Vieira de Castro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vieira de Castro – Produtos Alimentares, S.A.
Indústria alimentícia
Fundação 1943
Sede Vila Nova de Famalicão, Portugal
Empregados 193 (2006)[1]
Produtos alimentícios
Faturamento 16.203.518 (2006)[1]
Página oficial www.vieiradecastro.com

Vieira de Castro – Produtos Alimentares, S.A., razão social da marca Vieira, é uma empresa portuguesa sediada em Vila Nova de Famalicão, Portugal, que fabrica diversos produtos para alimentação.

É, segundo dados da empresa, exportadora para mais de 40 países (virtualmente toda a Europa), bem como para os Estados Unidos, Austrália, China, outros países asiáticos e também um grande número de países africanos.[2]

Na Expo Shangai 2010, a empresa apresentou uma nova identidade corporativa, passando a denominar-se por Vieira, adaptando posteriormente a sua nova imagem aos seus produtos principais no mercado - amêndoas, bolachas e rebuçados.[3]

História[editar | editar código-fonte]

A Vieira de Castro foi fundada em 1943 por António Vieira de Castro como uma empresa especializada no fabrico de pastelaria tradicional e regional.[4]

Primeiras décadas[editar | editar código-fonte]

Foi a 21 de Março de 1943 que a empresa foi registrada como A. Vieira de Castro, relacionando-se com o nome do próprio fundador. Inicialmente foram feitos rebuçados e drageados. A partir de 1963 passou-se também a fabricar bolachas, devido à diminuação da relevância de produção de doces tradcionais na empresa.[4]

Expansão[editar | editar código-fonte]

Em 1964, a Vieira de Castro adquire a Sociedade Portuguesa de Confeitaria, Lda., com sede em Lisboa, transferindo assim o fabrico de bolachas e biscoitos para junto das instalações já existentes de Vila Nova de Famalicão. No mesmo ano de 1964 é iniciado o fabrico das bolachas Maria, Água e Sal e Torrada[4] , ainda hoje produtos de referência no mercado da marca Vieira.

No ano de 1968, é constituída a sociedade por quotas, designada por Vieira de Castro e Filhos Lda.

Na década de 80 (1985), com a morte do fundador da Vieira, há uma transformação significativa nessa sociedade, diminuindo-se o número de sócios. No ano seguinte, é instalada, em Gavião (Vila Nova de Famalicão), uma nova unidade fabril, dedicada exlusivamente à produção de bolachas e biscoitos.[4]

O ano de 1992 constitui um marco importante para a empresa, que inicia a exportação dos seus produtos. Em 1996, a empresa adquire o seu nome atual, Vieira de Castro - Produtos Alimentares SA.

Em 1997 é adquirida a marca Aliança, e dá-se igualmente a concentração de toda a produção de produtos alimentares na fárbica de Gavião.[4]

Segundo um levantamento do jornal Público a empresa estava colocada, considerando o volume de vendas, na posição nº 757 das 1000 maiores empresas não financeiras de Portugal em 2006.[1]

Produtos[editar | editar código-fonte]

Chocolates Goodies da marca Vieira

A empresa fabrica bolachas "Maria", "Bolachas de Água e Sal", "Digestive" e também rebuçados como os "Flocos de Neve".

Dos principais produtos que exporta, destacam-se as amêndoas, comercializadas em grande parte em países asiáticos, com o Japão e a China.[5]

Público juvenil[editar | editar código-fonte]

A marca Vieira tem apostado na comercialização de produtos dirigidos a um público mais novo de consumidores.

Entre as marcas que a Vieira de Castro tem vindo a comercializar e se inserem nesta área estão as bolachas:[6]

  • Maria Júnior
  • Água e Sal Júnior
  • Circus Mel
  • Circus Cacau
  • LOL Chocolate Branco
  • LOL Chocolate de Leite

As bolachas "LOL" (palavra relacionada com a expressão Laugh out loud, em inglês), por exemplo, procuraram ir ao encontro dos jovens, que utilizam frequentemente esta expressão.

Saúde e bem-estar[editar | editar código-fonte]

Visando expandir mais a variedade de produtos que comercializa, a Vieira comercializa agora também os seguintes produtos:[6]

  • Digestive Sem Açúcar
  • Maria Sem Açúcar
  • Água e Sal Integral

O fabrico de bolachas como por exemplo as de água e sal, com um valor bastante decrescido em elementos prejudicias à saúde, tem por objetivo corresponder às necessidades e preferências da grande maioria dos consumidores de hoje em dia em produtos mais saudáveis e que proporcionem uma dieta alimentar mais equilibrada.[6]

Mercados[editar | editar código-fonte]

A marca Vieira tem procurado alargar a sua participação nos mercados internacionais ao máximo. Em meados de 2010, anunciou que queria duplicar as vendas na China e chegar aos 50 milhões de bolachas vendidas nesse país.[7]

As exportações constituem cerca de 30% do volume de negócios da empresa.[8]

Com vista a puder comercializar-se com mais facilidade e apelar a cada vez mais consumidores, quer nacionais ou internacionais, a empresa renovou o seu logo e abreviou o nome da sua marca, para Vieira.

A empresa tem sido referenciada em jornais como nos media.[9]

Raquel Vieira de Castro, administradora executiva da Vieira de Castro, afirmou, a Junho de 2010, que o segredo da empresa para contornar a crise económica é "a diversificação dos mercados".[10] A empresa Vieira aposta em mercados como o da China, embora os seus produtos sejam mais dirigidos "aos consumidores com mais poder de compra".[11]

Segunda informações da empresa a marca está presente no mercado chinês desde 2001. Em 2011 participou da Expo Xangai2010".[12]

Investimentos[editar | editar código-fonte]

Desde outubro de 2010 a Vieira de Castro está investindo 25 milhões de euros na construção de uma nova unidade fabril em Gavião.[13] Este investimento, planejado para cerca de oito anos e constitúido por várias fases, permitirá à empresa empregar eventualmente 30 postos de trabalho.[14]

Referências

  1. a b c 1000 Maiores Empresas codfishwaters. Visitado em 9 de agosto de 2011.
  2. Vieira de Castro - Negócio - Mercados http://www.vieiradecastro.com/. Visitado em 24 de Outubro de 2011.
  3. Jorge, Victor (23/07/2010). Vieira de Castro com nova identidade http://www.hipersuper.pt/. Visitado em 25 de Outubro de 2011.
  4. a b c d e Vieira de Castro - Empresa - Percurso http://www.vieiradecastro.com/. Visitado em 24 de Outubro de 2011.
  5. Diário Digital /Lusa (14/05/2010). Vieira de Castro aposta em amêndoas para crescer na China p. 0. 3 pp. http://diariodigital.sapo.pt/. Visitado em 28 de Outubro de 2011.
  6. a b c Jorge, Victor (23/02/2011). Vieira de Castro lança dez novos produtos http://www.hipersuper.pt/. Visitado em 25 de Outubro de 2011.
  7. OJE/Lusa (05/07/10). Vieira de Castro quer duplicar vendas na China e atingir 1 milhão de euros http://www.oje.pt/. Visitado em 24 de Outubro de 2011.
  8. OJE/Lusa (05/07/2010). Vieira de Castro investe 25 milhões em nova fábrica http://www.oje.pt/. Visitado em 24 de Outubro de 2011.
  9. RTP (20/04/2011). Vieira de Castro recuperou no último ano a raíz da marca http://www.rtp.pt/. Visitado em 25 de Outubro de 2011. "Reportagem RTP (vídeo)"
  10. RTP/Lusa (29/06/2010). Diversificação de mercados é o "segredo" da Vieira de Castro para contornar a crise http://www.rtp.pt/. Visitado em 27 de Outubro de 2011.
  11. Diário Digital /Lusa (5/07/2010). Vieira de Castro quer duplicar faturação na China p. 0. 3 pp. http://diariodigital.sapo.pt/. Visitado em 28 de Outubro de 2011.
  12. Agência Lusa (14/05/2010). Xangai2010: Vieira de Castro aposta em amêndoas para crescer na China http://noticias.sapo.pt/. Visitado em Outubro de 2011.
  13. Vieira de Castro investe 25 milhões na construção de nova fábrica em Famalicão. Visitado em 24 de Outubro de 2011.
  14. Cidade Hoje (04/02/11). Vieira de Castro vai investir 25 milhões de euros http://www.cidadehoje.pt/. Visitado em 24 de Outubro de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]