Vitamina B12

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Outubro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Vitamina B12
Alerta sobre risco à saúde
Cyanocobalamin-3D-sticks.png
Cobalamin.svg
Identificadores
Número CAS 68-19-9
PubChem 5479203
DrugBank APRD00326
Código ATC B03BB01
Propriedades
Fórmula química C63H88CoN14O14P
Massa molar 1355.29 g mol-1
Farmacologia
Biodisponibilidade Facilmente absorvida na segunda metade do íleo
Via(s) de administração oral, intravenosa
Metabolismo hepático
Meia-vida biológica Aproximadamente 6 dias
(400 dias no fígado)
Ligação plasmática Muito alta para proteínas transcobalaminas específicas do plasma.
Ligação da hydroxocobalamina é ligeiramente mais elevado do que o cianocobalamina.
Excreção renal
Classificação legal


POM (UK)


Compostos relacionados
Formas da vitamina B12, por radical R relacionados Hidroxocobalamina (vitamina B12a, R = -OH)
Cianocobalamina (R = -CN)
Metilcobalamina (R = -CH3)
Adenosilcobalamina (cobalamida, R = adenosil)
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

A cobalamina (ou cianocobalamina), também conhecida como vitamina B12, tem as seguintes funções no nosso organismo:

Segundo a organização norte-americana Food and Nutrition Board, a dose diária de vitamina B12 necessária para o organismo é de 2,4 microgramas (µg) para adultos, 1,2 µg para crianças de até oito anos e 2,8 µg para gestantes e mães que amamentam.[1]

Fontes naturais de vitamina B12[editar | editar código-fonte]

O Nori possui quantidades significativas de B12, porém parte delas são análogas e atrapalham a absorção da verdadeira B12. [2]

Algumas das principais fontes de vitamina B12 são[3] [4] :

A soja e seus derivados também possuem a cobalamina em sua constituição porém como um análogo inativo de vitamina B12 e portanto inapropriado a digestão humana. Plantas não sintetizam nem armazenam vitamina B12, sendo a principal fonte desta vitamina nos animais por síntese microbiana. A vitamina B12 apenas existe nos vegetais que possuem associação com bactérias que a produzam, o que é mais comum em criações orgânicas.[6] . Mesmo assim, a quantidade de B12 nessa plantas cultivadas de forma orgânica é insignificante para as necessidades humanas.

Deficiência[editar | editar código-fonte]

Esse é o único nutriente que não pode ser obtido satisfatoriamente apenas de fontes vegetais. Vegans que tomam suplementos tem menos risco de desenvolver deficiência de B12 do que pessoas que comem carne.

Quando a deficiência de B12 ocorre é geralmente devido à deficiência na produção de factor intrínseco, necessário para a absorção da cobalamina. A vitamina B12 é necessária para a formação de células vermelhas do sangue, a função neurológica e síntese de DNA. Sua deficiência pode provocar anemia perniciosa, cujos sintomas são: alterações neurológicas, progressivas e mortais se não houver tratamento; fraqueza; convulsões e dano irreversível no tecido parietal gástrico; Afta na boca. Os principais sintomas são: anemia megaloblástica, fadiga, fraqueza, constipação, perda de apetite e perda de peso.[7] A deficiência, quando se inicia, traz prejuízos para a cognição, levando a queixas de dificuldade de concentração, memória e atenção. Ocorre também formigamentos nas pernas e redução da propriocepção. Em casos avançados, leva à confusão mental, torpor e até o coma.

Ao contrário da crença popular existem raros casos diagnosticados de vegetarianos com déficit de B12 por conta dos mecanismos do organismo de reaproveitá-la e mantê-la no organismo. Porém, principalmente os veganos, devem tomar cuidados especiais, especialmente gestantes, lactantes e idosos quando a necessidade é maior. Isso sugere que para sua manutenção corporal, é mais importante as questões ligadas ao metabolismo humano do que a quantidade ingerida.[6]

Conseguir uma ingestão adequada de B12 é fácil e existem vários métodos para atender às preferências individuais. A absorção de B12 varia de cerca de 50%, se cerca de 1 micrograma ou menos dela é consumida, a cerca de 0,5% para doses de 1.000 microgramas (1 mg) ou superiores. Assim, quanto maior a freqüência de consumo de B12, maior será o montante absorvido.

O consumo de álcool, tabaco e certos medicamentos como neomicina, colchicina e ácido aminossalicílico e metformina podem contribuir para a deficiência da B12, pois causam a mal absorção desta vitamina.[8] Além disso, a absorção piora naturalmente com a idade. [9]

Em caso de anemia devido a falta de B12 no organismo, é recomendável o uso de suplementos prescritos por um médico, pois a dose necessária para corrigir essa deficiência não é atingida pela dieta. Injeções também são usadas por atravessar as barreiras de absorção. Existem opções de alimentos artificialmente enriquecidos, como leite de soja e cereais de algumas marcas, voltadas especialmente para os veganos. Os vários suplementos vitamínicos são de origem bacteriana. [10]

Entre 10 a 30 por cento das pessoas mais velhas podem ser incapazes de absorver naturalmente a vitamina B12. Sendo assim é aconselhável para maiores de 50 anos o consumo de alimentos fortificados com vitamina B12 ou de um suplemento vitamínicos contendo B12.[11]

Embora rara, há um tipo de teníase transmitida ao homem pelo Diphyllobothrium latum, decorrente da ingestão de peixe cru. O parasita consome elevadas quantidades de vitamina B12, provocando a hipovitaminose no hospedeiro humano. [12]

Veganos[editar | editar código-fonte]

A restrição a fontes vegetais de B12 por veganos relevam ser insuficientes para atender as necessidades diárias. Os estudos incluem pesquisas sobre as bactérias intestinais humanas, spirulina, capim seco, cevada, nori e outras algas. Vários estudos de matérias-primas alimentares vegetarianos têm mostrado que alimentos crus não oferece nenhuma proteção especial. É difícil distinguir a verdadeira B12 de análogos que podem atrapalhar o metabolismo de vitamina B12. Infere-se que a B12 análoga presente nos vegetais prejudica a absorção da verdadeira B12, tornando as fontes vegetais insatisfatórias. A Vegan Society recomenda aos veganos consumirem alimentos enriquecidos ou suplementos vitamínicos.[13]

Características[editar | editar código-fonte]

A biodisponibilidade de vitamina B12 em seres humanos saudáveis ​​para carne bovina, carne de peixe, carne de frango e ovinos é em média 42%, 56%-89% e 61%-66%, respectivamente. Os não-vegetarianos não possuem dificuldades em obter a B12 já que os animais, uma de suas fontes, obtêm essa vitamina através de bactérias produtoras de vitamina B12 em seu organismo.

Apesar de os humanos também possuírem essas bactérias no intestino, sua localização é posterior à principal área de absorção (no íleo), e por isso precisamos obter a vitamina pela alimentação. Essa vitamina precisa de pouca reposição pois necessitamos apenas de pequenas quantidades, seu armazenamento é relativamente adequado e uma circulação entero-hepática muito eficiente recupera grande parte da vitamina B12 excretada na bílis.[6]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b American Heart Association Nutrition Committee, Lichtenstein AH, Appel LJ, Brands M, Carnethon M, Daniels S, et al. Diet and lifestyle recommendations revision 2006: a scientific statement from the American Heart Association Nutrition Committee. Circulation 2006;114:82-96.
  2. http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/095528639190073E
  3. Subar AF, Krebs-Smith SM, Cook A, Kahle LL.(1991) Dietary sources of nutrients among US adults, 1989 to 1991. National Cancer Institute, Applied Research Branch, Bethesda, Md. 20892-7344, USA J Am Diet Assoc. 1998 May;98(5):537-47. [1]
  4. http://ods.od.nih.gov/factsheets/vitaminb12/
  5. UOL Consumida em sushis e temakis, alga combate osteoporose e fortalece cabelo. Acessado em 18/10/2013.
  6. a b c Nelson Pedro (2010) Dieta vegetariana – factos e contradições. Medicina Interna 173 VOL.17 | Nº 3 | JUL/SET 2010 [2]
  7. http://ods.od.nih.gov/factsheets/vitaminb12/
  8. Donaldson MS. Metabolic vitamin B12 status on a mostly raw vegan diet with follow-up using tablets, nutritional yeast, or probiotic supplements. Ann Nutr Metab 2000;44:229-234.
  9. Food and Nutrition Board, Institute of Medicine. Dietary Reference Intakes for Thiamin, Riboflavin, Niacin, Vitamin B6, Folate, Vitamin B12, Pantothenic Acid, Biotin, and Choline. Washington, DC: National Academy Press; 1998.
  10. Vidal-Alaball J, Butler CC, Cannings-John R, Goringe A, Hood K, McCaddon A, et al. Oral vitamin B12 versus intramuscular vitamin B12 for vitamin B12 deficiency. Cochrane Database Syst Rev 2005;(3):CD004655. [PubMed abstract]
  11. http://www.vegansociety.com/lifestyle/nutrition/b12.aspx
  12. http://www.petnutri.ufsc.br/material%20curso%20erasmo/Anemia%20-%20B12.pdf
  13. http://www.vegansociety.com/lifestyle/nutrition/b12.aspx