Vieira (sobrenome)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2011)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Brasão de armas da família Vieira.

Vieira é um sobrenome ou apelido de família da onomástica da língua portuguesa.

Origem[editar | editar código-fonte]

Existem aparentemente diversas famílias levando esse apelido por origem toponímica, tendo umas o tomado de Vieira do Minho e outras de Vieira de Leiria. O primeiro a usar o apelido foi Rui Vieira, fidalgo minhoto. Dessa linha parecem descender quase todas as famílias Vieira através de Pedro Rodrigues Vieira, senhor da quinta de Vila Seca. Hipoteticamente tem-se:

  • Rui Vieira, fidalgo do tempo de D. Afonso II. Rei de Portugal
    • Pedro Rodrigues Vieira, senhor da quinta de Vila Seca
      • (larga geração)
    • João Rodrigues Vieira
      • Afonso Anes Vieira, abade de Sousela
        • João Afonso Vieira, sem mais notícias

Brasão de armas[editar | editar código-fonte]

De vermelho, com seis vieiras de ouro, postas 2, 2 e 2. Timbre: Dois bordões de Santiago de vermelho, ferrados de ouro, passados em aspa e encimados por uma das vieiras. Muitas informações se têm sobre a ascendência da família Vieira. Segundo dados pesquisados pelo professor, escritor e historiador, Batista de Lima, bisneto de Félix Antonio Duarte, VIEIRA é sobrenome originário de Santiago de Compostela, na Galícia, norte de Portugal. Por volta de 1120, quando D. Afonso Henrique procedeu a unificação e criou o reino de Portugal, havia, na época, 55 famílias na região e uma delas era a dos Vieiras. Com a criação do reino de Portugal, a família Vieira deslocou-se para as cidades portuguesas de Leiria e Minho. (...) Os Vieiras que chegaram ao Brasil teriam embarcado na cidade do Porto e desembarcado em Pernambuco de onde se espalharam por todo o Brasil.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • ZÚQUETE, Afonso Eduardo Martins. Armorial Lusitano. Genealogia e Heráldica (Direcção de …), Lisboa, Editorial Enciclopédia, 1961.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]