilos renascentista, manuelino, barroco e Art Déco. Na malha urbana destaca-se o centro histórico, que forma um rectângulo delimitado pelos vestígios das antigas muralhas. Aqui cruzam-se becos com artérias maiores viradas para o rio Lima, e destacam-se a antiga Igreja Matriz (catedral a partir de 1977) em estilo gótico, que remonta ao século XV, a Capela da Misericórdia (século XVI), a Capela das Almas, e o edifício da antiga

Siza Vieira assinou a Biblioteca de Viana do Castelo num dos períodos mais polémicos do desenvolvimento da cidade em mais de 2 décadas.

Câmara Municipal, na Praça da República (antiga Praça da Rainha), com uma fonte em granito, com uma bacia de casal e tanque, construída por João Lopes, o Velho e terminada por seu filho João Lopes, Filho em 1559.

Fora do centro da cidade, em posição dominante no alto do monte de Santa Luzia, destaca-se a Basílica do Sagrado Coração de Jesus ou de Santa Luzia, cuja construção iniciou-se em 1903, inspirada na Basílica de Sacré Cœur em Paris, de onde se descortina uma ampla vista da cidade, do estuário do rio Lima, e do mar.

Eis alguns dos elementos patrimoniais de maior destaque de Viana do Castelo:

Cultura[editar | editar código-fonte]

Conta uma das muitas lendas locais que o nome da cidade se deve a uma "estória" segundo a qual uma linda rapariga chamada Ana, que vivia no território que integra atualmente a cidade, num castelo feito de pedra. Era um grande e famoso castelo, admirado por muita gente que lá passava regularmente, para assim poder observá-lo. Quando lá passavam, começaram a reparar que de vez em quando surgia uma princesa numa das janelas do castelo, uma linda rapariga, com uns longos cabelos loiros com duas tranças, de faces rosadas e olhos claros – a princesa Ana. Contudo, esta princesa era também extremamente tímida, escondendo-se perante o olhar das pessoas que passavam a contemplar o castelo. Um dia, essa princesa apaixonou-se por um rapaz que vivia do outro lado do rio, que também gostava muito dela. Ele ficava tão contente por vê-la que, cada vez que voltava à outra margem, dizia contente: “VI A ANA! VI A ANA DO CASTELO!”. Repetiu-o tantas vezes, que passaram a chamar “Viana do Castelo” à cidade onde a princesa morava.

O ciclo de festas no município inicia-se no mês de Maio, com "Festa das Rosas de Vila Franca do Lima". Entretanto, o seu ponto alto é, a tradicional "Romaria de Nossa Senhora da Agonia" (Senhora d'Agonia), no mês de Agosto. A procissão ao mar e as ruas da Ribeira, enfeitadas com tapetes florais, são testemunhos da profunda devoção religiosa do povo vianense.

A etnografia tem o seu espaço no desfile e na "Festa do Traje Etnográfico", onde se podem admirar os antigos trajes femininos, ricamente adornados com as típicas filigranas da Póvoa de Lanhoso, autênticas obras de arte em ouro, que tomaram em Viana do Castelo a sua principal montra nos peitos das moças vianenses.

Administração local[editar | editar código-fonte]

Freguesias do concelho de Viana do Castelo.

O concelho de Viana do Castelo está dividido em 27 freguesias:

Acordos de Geminação[editar | editar código-fonte]

Viana do Castelo possui acordos de geminação com: [6]

Referências

  1. INE - Censos 2011
  2. Instituto Geográfico Português, Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2013 (ficheiro Excel zipado). Acedido a 28/11/2013.
  3. INE (2012) – "Censos 2011 (Dados Definitivos)", "Quadros de apuramento por freguesia" (tabelas anexas ao documento: separador "Q101_NORTE"). Acedido a 27/07/2013.
  4. Diário da República, Reorganização administrativa do território das freguesias, Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro, Anexo I. Acedido a 19/07/2013.
  5. In Paulo Caldeira
  6. In Associação Nacional de Municípios Portugueses

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Viana do Castelo
Wikivoyage
O Wikivoyage possui o guia Viana do Castelo
Concelhos do Distrito de Viana do Castelo Mapa do distrito de Viana do Castelo
Arcos de Valdevez
Caminha
Melgaço
Monção
Paredes de Coura
Ponte da Barca
Ponte de Lima
Valença
Viana do Castelo
Vila Nova de Cerveira
Arcos de Valdevez
Caminha
Melgaço
Monção
Paredes de Coura
Ponte da Barca
Ponte de Lima
Valença
Viana do Castelo
Vila Nova de Cerveira