Vicinal (química)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
2,3-dibromobutano (à esquerda) e 1,3-dibromobutano (à direita). Carbonos contendo grupos funcionais vicinais estão marcados em vermelho.

Em química vicinal (do Latim vicinus = vizinhança) aplica-se a quaisquer dois grupos funcionais ligados a dois átomos de carbono adjacentes. Por exemplo a molécula 2,3-dibromobutano carrega dois átomos viscinais de bromo e o 1,3-dibromobutano não.1

Da mesma forma em um gem-dibrometo o prefixo gem, uma abreviação de geminal, sinaliza que ambos os átomos de bromo são ligados ao mesmo átomo. Por exemplo, 1,1-dibromobutano é geminal.

Como outros conceitos tais como sin, anti, exo ou endo, a descrição vicinal ajuda a explicar como diferentes partes de uma molécula são relacionados a cada outra, tanto estruturalmente como espacialmente. O adjetivo vicinal é algumas vezes restrito àquelas moléculas com dois grupos funcionais idênticos. O termo pode também ser estendido a substituintes em anéis aromáticos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Otto-Albrecht Neumüller (Herausgeber): Römpps Chemie Lexikon, Frank'sche Verlagshandlung, Stuttgart, 1983, 8. Auflage, S. 4511, ISBN 3-440-04513-7.