Vieira de Castro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vieira de Castro – Produtos Alimentares, S.A.
Indústria alimentícia
Fundação 1943
Sede Vila Nova de Famalicão, Portugal
Empregados 193 (2006)[1]
Produtos alimentícios
Faturamento 16.203.518 (2006)[1]
Página oficial www.vieiradecastro.com

Vieira de Castro – Produtos Alimentares, S.A., razão social da marca Vieira, é uma empresa portuguesa sediada em Vila Nova de Famalicão, Portugal, que fabrica diversos produtos para alimentação.

É, segundo dados da empresa, exportadora para mais de 40 países (virtualmente toda a Europa), bem como para os Estados Unidos, Austrália, China, outros países asiáticos e também um grande número de países africanos.[2]

Na Expo Shangai 2010, a empresa apresentou uma nova identidade corporativa, passando a denominar-se por Vieira, adaptando posteriormente a sua nova imagem aos seus produtos principais no mercado - amêndoas, bolachas e rebuçados.[3]

História[editar | editar código-fonte]

A Vieira de Castro foi fundada em 1943 por António Vieira de Castro como uma empresa especializada no fabrico de pastelaria tradicional e regional.[4]

Primeiras décadas[editar | editar código-fonte]

Foi a 21 de Março de 1943 que a empresa foi registrada como A. Vieira de Castro, relacionando-se com o nome do próprio fundador. Inicialmente foram feitos rebuçados e drageados. A partir de 1963 passou-se também a fabricar bolachas, devido à diminuação da relevância de produção de doces tradcionais na empresa.[4]

Expansão[editar | editar código-fonte]

Em 1964, a Vieira de Castro adquire a Sociedade Portuguesa de Confeitaria, Lda., com sede em Lisboa, transferindo assim o fabrico de bolachas e biscoitos para junto das instalações já existentes de Vila Nova de Famalicão. No mesmo ano de 1964 é iniciado o fabrico das bolachas Maria, Água e Sal e Torrada[4] , ainda hoje produtos de referência no mercado da marca Vieira.

No ano de 1968, é constituída a sociedade por quotas, designada por Vieira de Castro e Filhos Lda.

Na década de 80 (1985), com a morte do fundador da Vieira, há uma transformação significativa nessa sociedade, diminuindo-se o número de sócios. No ano seguinte, é instalada, em Gavião (Vila Nova de Famalicão), uma nova unidade fabril, dedicada exlusivamente à produção de bolachas e biscoitos.[4]

O ano de 1992 constitui um marco importante para a empresa, que inicia a exportação dos seus produtos. Em 1996, a empresa adquire o seu nome atual, Vieira de Castro - Produtos Alimentares SA.

Em 1997 é adquirida a marca Aliança, e dá-se igualmente a concentração de toda a produção de produtos alimentares na fárbica de Gavião.[4]

Segundo um levantamento do jornal Público a empresa estava colocada, considerando o volume de vendas, na posição nº 757 das 1000 maiores empresas não financeiras de Portugal em 2006.[1]

Produtos[editar | editar código-fonte]

Chocolates Goodies da marca Vieira

A empresa fabrica bolachas "Maria", "Bolachas de Água e Sal", "Digestive" e também rebuçados como os "Flocos de Neve".

Dos principais produtos que exporta, destacam-se as amêndoas, comercializadas em grande parte em países asiáticos, com o Japão e a China.[5]

Público juvenil[editar | editar código-fonte]

A marca Vieira tem apostado na comercialização de produtos dirigidos a um público mais novo de consumidores.

Entre as marcas que a Vieira de Castro tem vindo a comercializar e se inserem nesta área estão as bolachas:[6]

  • Maria Júnior
  • Água e Sal Júnior
  • Circus Mel
  • Circus Cacau
  • LOL Chocolate Branco
  • LOL Chocolate de Leite

As bolachas "LOL" (palavra relacionada com a expressão Laugh out loud, em inglês), por exemplo, procuraram ir ao encontro dos jovens, que utilizam frequentemente esta expressão.

Saúde e bem-estar[editar | editar código-fonte]

Visando expandir mais a variedade de produtos que comercializa, a Vieira comercializa agora também os seguintes produtos:[6]

  • Digestive Sem Açúcar
  • Maria Sem Açúcar
  • Água e Sal Integral

O fabrico de bolachas como por exemplo as de água e sal, com um valor bastante decrescido em elementos prejudicias à saúde, tem por objetivo corresponder às necessidades e preferências da grande maioria dos consumidores de hoje em dia em produtos mais saudáveis e que proporcionem uma dieta alimentar mais equilibrada.[6]

Mercados[editar | editar código-fonte]

A marca Vieira tem procurado alargar a sua participação nos mercados internacionais ao máximo. Em meados de 2010, anunciou que queria duplicar as vendas na China e chegar aos 50 milhões de bolachas vendidas nesse país.[7]

As exportações constituem cerca de 30% do volume de negócios da empresa.[8]

Com vista a puder comercializar-se com mais facilidade e apelar a cada vez mais consumidores, quer nacionais ou internacionais, a empresa renovou o seu logo e abreviou o nome da sua marca, para Vieira.

A empresa tem sido referenciada em jornais como nos media.[9]

Raquel Vieira de Castro, administradora executiva da Vieira de Castro, afirmou, a Junho de 2010, que o segredo da empresa para contornar a crise económica é "a diversificação dos mercados".[10] A empresa Vieira aposta em mercados como o da China, embora os seus produtos sejam mais dirigidos "aos consumidores com mais poder de compra".[11]

Segunda informações da empresa a marca está presente no mercado chinês desde 2001. Em 2011 participou da Expo Xangai2010".[12]

Investimentos[editar | editar código-fonte]

Desde outubro de 2010 a Vieira de Castro está investindo 25 milhões de euros na construção de uma nova unidade fabril em Gavião.[13] Este investimento, planejado para cerca de oito anos e constitúido por várias fases, permitirá à empresa empregar eventualmente 30 postos de trabalho.[14]

Referências

  1. a b c 1000 Maiores Empresas codfishwaters. Página visitada em 9 de agosto de 2011.
  2. Vieira de Castro - Negócio - Mercados http://www.vieiradecastro.com/. Página visitada em 24 de Outubro de 2011.
  3. Jorge, Victor (23/07/2010). Vieira de Castro com nova identidade http://www.hipersuper.pt/. Página visitada em 25 de Outubro de 2011.
  4. a b c d e Vieira de Castro - Empresa - Percurso http://www.vieiradecastro.com/. Página visitada em 24 de Outubro de 2011.
  5. Diário Digital /Lusa (14/05/2010). Vieira de Castro aposta em amêndoas para crescer na China p. 0. 3 pp. http://diariodigital.sapo.pt/. Página visitada em 28 de Outubro de 2011.
  6. a b c Jorge, Victor (23/02/2011). Vieira de Castro lança dez novos produtos http://www.hipersuper.pt/. Página visitada em 25 de Outubro de 2011.
  7. OJE/Lusa (05/07/10). Vieira de Castro quer duplicar vendas na China e atingir 1 milhão de euros http://www.oje.pt/. Página visitada em 24 de Outubro de 2011.
  8. OJE/Lusa (05/07/2010). Vieira de Castro investe 25 milhões em nova fábrica http://www.oje.pt/. Página visitada em 24 de Outubro de 2011.
  9. RTP (20/04/2011). Vieira de Castro recuperou no último ano a raíz da marca http://www.rtp.pt/. Página visitada em 25 de Outubro de 2011. "Reportagem RTP (vídeo)"
  10. RTP/Lusa (29/06/2010). Diversificação de mercados é o "segredo" da Vieira de Castro para contornar a crise http://www.rtp.pt/. Página visitada em 27 de Outubro de 2011.
  11. Diário Digital /Lusa (5/07/2010). Vieira de Castro quer duplicar faturação na China p. 0. 3 pp. http://diariodigital.sapo.pt/. Página visitada em 28 de Outubro de 2011.
  12. Agência Lusa (14/05/2010). Xangai2010: Vieira de Castro aposta em amêndoas para crescer na China http://noticias.sapo.pt/. Página visitada em Outubro de 2011.
  13. Vieira de Castro investe 25 milhões na construção de nova fábrica em Famalicão. Página visitada em 24 de Outubro de 2011.
  14. Cidade Hoje (04/02/11). Vieira de Castro vai investir 25 milhões de euros http://www.cidadehoje.pt/. Página visitada em 24 de Outubro de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]