Volkswagen Golf

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Volkswagen Golf
VW Golf 7 (11140053563).jpg
Visão Geral
Nomes
alternativos
Volkswagen Rabbit
Volkswagen Caribe
Produção 1974– presente
Fabricante Volkswagen e Magna Steyr da Áustria
Modelo
Classe Hatch médio
Carroceria 2 volumes
Designer Giorgetto Giugiaro
Ficha técnica
Motor 1.3, 1.4, 1.6 8v Flex, 1.6 Diesel, 1.8 Turbo, 1.9 TDI, 1.9 Blue Motion, 2.0 (Europa), 2.0 Mi, 2.0 Mi Turbo, 2.0 Mi 16v, 2.5 FSi(Jetta), 2.8 Mi VR6, 3.2 Mi VR6
Transmissão Manual 5 vel./Automática 6 Vel.
Modelos relacionados Volkswagen Jetta
Citroën C4
Citroën DS4
Peugeot 308 (CAE 2014)
Peugeot 408
Fiat Bravo
Ford Focus
Opel Astra
Renault Mégane (CAE 2003)
Renault Fluence
Renault Logan
Seat Leon
Hyundai i30
Toyota Auris
Dimensões
Entre-eixos 2580 mm (geração atual)
Altura 1.80
Peso 999KG
Consumo entre 4.5- 10.0 (Combinado)
Último
Último
Próximo
Próximo

Volkswagen Golf é um automóvel fabricado pela Volkswagen. Foi lançado no mercado europeu em 1974 e no mercado brasileiro em 1995, quando já estava na sua terceira geração. O VW Golf está em concorrência com o Citroën C4, Peugeot 308 (Carro do ano na Europa 2014), Citroën C4L (CAR Awards 2014[1] ), Renault Mégane (Carro do Ano na Europa 2003).

O Golf é, atualmente, o carro de maior sucesso e vendas na história da Volkswagen, superando até o mítico Volkswagen Fusca, carro que substituiu na Europa a partir da década de 1970. O Golf passou por várias reestilizações e, na Europa, está em sua sétima geração[2] . No Brasil, a quinta geração nunca esteve disponível. Porém, foi lançada uma reestilização da quarta, cujo modelo GTi foi o carro mais potente em produção no país, com 193cv. Ele saiu de linha em 12 de fevereiro de 2009, devido as baixas vendas. [1]

O nome[editar | editar código-fonte]

O nome Golf é alusivo ao desporto, como o carro, que sugere não somente a desportividade, mas também o requinte. os primeiros GTi 1.6 8v com 110cv.

Segunda Geração[editar | editar código-fonte]

Após o sucesso inicial do Golf no mercado europeu, veio a segunda geração na década de 80. Dotada de injecção electrónica Bosch K-Jetronic (CIS), não demorou até aparecer o primeiro GTi. Com motor 1.8 16v, o carro desenvolvia 139 cv na versão europeia e 129 no mercado norte-americano.

Terceira Geração[editar | editar código-fonte]

A terceira geração foi lançada em 1991. No Brasil, foram comercializados os modelos GLX (2.0) e GL (1.8), além do GTi (2.0 8v dotado de fluxo cruzado de admissão) e o VR6 2.8. O GTi 2.0 16v não foi vendido no país. Na Europa, para além dos motores diesel 1.9 D 64cv, 1.9 TD 75cv e 1.9 TDI de 90 e 110cv, era possível encontrar também um motor 1.4 de 60cv, 1.6 de 75cv, um 1.6 GT com 101 cv e um 2.0 GTi de 150cv.

Quarta Geração[editar | editar código-fonte]

O Golf marcia sofreu mais uma metamorfose chegando a sua quarta geração em finais de 1997, com motores 1.4 (75cv), 1.6 (101cv, EA113 também conhecido com SR), 2.0 (116cv), 1.8 (125cv), 1.8 Turbo (150cv e 180cv), 2.8 V6 (204cv) e 3.2 V6 (240cv). Em 2002 a quarta geração passou por pequenas mudanças, os repetidores do pisca laterais tornaram-se transparentes (antes eram âmbar), a versão GTi com o motor 1.8 Turbo passou a debitar 180cv em vez dos anteriores 150cv e no Brasil o motor 1.6 EA113 foi substituído pelo 1.6 EA111, dotado de acelerador eletrônico E-Gás. Em 2007 antes da reestilização o Golf IV original recebeu a tecnologia bicombustível TotalFlex na versão 1.6. Mais conhecida como Golf 4 e 1/2, a atual geração comercializada no Brasil foi lançada em 2007 com motores 1.6 TotalFlex (101cv e 104cv), 2.0 (116cv), que em 2008 também recebeu a tecnologia TotalFlex (passando a contar com 116cv e 120cv). A versão GTi (equipada com um propulsor 1.8 Turbo de 180cv) deixou de ser produzida e comercializada no Brasil em 2009. No campo dos motores diesel apenas havia um bloco o conhecido 1.9 TDI tendo este saído com diversas potencias, no inicio da sua comercialização da 4 geração ou seja em finas de 1997 havia o 1.9 TDI de 90cv e 110cv. Em 1999 passa a haver o bloco de 115cv e este já tinha caixa de 6 velocidades. Em 2001 saiu a versão de 150cv e no final do mesmo ano saiu a versão de 130cv que veio substituir o motor de 115cv. Tanto o 150cv como o 130cv também tinham caixa de 6 velocidades. Houve ainda uma versão de 100cv que tinha 5 velocidades.

Quinta Geração[editar | editar código-fonte]

Na Europa a quinta geração foi lançada ao fim de 2003. Conta com inovações como injecção directa de combustível, designada por FSI. Essa geração não foi comercializada no Brasil. Em Portugal havia o motor 1.4 16V de 80cv, 1.4 FSI 90cv, 1.4 TSI de 140cv e 170cv. O bloco 1.6 FSI debitava 115cv. O 2.0 GTI tinha 200cv e o R32 que era o topo de gama usava um bloco de 3.2 litros que debitava 250cv. No campo dos diesel a quinta geração tinha o 1.9 TDI 105cv, 2.0 TDI 140cv e 170cv. Em relação a caixa de velocidades havia de 5 e 6 velocidades manual e a caixa automática DSG.

Sexta Geração[editar | editar código-fonte]

Disponível em Portugal desde Outubro de 2008 o novo Golf apresenta-se atraente com uma frente mais desportiva e atual. Mesmo assim a sexta geração do Golf que mostra uma grande evolução ficando mais moderno e desejável na Europa pais onde quem quiser dirigir um terá que visitar, deixando a quarta geração ainda na montagem de linha da fabrica no Brasil parada no tempo deixando um grande espaço entre o VW em relação seus adversários devido a sua ultrapassada tecnologia dos anos 90.

Conforto[editar | editar código-fonte]

Os níveis de insonorização e de conforto acústico superam todas as barreiras da classe. A aparência e a disposição dos materiais, bem como os detalhes como o alumínio escovado, a instrumentação circular e o volante derivados do Passat CC, deixam a impressão de que se está a bordo de um modelo do segmento superior.

Segurança[editar | editar código-fonte]

Os sistemas de assistência à condução, como o Controlo de Distância Automático (ACC), o chassis adaptativo (DCC) e a função de estacionamento automático (“Park Assist”), trazem para a a classe do Golf um valor acrescido. Em complemento, o novo Golf apresenta um nível máximo de protecção dos seus ocupantes: um novo dispositivo de controlo de estabilidade (ESP), com uma resposta mais precisa em todo o seu campo de acção; sete airbags (incluindo airbags para os joelhos); apoios de cabeça especiais (WOKS) que funcionam para contrariar o efeito de chicote; sistema de detecção de cinto de segurança nos lugares traseiros; luzes de presença diurnas. Na segurança passiva, o Golf VI estreia um novo sensor de detecção da severidade do embate. Localizado a meio do habitáculo, este sensor avalia e “sente” sinais de desaceleração de baixa frequência. Adicionalmente, acelerómetros especiais medem a frequência dos componentes numa faixa mais “audível”, sinais esses que são gerados quando as estruturas na zona dianteira do veículo começam a deformar-se. Esses sinais, ou “ondas sonoras” propagam-se muito rapidamente pelo veículo e permitem que o sistema avalie rápida e eficazmente a severidade da colisão, fazendo actuar os airbags e os pré-tensores dos cintos de segurança de acordo com os padrões da colisão.

Motores[editar | editar código-fonte]

A grande novidade no que diz respeito aos motores é o lançamento com esta VI geração dos motores common rail (os antigos eram bomba injectora). Todos os motores a gasolina e Diesel cumprem os requisitos da futura norma de controlo de emissões Euro 5.

Modelo a diesel[editar | editar código-fonte]

No lançamento estão disponíveis dois motores 2.0 TDi de 110 e 140 CV (posteriormento o GTD com 170cv), ambos equipados com filtro de partículas (DPF). Os novos TDI são muito económicos. O motor de 110 CV contenta-se com uns 4,5 litros de gasóleo por cada 100 km (apenas 119 g/km de emissões de CO2), o que representa uma redução de 0,6 litros no consumo de combustível! Mesmo o motor de 140 CV necessita somente de 4,9 litros de gasóleo (129 g/km de CO2), reduzindo também em 0,6 litros o consumo de combustível face à anterior geração. A tecnologia common rail dos novos TDi do Golf VI, é de terceira geração. O sistema atinge pressões até 1800 bar e cada injector, do tipo piezo, conta com oito atomizadores. Os cristais piezo assistidos hidraulicamente injectam combustível em fracções de segundo. Actualmente o 2.0 TDI 110cv foi substituído pelo 1.6 TDI de 105cv.

Modelo a gasolina[editar | editar código-fonte]

Na fase de lançamento, a nova gama Golf tem três opções de motores a gasolina, com 80, 122 e 160 CV. Os motores a partir de 122 CV são da gama TSi, com sobrealimentação dupla ou apenas com turbocompressor. Estes motores a gasolina são também pioneiros no que respeita à economia de combustível. O motor de 80 CV de acesso à gama, consome apenas 6,4 litros/100 km (149 g/km CO2), ou seja, menos 0,5 litros do que o seu antecessor. Os motores TSi também constituem exemplos de eficiência na economia de combustível: com 122 CV, o Golf 1.4 TSi consome somente 6,2 litros/100 km (144 g/km CO2), o que representa uma poupança de 0,1 litros. O motor 1.4 TSi de 122 CV, com turbocompressor e intercooler, desenvolve um binário máximo de 220 Nm, disponível logo desde as 1250 rpm. O binário específico deste motor atinge o excelente valor de 144 Nm por litro, entre as 5000 e as 6400 rpm, o que contribui decisivamente para a economia de combustível. Mesmo o mais potente 1.4 TSi de 160 CV não ultrapassa um consumo de 6,3 litros aos 100 km, o que equivale a uma diminuição de 1,5 litros em comparação com o anterior TSi de 170 CV. Além destes motores 1.4 acima descritos existe ainda o 2.0 GTI que debita 211cv (mais 11cv que a geração anterior) e o topo de gama, o Golf R20, este usa o mesmo bloco do GTI mas debita 270cv.

Outras versões[editar | editar código-fonte]

A Volkswagen também produz a versão 3.2 VR6 aspirada do Golf, o conhecido R32. Comercializado apenas na Europa e Estados Unidos, o carro conta com 240 cv, motor 3.2 litros de 6 cilindros em V de ângulo estreito e tração 4x4 integral, a mesma utilizada pela Audi.

O Jetta, modelo derivado do Golf I, foi designado na geração seguinte de Vento é depois designado de Bora (na Europa), que era a sua nomenclatura original. É no fundo um Golf de três volumes, isto é, distingue-se claramente a frente, o habitáculo e a mala. Neste modelo a estética frontal e traseira são distintas, mas a plataforma é a mesma.

A Volkswagen apresentou na China o Golf geração IV reestilizado. Com o nome de Bora HS, o modelo ganhou vincos no capô, que passam pela grade dianteira, pára-choque e entrada de ar, formando o V que se tornou uma identidade mundial da marca. Na traseira, as lanternas ganharam elementos circulares e o para-choque foi redesenhado.

No Brasil, a reestilização apresentada em 2007 seguiu estilo próprio, diferente do alemão e do chinês, mantendo a plataforma da geração IV por questões de custo. Com 193 cv, o GTi foi o carro mais potente fabricado e vendido no Brasil.

A VW lançou recentemente um modelo desportivo de série limitada, derivado do GTi, que é o Golf GTi 30th Edition, dotado de 230cv e algumas alterações estéticas em relação ao mítico GTi.

Motor[editar | editar código-fonte]

Os motores diesel Volkswagen, que sempre foram conhecidos e apreciados por serem robustos e económicos, apareceram logo com a primeira versão do Golf, primeiro com 1500cc de capacidade e 50cv e mais tarde com 1600cc e 54cv, tendo este último uma versão turbo com 70cv, o primeiro GTD, com muitas semelhanças ao já existente GTi. Este motor 1600cc passou para a geração seguinte Mk2 sem mudanças significativas, tendo sido apenas acrescentada uma versão GTD com maior pressão no turbo que produzia cerca de 82cv. Mais tarde, com a geração Mk3, os 1600cc foram abandonados e instalados motores 1900cc mais modernos e potentes, muito semelhantes aos 1900cc TDi que são instalados hoje em dia na geração Mk5.

Hoje o Golf usa o propulsor EA111 1.6 8V de 101/104cv e 2.0 8V de 116/120cv ou com a caixa manual MQ200 (refinada para os padrões brasileiros) ou com o câmbio automático Tiptronic de 6 marchas.

Há a previsão de o Golf voltar a ser produzido no Brasil em 2015, com a tecnologia flex (bicombustível)[3] .

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Antes de ser papa, Bento XVI teve um Golf quando era cardeal.Golf do Papa Bento XVI antes do pontificado

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. 2014 Mejor Coche Nacional en Brasil. Página visitada em 31-05-2014.
  2. A história do Volkswagen Golf AUTOESPORTE. Página visitada em 21 de janeiro de 2014.
  3. Novo Volkswagen Golf será brasileiro e flex em 2015 testrider.com.br. Página visitada em 21 de janeiro de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Volkswagen Golf
Ícone de esboço Este artigo sobre automóveis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.