Violência verbal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A violência verbal (também conhecida no Brasil como alfinetada) é a expressão que designa o fenômeno de comportamento deliberadamente transgressor e agressivo, apresentado pelo conjunto dos cidadãos ou por parte deles, nos limites do espaço interpessoal. Tem qualidades que a diferenciam de outros tipos de ação violenta praticados por pessoas ou grupos de pessoas e se desencadeia em consequência das condições de vida ou convívio. Sua manifestação mais evidente são os altos índices de agressões após discussões acirradas; a mais constante é a infração dos códigos elementares de conduta civilizada. A observação da conduta moral da humanidade, ou civilidade, ao longo do tempo revela um processo de progressiva interiorização, existe uma clara evolução, que vai da aprovação ou reprovação de ações externas e suas consequências à aprovação ou reprovação das intenções que servem de base para essas ações, portanto, os fundamentos da moralidade não se deduzem de um princípio metafísico, mas daquilo que é mais peculiar ao homem, o desrespeito e a violência vão contra todos os princípios éticos, seja esta moral, verbal ou física, e, parafraseando Isaac Asimov em sua obra de ficção científica Fundação: a violência é o último recurso do incompetente. (Salvor Hardin, Prefeito de Terminus).


Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]