Vince McMahon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vince McMahon
Nome(s)
no ringue
Vince McMahon
Mr. McMahon
Altura 1,86 m
Peso 112 kg
Nascimento 24 de Agosto de 1945 (69 anos)
Pinehurst, Carolina do Norte
Residência Greenwich, Connecticut
Estreia 1971

Vincent Kennedy McMahon (Pinehurst, Carolina do Norte, 24 de Agosto de 1945) é um promotor de wrestling profissional norte-americano, apresentador, comentarista, produtor de cinema, ator e lutador ocasional. McMahon é o Chairman, CEO e Presidente da Comissão Executiva de Stamford, Connecticut, onde se localiza a sede da promoção de wrestling profissional World Wrestling Entertainment (WWE). Ao anexar a World Championship Wrestling (WCW) e a Extreme Championship Wrestling (ECW) à WWE, McMahon tornou-se o principal promotor de wrestling profissional dos Estados Unidos.

Também é conhecido pelo seu ring name "Mr. McMahon", seu personagem na WWE, que é baseado em sua personalidade na vida real. Na WWE, foi campeão mundial duas vezes, tendo conquistado o WWF Championship e o ECW World Heavyweight Championship. Ele também foi o vencedor do Royal Rumble de 1999. Vince é marido de Linda McMahon, com quem dirige a WWE desde a sua criação em 1980, até que a mesma renunciasse do cargo de CEO em setembro de 2009.

Infância[editar | editar código-fonte]

McMahon nasceu em 24 de agosto de 1945, em Pinehurst, Carolina do Norte. Seu pai, Vincent J. McMahon, havia deixado a família enquanto ele ainda era um bebê. McMahon não conheceu seu pai até os 12 anos. Vince passou a maior parte de sua infância vivendo com sua mãe e uma série de padrastos, tendo certa vez afirmado que um de seus padrastos, Leo Lupton, costumava bater em sua mãe e atacá-lo, quando este tentava protegê-la. Em relação a isto, disse:

Cquote1.svg É lamentável o fato dele ter morrido antes que eu pudesse matá-lo. Eu teria gostado disso. Cquote2.svg

.

Em sua infância, McMahon também superou a dislexia.

Carreira como promotor[editar | editar código-fonte]

World Wide Wrestling Federation: 1971–79[editar | editar código-fonte]

McMahon conheceu a Capitol Wrestling Corporation, empresa de seu pai, Vincent J. McMahon, aos 12 anos. Nesse ponto, tornou-se interessado em seguir os passos de seu pai no wrestling profissional, e muitas vezes o acompanhava em viagens ao Madison Square Garden. McMahon também queria ser um wrestler, mas seu pai não o deixava, explicando que os promotores não deveriam aparecerem nos shows e deviam ficar distante de seus lutadores.

Vince McMahon, o homem que idealizou o maior evento da história do wrestling profissional: a WrestleMania

Em 1968, se formou em administração de empresas na East Carolina University, com ênfase em negócios, e depois iniciou uma carreira inclassificável como um caixeiro viajante, sendo que estava ansioso para assumir o lugar de seu pai na World Wide Wrestling Federation (embora seu pai não aceitasse a ideia de que seu filho o sucederia no negócio). Em 1969, fez sua estréia como "ring announcer" em uma luta do WWWF All-Star. Em 1971, ele foi enviado para um pequeno território, onde promoveu o seu primeiro card oficial. Mais tarde, se tornou locutor, substituindo Ray Morgan em 1971, papel que manteria regularmente até novembro de 1997.

Ao longo da década de 1970, McMahon tornou-se a força proeminente na empresa de seu pai. Ele também alterou o nome da promoção para "World Wrestling Federation" (WWF). O jovem McMahon começou a provar que era capaz de comandar a WWF, mesmo após a aposentadoria de seu pai. Em 1980, tornou-se presidente da empresa, e a incorporou à Titan Sports em 1982. Em maio de 1984, Vincent J. McMahon veio a falecer, fazendo com que McMahon e sua esposa Linda assumissem o controle da World Wrestling Federation.

World Wrestling Federation/Entertainment: 1982–presente[editar | editar código-fonte]

"Boom" do wrestling: Anos 80[editar | editar código-fonte]

No começo de sua gestão na WWF, o wrestling profissional era geralmente, um negócio gerido por escritórios regionais. Os vários promotores compartilharam o entendimento de que não iriam invadir os territórios uns dos outros. No entanto, McMahon pensava de outra forma e tinha uma visão diferente do que a indústria poderia se tornar. Em 1963, a WWF se separou da National Wrestling Alliance, que foi o órgão que administrava todos territórios regionais de todo o país.

Hulk Hogan, o lutador mais popular que já passou pela empresa.

McMahon então começou a expansão da empresa a nível nacional, promovendo-a em áreas fora do Nordeste dos Estados Unidos, onde havia o domínio de outras promoções, como a American Wrestling Association (AWA). Em 1984, ele contratou Hulk Hogan para ser o mais carismático lutador da WWF. Os dois rapidamente atraíram a concorrência da indústria, com a promoção viajando e transmitindo para vários territórios rivais os seus programas. Além disso, criou a expressão Rock 'N' Wrestling, incorporando estrelas da música pop em storylines da empresa. Como resultado, a WWF foi capaz de expandir sua base de fãs, com a promoção sendo caracterizada fortemente na programação da MTV. Em 31 de março de 1985, ele promoveu a primeira WrestleMania, sendo realizada no Madison Square Garden, conseguindo um sucesso indiscutível. Como resultado, a WWF, assim, se torna a promoção de maior sucesso no país, e Hulk Hogan logo se torna um verdadeiro ícone da cultura pop e infantil.

Durante os anos 80, WWF se caracterizava como a única marca de entretenimento esportivo acessível para o público familiar, enquanto ao mesmo tempo atraia fãs que nunca antes tinham interesse por wrestling profissional. Ao dirigir suas storylines para altamente divulgados supercards, McMahon iniciou um alto fluxo de promoção, promovendo seus programas para serem transmitidos em PPV's pela televisão, um conceito que revolucionaria completamente a programação de eventos para todos os esportes, enquanto a WWF se transformava em um verdadeiro império de milhões de dólares. Em 1987, McMahon atraiu 93 173 fãs para o Pontiac Silverdome na WrestleMania III, que contou com o evento principal entre Hulk Hogan e André the Giant.

Stone Cold Steve Austin, o principal personagem da Attitude Era

"Attitude Era": Anos 90[editar | editar código-fonte]

Depois de vários anos ativa por trás da WWF, a World Championship Wrestling (WCW) de Ted Turner, provou a McMahon que outras promoções poderiam tomar o lugar da WWF como maior promoção dos Estados Unidos, ofuscando o seu lugar como promotor de destaque da indústria no final de 1990. McMahon iniciou então uma estratégia completamente nova, que acabaria por fazer a WWF ressurgir no topo do cenário do wrestling. Consistia em uma mudança radical de público, destinando seu produto para uma base de fãs mais amadurecidos e cínicos, redirecionando as storylines para um modelo mais orientado para adultos. O conceito tornou-se conhecido como "WWF Attitude", e McMahon criou seu próprio personagem dentro deste contexto, usando o famoso e infâme Montreal Screwjob como referência para criar sua própria caricatura: "Mr. McMahon", um manipulador e corrupto empresário, que tinha como objetivo principal destruir a vida de seus empregados desobedientes. Mais tarde, começou uma rivalidade com Stone Cold Steve Austin, que desafiara a autoridade de seu chefe. Como resultado, a WWF viu-se de volta no meio da cultura pop nacional, atraindo milhões de espectadores para suas transmissões semanais, conhecidas como Monday Night Wars, que foram classificadas entre os programas de maior audiência na televisão a cabo.

Mr. McMahon[editar | editar código-fonte]

Mr. McMahon é o personagem do presidente da WWE, Vince McMahon, com a gimnick de um chefe, muitas vezes egoísta e inconveniente. O personagem foi gerado a partir do ódio que muitos fãs de wrestling tinha com McMahon após o infâme Montreal Screwjob, no Survivor Series de 1997.[1]

Várias características tornaram-se parte integrante do personagem de McMahon, como sua exclamação gutural: "You are fired" ("Você esta demitido, em português) e sua "power walk" - um estilo exagerado de caminhar em direção ao ringue, balançando os braços e a cabeça de um lado para o outro de uma forma arrogante. De acordo com Jim Cornette, ela foi inspirada por um dos lutadores favoritos de McMahon em sua infância: Dr. Jerry Graham. The Fabulous Moolah, no entanto, afirma em sua autobiografia, "Nature Boy" que foi Buddy Rogers a inspiração para a caminhada.[2]

De um modo geral, o personagem foi retratado como um "heel", embora às vezes o personagem tenha sido um "face" também.

Outras midias[editar | editar código-fonte]

McMahon foi entresvistado na Playboy, para a segunda edição da revista em março de 2006, (aos 60 anos) McMahon foi destaque na capa daquele ano. Em 22 de agosto de 2006, um conjunto de dois discos em DVD, apresentando a carreira de McMahon foram lançados. O DVD é intitulado simplesmente de "McMahon". A arte da caixa simboliza a realidade turva entre Vince McMahon e seu personagem Mr. McMahon. Além disso, o DVD apresenta o perfil da vida de Vince nos negócios, como a aquisição da WCW e ECW e do fim da XFL.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Família[editar | editar código-fonte]

McMahon se casou com Linda McMahon em 26 de agosto de 1966, em New Bern, Carolina do Norte. Os dois se conheceram na igreja, quando Linda tinha 13 anos e Vince tinha 16 anos. Naquele tempo, McMahon era conhecido como Vince Lupton, usando o sobrenome de seu padrasto. Eles têm dois filhos, Shane e Stephanie, sendo que ambos passaram algum tempo tanto na WWF quanto na administração da empresa. Shane deixou a companhia em 1 de janeiro de 2010, enquanto Stephanie ainda continua ativa como vice-presidente da empresa. McMahon tem seis netos: Declan James e Kenyon Jesse McMahon e um neto nascido em 2010, filhos de Shane e sua esposa Marissa, e Aurora Rosa, Murphy Claire & Vaughn Evelyn Levesque, filhas de Stephanie e seu marido Paul Levesque (Triple H).

Alegações de assédio[editar | editar código-fonte]

Rita Chatterton (ring name: "Rita Maria") era um ex-árbitra que foi conhecida por sua passagem pela WWF em 1980. Ela é conhecida por ser a primeira mulher a executar o papel de árbitro na WWF, e também possivelmente na história da luta livre profissional. Sua permanência, no entanto, foi envolta em uma polêmica, devido a acusações de assédio sexual contra o proprietário McMahon. Em 3 de abril de 1992, Chatterton fez uma aparição no programa de televisão de Geraldo Rivera, alegando que em 16 de julho de 1986, McMahon tentou forçá-la a fazer sexo oral nele em sua limusine e depois de sua refutação, a submeteu em um estupro.

Julgamentos[editar | editar código-fonte]

Em 1993, ele foi indiciado, depois de uma controvérsia de que esteroides eram administrados na promoção. McMahon foi levado a julgamento em 1994, acusado de distribuir esteroides para seus lutadores. Um ex-lutador, Nailz, foi chamado a depor contra McMahon, afirmando que Vince o incentivou a começar a usar esteroides. Sua esposa Linda, tornou-se CEO da WWF durante o julgamento. Ele foi absolvido de todas as acusações, com ele admitindo que administrou em si mesmo, esteroides em 1980. A acusação foi feita por Hulk Hogan, mas no entanto, quando chamado a depor, Hogan afirmou que em nenhum momento Vince McMahon vendeu esteróides.

2013[editar | editar código-fonte]

Lesão e luta[editar | editar código-fonte]

Atualmente, McMahon é dono da WWE. McMahon foi lesionado quando ia demitir Paul Heyman após descobrir que o mesmo tem ligação com os The Shield. Mas apareceu Brock Lesnar e o mesmo o atacou com um F-5, lesionando a pélvis de McMahon. Três semanas depois McMahon desafiou Paul Heyman em uma luta quando ele melhora-se de sua lesão.
No Raw seguinte, McMahon apareceu de muletas e começou falar de Paul Heyman até que o mesmo aparece, atacando McMahon com as muletas, mas o mesmo pegou a muleta de volta contra-atacando-o; não demorou muito e apareceu Brock Lesnar, mas antes que este atacasse McMahon, apareceu de seu retorno Triple H atacando Brock Lesnar e fazendo-o sangrar um bocado. E o confronto ficou marcado para: Brock Lesnar e Paul Heyman vs. Triple H e Mr. McMahon. HHH venceu a luta na WrestleMania XXIX.

No wrestling[editar | editar código-fonte]

  • Alcunhas
    • "The Boss"
    • "The Chairman"
    • "The Genetic Jackhammer"
    • "The Higher Power"
    • "Vinnie Mac"
  • Temas de entrada
    • WWF/E
      • "No Chance in Hell" por Peter Bursuker (1999–presente)

Títulos e honras[editar | editar código-fonte]

Vince McMahon recebendo sua estrela na Calçada da Fama.
  • Professional Wrestling Hall of Fame and Museum
    • (Classe de 2011)[3]
  • Outros prêmios e honras

Referências

  1. Survivor Series 1997 main event (Montreal Screwjob) (em inglês) WWE. Visitado em 14 de janeiro de 2008.
  2. Ellison, Lillian. The Fabulous Moolah: First Goddess of the Squared Circle. [S.l.]: ReaganBooks, 2003. p. 60. ISBN 978-0-06-001258-8.
  3. Lawler, McMahon, Road Warriors among PWHF Class of 2011 (em inglês) Professional Wrestling Hall of Fame and Museum Pwhf.blogspot.com (26 de novembro de 2010). Visitado em 28 de novembro de 2010.
  4. a b c Wrestling Information Archive - Pro Wrestling Illustrated Award Winners - Feud of the Year (em inglês) Pro Wrestling Illustrated. Visitado em 18 de julho de 2007.
  5. Wrestling Information Archive - Pro Wrestling Illustrated Award Winners - Match of the Year (em inglês) Pro Wrestling Illustrated. Visitado em 26 de julho de 2007.
  6. ECW Championship official title history (em inglês) WWE.com. Visitado em 18 de julho de 2007.
  7. WWE Championship official title history (em inglês) WWE.com. Visitado em 18 de julho de 2007.
  8. Royal Rumble 1999 Results PWWEW.net. Visitado em 22 de agosto de 2007.
  9. [1] (em inglês) wwe.com.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]