Vila Sésamo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Vila Sésamo
Informação geral
Formato Série
Duração 1 hora
30 min
Criador(es) José Bonifácio de Oliveira Sobrinho
Cláudio Petraglia
País de origem Brasil Brasil
Idioma original Português
Produção
Produtor(es) Jayme Leite de Godoy Camargo
Tema de abertura Alegria da vida, de Paulo Sérgio Valle
Tema de
encerramento
Alegria da vida (sem letras) instrumental
Exibição
Emissora de
televisão original
Brasil Tv Cultura (1972-1974)
Brasil Rede Globo (1972-1977)
Transmissão original 12 de outubro de 197204 de março de 1977

Vila Sésamo foi uma série de televisão, uma versão brasileira baseada no programa infantil norte-americano Sesame Street (criado pela Children’s Television Workshop de Nova York, baseado em opiniões e conceitos emitidos por técnicos de educação e agência de publicidade).

O programa[editar | editar código-fonte]

A série infantil começou a ser transmitido em 12/10/1972. A ideia de criar a adaptação do Sesame Street foi de José Bonifácio de Oliveira Sobrinho (Boni), então diretor da Central Globo de Produções (uma divisão da Rede Globo), e de Claudio Petraglia, diretor da TV Cultura de São Paulo. Na época, a Rede Cultura e a Rede Globo estavam bastante interessadas em adaptar o programa norte-americano. Como a Rede Globo inicialmente não tinha estúdios para filmar o seriado, foi criada uma parceria entre as emissoras. Eis o motivo de Vila Sésamo ter sido exibida pelas duas emissoras até 1974, quando a TV Globo assumiu totalmente a produção do programa.

Conseguidos os direitos da Children's Television Workshop, Vila Sésamo teve sua estreia na TV. Era exibido às 10h45 e 16h, e durava de meia a uma hora. Era um programa que trazia noções educativas para as crianças, mas de um modo que não fosse chato, que mesclava a educação com a diversão e uma boa dose de humor. O cenário, era uma vila onde pessoas e bonecos conviviam com crianças. Ao longo das três fases do programa, eram abordados temas diferentes como as letras, os números, as cores, a higiene, o respeito no trânsito, e outros. Tudo isso acompanhado de desenhos animados e canções compostas pelos irmãos Marcos e Paulo Sérgio Valle.

Foi a partir de 1973 que Vila Sésamo foi completamente nacionalizada. Foi nesse ano que surgiram as versões brasileiras dos famosos bonecos Garibaldo, Gugu e Funga-Funga. Uma outra novidade era as participações de crianças carentes entre 3 e 10 anos. As únicas cenas não produzidas no Brasil eram as dos bonecos criados por Jim Henson (Muppet Show), personagens do Sesame Street.

Com o tempo, surgiram novas temáticas, novos personagens. Foi um grande sucesso infantil na TV brasileira. Vila Sésamo só deixou de ser exibida em 1977, por causa dos altos custos da produção e também pelo fim do contrato com a emissora norte-americana. Sua última exibição foi em 4 de março de 1977.

Fonte: [1]

Personagens[editar | editar código-fonte]

O cenário de Vila Sésamo era uma vila operária onde conviviam crianças, adultos e bonecos. Muitos destes personagens são lembrados até hoje pelas pessoas que assistiram o seriado quando crianças.

Havia Garibaldo, um pássaro gigante bastante levado e desengonçado,que adorava aprender coisas novas. Ele vivia discutindo com Gugu, um boneco bem mau-humorado, que não gostava de sair do barril em que morava. Também existia o Funga-Funga, um Tamanduá bem estranho, que adorava cantar e vivia deprimido, pois não o viam como gente. Era o amigo imaginário de Garibaldo, portanto só aparecia para o amigo e para as crianças.

Além dos bonecos, existiam personagens adultos. Há Juca, um operário que sabia consertar qualquer coisa; ele era casado com Gabriela, uma moça graciosa, que gostava de praticar ginástica e era uma grande cozinheira. Havia Ana Maria, a professora da escolinha de Vila Sésamo, bastante animada e divertida, era a namorada de Antônio, um motorista de caminhão. Ainda existia o Seu Almeida, dono da venda da vila.

Esses eram os principais personagens do programa, mas ao longo das três fases, Vila Sésamo recebia cada vez mais personagens, pois ainda havia o Edifício, o Professor Leão, o Bruno, o Jujuba, o Marinheiro, o Bidu e muitos outros.

Fases do programa[editar | editar código-fonte]

De 1972 a 1977, Vila Sésamo teve ao todo três fases.

Vila Sésamo I (1972 a 1974) - Foi a fase de estreia do programa, quando aida era exibido pela Rede Cultura e pela Rede Globo. Nesta fase, se cumpriam todas a normas da emissora norte-americana. Por isso eram exibidas um maior número das cenas do Sesame Street, e a apresentação de quadros temáticos em ordem repetitiva. Mas foi a partir de 1973, que Vila Sésamo foi totalmente nacionalizada;com novos personagens, novas músicas, novos roteiros… Uma verdadeira "revolução nacional" no programa. Durou até o ano de 1974, quando a Rede Globo assumiu toda a produção do seriado.

Vila Sésamo II (1974 a 1975) - Nesta fase, foram adquiridos novos quadros temáticos, os cenários foram ampliados e Vila Sésamo contou com aproximadamente 800 crianças.

Vila Sésamo III (1975 a 1977) - Na terceira e última fase do programa foram acrescentados novos personagens, além de mais novas temáticas. As únicas cenas não feitas na produção eram as cenas entre Ênio e Beto (cenas do seriado original). Com o fim desta fase, também veio o fim do programa, que ainda hoje deixa saudades.

Fonte: [2]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Bonecos[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • Apesar de Vila Sésamo ter sua estreia no ano em que as cores chegaram à TV Brasileira (1972), o programa foi produzido totalmente em preto-e-branco. Era por isso que as crianças tinham curiosidades de saber quais eram as cores dos bonecos e fantasias do seriado infantil.
  • Garibaldo era azul. Ao contrário do Big Bird (o "Garibaldo" da versão original de Vila Sésamo) que tinha as penas amarelas, o Garibaldo do Brasil era azul. Há duas hipóteses para isso. A primeira seria que a fantasia da personagem, realmente fora pintada de amarelo, mas tinha ficado horrível; e para não comprar outra fantasia, por causa de seu alto custo, a produção resolveu pintá-la de outra cor. A cor escolhida foi o azul. A outra teoria diz que a vestimenta fora pintada de azul para dar melhor contraste na TV. Essa personagem interpretada por Laerte Morrone foi a mais popular do programa.
  • Gugu era um boneco da cor verde-musgo, tinha um nariz azul claro e bochechas laranjas; e Funga-Funga tinha a cor laranja.
  • A trilha sonora do seriado infantil acabou rendendo um disco.
  • Vila Sésamo foi a primeira adaptação feita no mundo do programa norte-americano Sesame Street.
  • A tradução de Sesame Street é Rua Sésamo, mas este não foi o nome escolhido para o seriado. Isso, porque o ambiente familiar onde as crianças conviviam na época não era a rua, mas sim a vila. Por isso, Boni sugeriu que o programa fosse chamado de Vila Sésamo.
  • Vila Sésamo acabou ganhando em 1972 o Troféu Helena Silveira em duas categorias - Melhor Programa Cultural e Revelação Feminina, dedicado a Sônia Braga, que interpretava a professora Ana Maria. No mesmo ano, o programa ganhou o prêmio da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) como melhor programa infantil.
  • Depois de vários anos, a Rede Cultura conseguiu novamente os direitos autorais da Children's Television Workshop, atual Sesame Workshop e produziu uma nova versão do Sesame Street, que teve sua estreia em outubro de 2007, desta vez com menos personagens e uma maior quantidade de cenas do seriado norte-americano e é exibida até hoje, geralmente nos horários da tarde. É a Vila Sésamo (2007). Nesta nova versão brasileira o Garibaldo tem penas amarelas como na versão original, e não azul como o Garibaldo brasileiro dos anos 70.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.