Vimieiro (Braga)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Portugal Vimieiro  
—  freguesia portuguesa extinta  —
Igreja de Vimieiro
Igreja de Vimieiro
Vimieiro-loc.png
Vimieiro está localizado em: Portugal Continental
Vimieiro
Localização de Vimieiro em Portugal Continental
41° 29' 54" N 8° 27' 45" O
Concelho primitivo Braga
Concelho (s) atual (is) Braga
Freguesia (s) atual (is) Celeirós, Aveleda e Vimieiro
Extinção 28 de janeiro de 2013
Área
 - Total 2,81 km²
População (2011)
 - Total 1 233
    • Densidade 438,8/km2 

Vimieiro ou Santana de Vimieiro foi uma freguesia portuguesa do concelho de Braga, com 2,87 km² de área e 1 233 habitantes (2011)[1] . Densidade: 429,6 hab/km².

Foi extinta em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, tendo sido agregada às freguesias de Celeirós e Aveleda, para formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Celeirós, Aveleda e Vimieiro e tem a sede em Celeirós.[2]

Foi vila e sede de concelho com foral próprio, passado em Lisboa por D. Manuel I, a 4 de Setembro de 1517 e o início do século XIX. Era constituído pelas freguesias de Aveleda, Celeirós, Figueiredo e Vimieiro. Tinha, em 1801, 1 648 habitantes.

Demografia[editar | editar código-fonte]

               Evolução da População Entre 1864 e 2011                 

Evolução da  População  1864 / 2011; Variação da População  1864 / 2011;

                 Os Grupos Etários Em 2001 e 2011                   

A População em 2001; A População em 2011

História[editar | editar código-fonte]

A história de Vimieiro está intimamente ligada à do convento que lhe dá nome e que foi construído por volta do ano 632.

Não se conhece a autoria da fundação do convento de Santa Ana de Vimieiro, mas sabe-se que foi doado por D. Teresa, mãe de D. Afonso Henriques, em 23 de Maio de 1127 a D. Maurício, da congregação beneditina de Cluny.

O Convento passou depois para as mãos dos jesuítas. Em 1706 era vigairaria da apresentação do Colégio de S. Paulo daquela ordem em Braga.

Extinta a ordem, já só restaram as paredes da capela-mor, que hoje é sacristia da igreja paroquial da localidade.

No ano de 1768, passou a vigararia da apresentação do padroado da coroa.

Vimieiro foi outrora couto da grande comarca de Guimarães, ainda que sujeito à cidade de Braga. Além desta, o couto compreendia ainda as paróquias de S. Lourenço de Celeirós e Santa Maria de Aveleda.

Património[editar | editar código-fonte]

  • Casa de Macada, dos Pereira da Cunha (séc. XVII)
  • Casa do Pinheiro, dos Ferreira Jácome (séc. XVII)
  • Casa do Mosteiro, dos Álvares Ribeiro (séc. XVII)
  • Capela de São Bento
  • Igreja Paroquial de Sant'Ana de Vimieiro
  • Voltas de Macada

Famílias[editar | editar código-fonte]

  • Álvares Ribeiro
  • Ferreira Jácome
  • Gonçalves da Cruz
  • Marques Braga
  • Pereira da Cunha
  • Pereira de Souza
  • Pereira do Lago

Personalidades[editar | editar código-fonte]

  • Bento Vaz Pereira, Capitão-mór (?-1761)
  • Luis Gomes Braga , Capitão-mór (1761-79)
  • Manuel Jozé Barbosa, Capitão-mór (1779-1782)
  • Francisco Álvares, Capitão-mór (1782-1799)
  • António Bernardo da Silva e Sousa, Capitão-mór (1799-?)
  • Inácio José Gonçalves Ribeiro da Cruz, Capitão-mór, morto em combate na Batalha de Carvalho d'Este (1809)
  • Jacinto Gonçalves Ribeiro da Cruz, Monteiro-mór, morto em combate, na Batalha de Carvalho d'Este (1809)

Referências

  1. População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano) (em português). Instituto Nacional de Estatística. Página visitada em 6 de Março de 2014. Cópia arquivada em 4 de Dezembro de 2013. "Informação no separador "Q601_Norte""
  2. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro (Reorganização administrativa do território das freguesias). Acedido a 2 de fevereiro de 2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.