Vitela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Vitela é o nome utilizado para o produto da criação de carne branca e macia de bezerros. Os filhotes machos das vacas leiteiras, que são indesejados para a indústria de laticínios, podem ser aproveitados para a produção deste tipo de carne.[1] [2]

O nome "vitela", segundo o dicionário Michaelis, se refere a um novilho que tem menos de um ano, ou sua carne.[3] No Brasil, o termo é empregado com naturalidade em receitas[4] [5] [6] e, às vezes, os ossos de vitela são o ingrediente.[7]

Tipos de carne[editar | editar código-fonte]

Existem 2 tipos de carne: a branca e a rosada. No caso de produção de carne branca o objetivo deste sistema é obter bezerros com 115 a 200 kg de peso vivo (70 a 125 kg de carcaça), com aproximadamente, 3 a 4,5 meses de idade. Para tanto os bezerros precisam ganhar, em média, mais de 900 g/cabeça/dia, com boa conversão alimentar.

A carne rosada é produzida com bezerros de 5 a 6 meses de idade, com um peso vivo de 225 a 250 kg ou 135–150 kg de carcaça. Para atingir este peso os animais precisam ganhar, em média, 1,2 kg por dia, com boa conversão alimentar.

Produção da carne branca[editar | editar código-fonte]

O sistema de carne consiste em alojar os animais em baias individuais, e alimentá-los exclusivamente com uma dieta líquida - privando-os de qualquer outro alimento - preferencialmente um substituto artificial do leite, que deve ser deficiente em ferro. Na Holanda e na Bélgica o sistema inicia com consumo de 125 a 200 g do substituto industrial do leite para 1 a 2,5 litros de água e finaliza com 1400 a 1500 g/dia de substituto para 8,5 a 9 litros de água.

Produção de carne rosada[editar | editar código-fonte]

O sistema de alimentação é baseado no uso de substituto do leite durante as primeiras semanas de vida do bezerro, fazendo-se o desaleitamento o mais rápido possível, utilizando-se então, ração concentrada fornecida à vontade, e pequenas quantidades de forragem.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Alega-se que os bezerros são colocados em baias com espaço insuficiente para que exerça suas funções mais básicas, como se virar ou andar, sem nunca se exercitar ou receber banhos de sol.[1]

Segundo pesquisadores como Tom Regan, a madeira é utilizada nas baias como medida a impedir que o animal absorva ferro lambendo a baia, mantendo, assim, a coloração de sua carne clara.[2]

Diversos grupos de direitos animais tem agido contra a produção de carne de vitela no mundo, argumentando que esta é produzida de forma essencialmente cruel.[8] [9] [10] [11]

Em 2011, após ser flagrado (e, posteriormente, absolvido) pela Real Federación Española de Ciclismo em exame antidoping, o ciclista espanhol Alberto Contador chegou a alegar "nunca mais como vitela", por questões de procedência de carne.[12] O exame foi positivo para Clenbuterol,[13] substância utilizada para, entre outros usos, engordar gado.

Referências

  1. a b Maria de Lourdes Pereira Dias (Abril 2008). Carne de vitela (HTML) (em português) Vista-se.com.br. Visitado em 18 de fevereiro de 2011.
  2. a b Carl Cohen, Tom Regan (2001). The animals right debate (em inglês) Google Livros. Visitado em 18 de fevereiro de 2011.
  3. MICHAELIS, Dicionário de Português Michaelis UOL. In: Walter Weiszflog. Moderno Dicionário da Língua Portuguesa (em português). Versão online. ed. [S.l.: s.n.], 1998-2007. ISBN 85-06-02759-4. Visitado em 18 de fevereiro de 2011.
  4. Nelly Matuck de Souza (2010). Pernil de vitela com molho de ervas (em português) Tudo Gostoso. Visitado em 18 de fevereiro de 2011.
  5. Mark Bittman (2010). 101 receitas para grelha (em português) "The New York Times" em Estadao.com.br. Visitado em 18 de fevereiro de 2011.
  6. Shirley Assis e Silva. Vitela a la Roberto Assys (em português) Mais Você. Visitado em 18 de fevereiro de 2011.
  7. Folha de S. Paulo (2007). Veja receita de Fundo Claro de Vitela (em português) Folha Online. Visitado em 18 de fevereiro de 2011.
  8. Nina Rosa (2001). Comer carne, uma forma de violência? (em português) Instituto Nina Rosa. Visitado em 18 de fevereiro de 2011.
  9. Farm Sanctuary. The Welfare of Calves in Veal Production: A Summary of the Scientific Evidence (em inglês) www.NoVeal.org. Visitado em 18 de fevereiro de 2011.
  10. PETA. Veal: A Byproduct of the Cruel Dairy Industry (em inglês) PETA.org. Visitado em 18 de fevereiro de 2011.
  11. APASFA. Parar de comer carne muda a realidade dos animais criados para alimentação? (em português) Associação Protetora de Animais São Francisco de Assis. Visitado em 18 de fevereiro de 2011.
  12. Ana Ponte (15 de fevereiro ano=2011). Contador: "Nunca mais como vitela" (em português) Eurosport. Visitado em 18 de fevereiro de 2011.
  13. Lancepress! (15 de fevereiro ano=2011). Alberto Contador não será punido por doping (em português) Lance!Net. Visitado em 18 de fevereiro de 2011.