Violência política sionista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O termo violência política sionista refere-se a atos de violência cometidos pelos sionistas.

Consequências do Atentado do Hotel King David, 1946

Entre 1920 e 1948, durante o Mandato Britânico da Palestina, várias organizações sionistas usaram da violência como parte de suas demandas políticas, especialmente nacionalistas. O uso da violência culminará nas duas primeiras fases da Guerra da Palestina de 1948.

Esses eventos ocorrem em paralelo no contexto do nascimento e da consciência do nacionalismo árabe na Palestina e da violência política palestina. O contexto é complicado por eventos externos, tais como a ascensão do nazismo na Europa, a Segunda Guerra Mundial e o Holocausto.

As ações foram realizadas por indivíduos e grupos paramilitares judaicos, como o Irgun, o Lehi, o Haganah e o Palmach como parte de um conflito entre os sionistas, as autoridades britânicas e residentes árabes, em relação a imigração, território, e as aspirações nacionais judaicas.[1]

Soldados e autoridades britânicas, o pessoal das Nações Unidas, combatentes e civis árabes palestinos, e os combatentes e civis judeus foram alvos ou vítimas dessas ações. Propriedade doméstica, comercial e governamental, infra-estrutura e bens materiais também foram atacados.

Com o surgimento do Estado de Israel, o sionismo alcançou seu principal objetivo. A violência política sionista muda de quadro. As organizações paramilitares clandestinas tornam-se oficiais; elas se fundem no exército israelense em julho de 1948, enquanto seus ramos políticos assentam-se no Knesset. A situação geopolítica também muda com o início do conflito árabe-israelense e a evolução do conflito israelo-palestino.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Berberoglu, Berch. Nationalism and Ethnic Conflict: Class, State, and Nation in the Age of Globalization. [S.l.]: Rowman & Littlefield, 2006. ISBN 0-7425-3544-4, 9780742535442.
  • Childs, David. Britain since 1945 (5th Edition). [S.l.: s.n.]. online version at Google Books
  • J. Bowyer Bell. Terror out of Zion: Irgun Zvai Leumi, LEHI, and the Palestine underground, 1929–1949. [S.l.]: St. Martin's Press, 1977. ISBN 0-312-79205-0.