Vinnie Paul Abbott

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vinnie Paul
Ao vivo em 2013 com o Hellyeah
Informação geral
Nome completo Vincent Paul Abbott
Nascimento 11 de Março de 1964 (50 anos)
Origem Dallas, Texas
País  Estados Unidos
Gênero(s) Thrash metal
Heavy metal
Metal alternativo
Instrumento(s) Bateria
Gravadora(s) Elektra
East West
Warner Music
Metal Magic Records
Afiliação(ões) Pantera
Damageplan
Rebel Meets Rebel
Hellyeah

Vicent Paul Abbot (Dallas, 11 de março de 1964) é um músico estadunidense. Paul Vincent "Vinnie Paul" Abbott é um baterista de heavy metal e produtor que, atualmente, encontra-se na banda Hellyeah. Mas a fama de Vinnie Paul veio mesmo por ele ser baterista, e co-fundador, da banda Pantera. Ele também foi, em 2004, co-fundador da banda Damageplan, juntamente com seu irmão, Dimebag Darrell. A banda era bem aclamada pela crítica e fazia significante sucesso, até o assassinato de Dimebag Darrell, em pleno palco, levar a banda ao fim em dezembro daquele mesmo ano.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Vinnie Paul é filho de Carolina Abbott e Jerry Abbott, um produtor musical de Música Country.[1] Ele produziu bandas como Pantera, Tres Diablos, Damageplan e Rebel Meets Rebel, junto com seu irmão, o guitarrista Dimebag Darrell. Seu relacionamento profissional musical com seu irmão muitas vezes lhes ganhou comparações aos musicos de hard rock, como Eddie e Alex Van Halen.

Sua maior influência é Peter Criss do Kiss e Neil Peart, da banda Rush. Vinnie Paul também incorpora elementos do rock progressivo em sua bateria.

Por muito tempo foi baterista de bandas conhecidas de heavy metal, as mais conhecidas foram Pantera e Damageplan, onde trabalhou junto com seu irmão, ocupando o cargo de baterista. Após a morte de Dimebag Darrell, em 2004, o Damageplan chegou ao fim. Atualmente encontra-se em um novo projeto com a banda hellyeah.

Pantera[editar | editar código-fonte]

Vinnie Paul formou a banda de heavy metal Pantera em 1981, junto com seu irmão, o guitarrista Dimebag Darrell, o baixista Rex Brown, Terry glaze como guitarrista, e Donnie Hart como vocalista. Após a saída de Donnie, Terry glaze assumiu os vocais. Com essa formação completa, eles lançaram três álbuns.

No entanto, o vocalista Phil Anselmo foi chamado para substituir Terry, em 1988. Até 1990 a banda tinha sido assinado contrato com a Atco Records e lançado Cowboys from Hell, que demonstrou ser a banda de maior sucesso. Ao longo de mais quatro registros estúdio, um vivo e um álbum greatest Hit, Anselmo e o Pantera foram nomeados para os quatro melhores desempenhos metal Grammys em 1995 para "I'm Broken", em 1997 para "SuicIde Note Pt. I", em 1998 para "Cemetery Gates" e em 2001 para a clássica "Revolution is my name".

Em 2001, Anselmo decidiu parar com seu trabalho no Pantera devido à dor nas costas, enquanto ele excursionou e participou de novos projetos. Em 2003, em uma entrevista a um jornal, Anselmo afirmou que não quis voltar para o grupo. Nesse mesmo ano, o Pantera decidiu publicar a dissolução da banda. Nos anos a seguir, surgiu uma nova briga que envolvia os irmãos Abbott e Phil Anselmo, entretanto ninguém queria tocar no assunto da briga. A imprensa publicava matérias que causavam ainda mais impacto na relação dos irmãos com Phil Anselmo, inclusive o fato de que Dimebag Darrell e Vinnie Paul deveriam levar "uma surra" (Fato que, segundo o próprio Phil Anselmo, foi uma farsa da mídia). Apesar disso, ambos irmão ficaram extremamente irritados com Phil Anselmo.

Após o fim do Pantera, Vinnie Paul e seu irmão Dimebag Darrell resolveram continuar em outros projetos. Eles continuaram tocando com o baixista do Pantera, Rex Brown, e os três se uniram a David Allan Coe, batizando o projeto de "Rebel Meets Rebel".

Damageplan[editar | editar código-fonte]

Phil Anselmo estava em outros projetos com sua banda, quando os irmãos Vinnie Paul e Dimebag Darrell formaram a banda Damageplan, com o baixista Bob Zilla e Patrick Lachman. Naquela época, Rex Brown tinha abandonado a sua carreira, provavelmente para cuidar de seus problemas de saúde.

O Damageplan teve um álbum gravado, o bem aclamado "New Found Power", e o lançamento se deu em fevereiro de 2004. Porém a banda estava com os dias contados. Em 8 de dezembro de 2004, enquanto o Damageplan fazia a turnê de divulgação do álbum recém-lançado, Dimebag Darrell foi morto a tiros em pleno palco por Nathan Gale,[2] no clube Alrosa Villa, em Columbus, no estado do Ohio.

Morte De Dimebag Darrell e Hellyeah[editar | editar código-fonte]

Quando seu irmão Dimebag Darrell morreu em um show do Damageplan, Vinnie Paul havia criado um certo mal-entendido com o vocalista Phil Anselmo, por achar que ele estava envolvido na morte de seu irmão. Vinnie se recusava a fazer entrevistas e parou de tocar, decidindo assim que o Damageplan havia sido o seu último projeto. Em uma reportagem ele disse que chegou a sentir muita falta do seu irmão, e que todos os dias ele gostaria de amanhecer morto. Foi Zakk Wylde que o incentivou a voltar a tocar. Mais conformado com a situação, Vinnie Paul resolveu ir para a banda hellyeah, que anda gravando no mesmo estúdio que pertenceu ao Damageplan. O Hellyeah trouxe também para a sua formação o guitarrista Greg Tribbett e o vocalista Chad Gray, ambos do Mudvayne, Tom Maxwell do Nothing Face, e o baixista Bob Zilla do próprio Damageplan, que substituiu Jerry Montano, o baixista original.

Vinnie voltou a dar entrevistas e explicou o motivo de sua briga com Phil, dizendo que tão cedo eles não voltariam a se falar.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um baterista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.