Vila Pavão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Vila Pavão
Bandeira de Vila Pavão
Brasão de Vila Pavão
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 1 de julho
Fundação 1 de julho de 1990
Gentílico pavoense
Prefeito(a) Eraldino Jann Tesch (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Vila Pavão
Localização de Vila Pavão no Espírito Santo
Vila Pavão está localizado em: Brasil
Vila Pavão
Localização de Vila Pavão no Brasil
18° 36' 54" S 40° 36' 39" O18° 36' 54" S 40° 36' 39" O
Unidade federativa  Espírito Santo
Mesorregião Noroeste Espírito-santense IBGE/2008[1]
Microrregião Nova Venécia IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Ecoporanga, Barra de São Francisco, Nova Venécia
Distância até a capital 286 km
Características geográficas
Área 432,741 km² [2]
População 8 672 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 20,04 hab./km²
Altitude 200 m
Clima tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,681 médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 121 874,845 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 13 453,45 IBGE/2008[5]
Página oficial

Vila Pavão é um município brasileiro do estado do Espírito Santo. Sua população estimada em 2004 era de 8.440 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

Um pedaço de tábua na parte interna do lábio inferior. Essa era a característica marcante dos índios Botocudos, nativos habitantes do município que hoje é conhecido como Vila Pavão. Esses nativos viveram tranquilamente aqui, até serem expulsos pelos brancos.

A construção da ponte sobre o Rio Doce, em Colatina, e a abertura da estrada que liga Nova Venécia a Vila Pavão, em 1940, foram as obras que desencadearam o povoamento e a colonização do município. Os tropeiros e caminhoneiros faziam divulgação "das terras quentes" aos imigrantes pomeranos e italianos no Sul do estado e nas regiões de limite com Minas Gerais. Foi isso que atraiu grande número de descendentes pomeranos e alguns italianos para o local.

A Pomerânia era uma das 38 províncias pertencentes à antiga Prússia. Com a Segunda Guerra Mundial, foi riscada do mapa e seu território dividido entre a Polônia e a Alemanha.

O município de Vila Pavão foi emancipado de Nova Venécia no dia 1 de julho de 1990 (dia do plebiscito, também considerado o "Dia da Cidade"). O município foi colonizado na década de 1920 por caboclos que fugiam da seca do sertão, madeireiros e depois de 1940, quando chegaram algumas famílias de descendência afro, italianas e a maioria pomerana. O nome "Vila Pavão" foi colocado por tropeiros que pernoitavam na única casa do "pavão" existente na encruzilhada onde hoje fica o centro da cidade, que tinha em sua varanda o desenho dessa ave.

Vila Pavão tem hoje mais de 9.000 habitantes, dos quais 78% residem na zona rural, dando destaque à sua agricultura familiar, com lindas elevações de granito denominadas "pedras" que, além de fazerem de Vila Pavão uma das maiores jazidas nacionais deste produto, ainda fazem da região uma das mais lindas do Brasil.

Relações Intermunicipais[editar | editar código-fonte]

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

A geminação de cidades é um conceito que tem como objetivo criar relações e mecanismos protocolares, essencialmente em nível econômico e cultural, através dos quais cidades ou vilas de áreas geográficas ou políticas distintas, estabelecem laços de cooperação.



Vila Pavão foi o município capixaba que na década de 1980 mais perdeu habitantes para as novas áreas de colonização, especialmente para o município de Espigão do Oeste. Não existem no Brasil duas cidades tão distantes (3.040 quilômetros), com tamanha identidade histórica e cultural.[7] Atualmente, Espigão do Oeste é considerada a cidade mais pomerana da região Norte do País[8] e tornou-se um ponto de turismo para os pavoenses que, frequentemente, visitam seus parentes e amigos rondonienses.[9]

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Vila Pavão está localizado a uma latitude sul de 18º 36' 54" e uma longitude oeste de Greenwish de 40º 36' 39", possuindo área equivalente a 0,94% do território estadual, com 435 km². Estando localizado no norte do Espírito Santo, Vila Pavão faz limites com Ecoporanga, Barra de São Francisco e Nova Venécia, distante 286 km da capital do Estado, Vitória, 28 km de Nova Venécia e 48 km de Barra de São Francisco.

Localização na divisão administrativa[editar | editar código-fonte]

  • Região: Noroeste
  • Micro-região: Noroeste I

Aspectos naturais[editar | editar código-fonte]

  • Altitude: 200m
  • Média pluviométrica anual: 800 mm
  • Período chuvoso: outubro a março
  • Período de seca: abril a setembro

Temperatura[editar | editar código-fonte]

  • Média: 23º
  • Mínima: 17º
  • Máxima: 34º
  • Clima predominante: tropical

Distritos[editar | editar código-fonte]

O município possui 15 comunidades e é dividido em três regiões. Além da sede, o município possui as Vilas de Praça Rica (15 km) e Todos os Santos (17 km).

Cerca de 78% da população do município reside na zona rural, dando destaque à sua agricultura familiar, e o que demonstra a força do interior em Vila Pavão. Força e beleza, formada por lindas elevações de granito denominadas "pedras", que fazem da região uma das mais lindas do Brasil, além de possuir belas cachoeiras.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Pomitafro[editar | editar código-fonte]

Pomeranos, italianos e africanos, a miscigenação de raças que gerou a cultura de Vila Pavão

A Pomitafro é o maior evento de integração étnico-cultural do Brasil. Considerada hoje também a "Festa da Cidade", a Pomitafro foi criada pelos professores do Centro de Integração de Educação Rural /CIER em 1989. A Pomitafro saiu das iniciais de POMeranos, ITAlianos e aFROs, principais colonizadores do município e que visa resgatar a identidade histórica e cultural do povo capixaba.

Todos os anos, durante a Pomitafro, as casas de Vila Pavão são enfeitadas para movimentar a cultura capixaba, onde participam dezenas de grupos étnicos vindos de diversas partes do Espírito Santo, Bahia e Minas Gerais. Grupos musicais, danças folclóricas, desfiles de rainhas (pomerana, italiana e afro) fazem parte do "caldeirão cultural".

A "Pomitafro em Sala de Aula", passeios de charrete, exposição de objetos antigos, trabalhos escolares, artesanatos e produtos da agricultura familiar são outras atrações do evento.


A FRASE INICIAL "a miscigenação de raças que gerou a cultura de Vila Pavão" é insustentável. Apesar de diversas ciências terem comprovado desde os anos 1970 a NÃO-existência de raças (Plural!) humanas, mas da existência de UMA SÓ raça, infelizmente no Brasil continua firmemente no chão da ignorância geral a lenda outrora inventada por meretrizes cientistas para originar uma justificação dos crimes que a conquista europeia estava (e, em parte, continua) cometendo contra as "sub-raças" dos restantes continentes.

Grupo de Tradições Folclóricas Italianas Piccolo Pavone[editar | editar código-fonte]

Para atender a demanda da POMITAFRO alguns jovens se reuniram e criaram em 1989 a Barraca Italiana que recebeu o nome de Piccolo Pavone, que quer dizer Pequeno Pavão, como singela homenagem ao município de Vila Pavão. Dentre os seu fundadores merecem destaque Leila Simonassi, Luciene Timm Paganoto, Libian Timm Paganoto Rossim e Marcos Pratissoli. Anos mais tarde, em 1994, surgira então o Grupo de Tradições Folclóricas Italianas “Piccolo Pavonne”, formado por um grupo de pessoas interessadas em resgatar a cultura italiana que estava se perdendo junto aos descendentes. Em 2004 devido a ampliação e a valorização do resgate da cultura italiana no município de Vila Pavão – ES, criou-se então no dia 3 de abril de 2004 o Centro de Cultura Italiana de Vila Pavão, o CECIVIP. O Grupo Piccolo Pavone é um dos melhores e mais respeitados grupos de danças folclóricas do ES, o grupo desde a sua formação já realizou cerca de 800 apresentações.

Administração[editar | editar código-fonte]

Prefeitos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 31 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. Prefeitura de Vila Pavão. Espigão do Oeste e Vila Pavão (ES) - Cidades Gêmeas. Página visitada em 02 de Outubro de 2011.
  7. Livro “Espigão do Oeste (RO) e Vila Pavão (ES) – Cidades Gêmeas” será lançado em agosto
  8. Os Pomeranos de Espigão do Oeste - RO
  9. jornal vox populi. Espigão do Oeste e Vila Pavão (ES), podem virar Cidades Gêmeas. Página visitada em 02 de Outubro de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]