Vixnu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Maio de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Vixenu
Relevo em Angkor Wat, no Camboja, retratando Vixenu batendo o mar de leite para produzir manteiga
VixnuVishnu
deus hindu da conservação
Montaria Garuda
Cônjuge Lakshmi
Instrumentos cajado, disco, lótus e concha
Portal de religião
Relevo representando Narasimha, o avatar-leão de Vixenu, no Complexo do Templo Belur, em Karnataka, na Índia
Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Vixnu

Na mitologia hindu, Vishnu,[1] também grafado Vixenu[2] e Vixnu[3] (em hindi विष्णु, transl. Vishnu, da raiz sânscrita vishva, "tudo"), é o deus responsável pela manutenção do universo. Juntamente com Xiva (Shiva) e Brama (Brahma), forma a trimúrti, a trindade sagrada do hinduísmo.

Nas duas representações mais comuns de Vishnu, ele aparece flutuando sobre ondas em cima das costas de um deus-serpente chamado Shesh Nag, ou flutuando sobre as ondas com seus quatro braços, cada mão segurando um de seus atributos divinos: uma concha, um disco de energia, um lótus e um cajado.

A concha se chama Pantchdjanya e possui todos os cinco elementos da criação: ar, fogo, água, terra e éter. Quando se assopra nessa concha, pode se ouvir o som que deu origem à todo o universo, o Om.

O disco ou roda de energia de Vishnu se chama Sudarshana e representa o controle dos seis sentimentos, servindo de arma para cortar a cabeça de qualquer demônio.

O lótus de Vishnu se chama Padma. É o símbolo da pureza e representa a verdade por trás da ilusão.

O cajado de vishnu se chama Kaumodaki e representa a força da qual toda a força física e mental do universo são derivadas.

Segundo o hinduísmo, Vishnu vem ao mundo de diversas formas, chamadas avatares, que podem ser humanas, animais ou uma combinação dos dois. Todos esses avatares aparecem ao mundo, quando um grande mal ameaça a Terra; no total, existem dez avatares de vishnu, dos quais nove já se manifestaram no nosso mundo - sendo Rama e Críxena (Krishna) os mais conhecidos - e outro ainda está por vir. São eles:

A esposa de Vishnu é a deusa Lakshimi, deusa da prosperidade e sorte, que o acompanha, encarnado na terra, como esposa de seus avatares.

Seu veículo é Garuda, a águia gigante. Vishnu tem uma forte relação com a água (Nara), tanto que um de seus nomes é Narayana, aquele que flutua sobre as águas. Ele é representado ao lado de uma serpente com muitas cabeças, já mencionada anteriormente. Do seu umbigo, nasce uma flor de Lótus da qual emerge Brama, o deus criador do universo.

Outros nomes de Vishnu[editar | editar código-fonte]

Há uma famosa prece hindu denominada Vishnusahastanama-stotra, ou "Os mil nomes de Vishnu". Os nomes derivam dos atributos do deus. Esses são alguns dos principais:

  • Acyutah (firme, permanente)
  • Ananta (sem fim, eterno, infinito)
  • Kesava (de cabelo abundante e belo)
  • Narayana (o que está sobre a água)
  • Madhava (relacionado à primavera)
  • Govinda (chefe dos pastores: um nome de Krishna)
  • Madhusudanah (aquele que destrói o demônio Madhu)
  • Trivikrama
  • Vamana (anão)
  • Aridhara
  • Hrsikeshah
  • Padmanabha (de cujo umbigo brota o lótus que contém Brama)
  • Damodara (um nome de Krishna)
  • Gopala (pastor: refere-se a Krishna)
  • Janardanah
  • Vāsudeva (filho de Vasudeva: refere-se a Krishna)
  • Anantasayana
  • Sriman
  • Srinivasa

Notas

  1. Dicionário Houaiss, verbete Vishnu.
  2. Dicionário Caldas Aulete, verbete "hinduísmo" [1]
  3. SAMUEL, A. As religiões hoje. Tradução de Benôni Lemos. São Paulo. Paulus. 1997. p. p. 88.
  4. Segundo os budistas, há 24 budas, que não são encarnações de Vixnu. Sidarta Gautama, o Buda histórico, teria sido um dos budas.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]