Violinista (DC Comics)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde novembro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O Violinista é um vilão de quadrinhos da DC Comics. Ele usa violinos com poderes especiais.

Origem[editar | editar código-fonte]

O Violinista é Isaac Bowin, que quando preso na Turquia, vendeu sua alma a um faquir a fim de aprender a criar um instrumento musical com poderes mágicos. Criando um violino, Isaac usou-o pra hipnotizar o carcereiro, fazendo-o abrir sua cela, matar o faquir e depois se matar. Indo aos Estados Unidos, Isaac adotou o nome de Violinista e começou a cometer crimes com o violino, sendo parado diversas vezes pelo Flash da Era de Ouro (Jay Garrick). O Violinista tornou-se membro da Sociedade da Injustiça, e por um tempo, dos Campeões do Crime.

Morte[editar | editar código-fonte]

Em Hawkworld Annual 1, o Violinista supostamente morreu enfrentando o Gavião Negro (Katar Hol), mas reapareceu durante a minissérie Vingança do Submundo. Isaac veio a morrer realmente ao ser alvejado pelo Pistoleiro após fracassar em sua primeira missão como integrante do Sexteto Secreto. Seu corpo foi reanimado como um Lanterna Negro durante os eventos da saga A Noite Mais Densa, mas voltou ao ficar inerte após um Caçador Cósmico controlado por Amanda Waller romper a conexão com o anel que o reanimara.

Poderes e habilidades[editar | editar código-fonte]

O Violinista não tinha poderes, mas sabia criar e usar violinos com propriedades especiais. Um violino permitia hipnotismo; outro, notas altas o suficiente para rachar paredes; ainda outro podia criar campos de força. Parece que ele também incorporou tecnologia nos violinos, não somente magia.

Fraquezas[editar | editar código-fonte]

Isaac era um humano normal suscetível a quaisquer ataques como todos nós. Ele também tinha uma certa atratividade em cometer crimes ligados a música (como roubar um manuscrito duma sinfonia de Beethoven, por exemplo)

Aparições em outras mídias[editar | editar código-fonte]

Referências