Vladimir Nabokov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vladimir Nabokov
Влади́мир Влади́мирович Набо́ков
Monumento de Vladimir Nabokov em Montreux
Nome completo Vladimir Vladimirovich Nabokov
Nascimento 22 de abril de 1899a
São Petersburgo
Rússia Império Russo
Morte 2 de junho de 1977 (78 anos)
Montreux, Vaud
Suíça
Nacionalidade Russo
Cônjuge Véra Nabokov
Filho(s) Dmitri Nabokov
Ocupação romancista, lepidopterista, professor
Movimento literário Modernismo, pós-modernismo

Vladimir Vladimirovich Nabokov (em russo: Влади́мир Влади́мирович Набо́ков; São Petersburgo, 22 de abril de 1899Montreux, Suíça, 2 de julho de 1977) foi um escritor russo-americano. Nabokov escreveu seus primeiros nove romances em russo e então chegou à fama internacional como um mestre estilista de prosa em inglês. Também fez contribuições para a entomologia e tinha interesse em problemas de xadrez[1] .

Lolita (1955) é frequentemente citado entre seus romances mais importantes e é o mais conhecido, apresentando o amor por intrincado jogo de palavras e o detalhe descritivo que caracteriza todas as suas obras. O romance foi classificado na quarta posição na lista dos 100 melhores romances da Modern Library.[2] Sua autobiografia intitulada Speak, Memory foi listado na oitava posição na lista dos livros de não-ficção da Library Modern.[3]

Nascido numa família da antiga aristocracia, em 1919, a instabilidade produzida pela revolução bolchevique (1917) obrigou-o a abandonar a União Soviética. Estudou em Cambridge e licenciou-se em literatura russa e francesa. Mudou-se para Berlim, onde iniciou sua produção literária e intenso trabalho como tradutor.

Em 1926, foi publicado seu primeiro romance, Maria, acolhido com interesse e consideração. Fugindo dos exércitos nazistas e após uma estada em Paris, chegou em 1940 aos Estados Unidos, onde se dedicou ao ensino de língua e literatura russa em várias universidades. Embora continuasse a escrever na sua língua materna, começou também a escrever em inglês, publicando o seu primeiro romance nesta língua em 1941 (The Real Life of Sebastian Knight). Publicou, em 1955, o polêmico romance Lolita em inglês.

A partir de 1958, o sucesso alcançado por seus livros permitiu-lhe dedicar-se inteiramente aos seus principais interesses, a literatura e a entomologia.

Vida e carreira[editar | editar código-fonte]

Casa em São Petersburgo onde Nabokov nasceu e viveu os primeiros 18 anos de sua vida.

Rússia[editar | editar código-fonte]

Nabokov era o mais velho dos cinco filhos do advogado, político e jornalista liberal Vladimir Dmitrievich Nabokov e sua esposa, Elena Ivanovna Rukavishnikova. Nasceu numa família rica e proeminente da nobreza sem título de São Petersburgo. Entre seus primos está o compositor Nicolas Nabokov. Passou sua infância e juventude em São Petersburgo e na propriedade rural Vyra, perto de Siversky, ao sul da cidade.

A infância de Nabokov, que ele chamou de "perfeita", foi notável em vários aspectos. A família falava russo, inglês e francês no seu agregado familiar e Nabokov era trilingue desde tenra idade. Na verdade, para grande desgosto patriótico de seu pai, Nabokov soube ler e escrever inglês antes do russo. Em Speak, Memory Nabokov recorda inúmeros detalhes de sua infância privilegiada e sua capacidade de recordar detalhes vívidos nas memórias de seu passado foi uma bênção para ele durante seu exílio permanente, bem como proporcionou um tema que ecoa desde seu primeiro livro, Mary, e por todo o caminho até obras tardias, como Ada or Ardor: A Family Chronicle. Enquanto a família era nominalmente ortodoxa, não eram muito ligados à religião e o pequeno Vladimir não foi forçado a frequentar a igreja depois que perdera o interesse. Em 1916, herdou a propriedade Rozhdestveno, perto de Vyra, de seu tio Vasiliy Ivanovich Rukavishnikov ("tio Ruka" em Speak, Memory), mas perdeu-a na revolução um ano mais tarde. Esta foi a única casa que possuiria em toda sua vida.

Imóvel Rozhdestveno projetado por Rastrelli, herdado por Nabokov em 1916.

Emigração[editar | editar código-fonte]

Após a Revolução de Fevereiro de 1917, Vladimir Dmitrievich Nabokov tornou-se secretário do Governo Provisório Russo e a família foi forçada a fugir da cidade após a Revolução de Outubro para a Crimeia, não esperando ser afastada por muito tempo. Moravam na propriedade de um amigo e em setembro de 1918 mudaram-se para Livadia, na Ucrânia. O pai de Nabokov foi um ministro da justiça do governo provisório da Crimeia. Após a retirada do Exército alemão (novembro de 1918) e da derrota do Exército Branco no início de 1919, os Nabokovs partiram para o exílio na Europa Ocidental. Em 2 de abril de 1919, a família deixou Sevastopol no último navio. Estabeleceram-se brevemente em Inglaterra, onde Vladimir foi matriculado no Trinity College, em Cambridge, e estudou línguas eslavas e latinas. Mais tarde, valeu-se de suas experiências de Cambridge para escrever o romance Glory. Em 1920, sua família mudou-se para Berlim, onde seu pai criou o jornal imigrante Rul (Leme). Nabokov seguiria a Berlim após seus estudos em Cambridge, dois anos depois.

Romances e contos[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

A confusão sobre a sua data de nascimento foi gerado por algumas pessoas que interpretaram de forma errada a relação entre o calendário juliano e o gregoriano. No momento do nascimento de Nabokov, a diferença entre os calendários era de 12 dias. Sua data de nascimento no calendário juliano era 10 de abril de 1899;[4] no gregoriano, 22 de abril de 1899.[4] O fato de que o deslocamento aumentou de 12 a 13 dias para datas que ocorreram depois de fevereiro de 1900 foi sempre irrelevante para datas anteriores e, portanto, um deslocamento de 13 dias nunca deveria ter sido aplicado até à data de nascimento de Nabokov. No entanto, foi então mal aplicada por alguns escritores e 23 de abril chegou a ser erroneamente mostrado em muitos lugares como seu aniversário. Em suas memórias Speak, Memory, Nabokov indica que 22 de abril era a data correta, mas que ele, no entanto, preferia comemorar o seu aniversário "com reduzida pompa" em 23 de abril (p. 6). Como ele alegremente assinalou em diversas ocasiões durante as entrevistas, isso significava que ele também partilhava um aniversário com William Shakespeare e Shirley Temple (ver, por exemplo, sua entrevista ao New York Times com Alden Whitman em 23 de abril de 1969, p. 20; ver também Biografia por Brian Boyd).

Referências

  1. Museu dedicado a Nabokov, autor de "Lolita", é atacado por "promover pedofilia" Folha de São Paulo
  2. 100 Best Novels Modern Library (2007). Visitado em 12 February 2009.
  3. 100 Best Nonfiction Modern Library (2007). Visitado em 12 February 2009.
  4. a b Brian Boyd p 37

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Vladimir Nabokov