Voo Air India 182

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde março de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Voo Air India 182
VT-EFO duas semanas antes da explosão, a descolar do Aeroporto de Londres Heathrow
Sumário
Data 23 de junho de 1985
Causa Bombardeio
Local Oceano Atlântico ao sul da Irlanda
Coordenadas 51° 3.6' N 12° 49' O
Origem Aeroporto Internacional Montréal-Mirabel, Montreal, Quebec, Canada
Escala
Destino Aeroporto Internacional de Chhatrapati Shivaji, Bombaim, India
Passageiros 307
Tripulantes 22
Mortos 329
Feridos 0
Sobreviventes 0
Aeronave
Modelo Boeing 747-237B
Operador Air India

O voo 181/182 da Air India foi um voo que destruído quando efetuava a viagem sobre sobre o Oceano Atlântico em 23 de junho de 1985 ao ocorrer uma explosão no compartimento de carga que causou uma rápida descompressão matando 329 pessoas. O avião em causa era um Boeing 747 que transportava 307 passageiros e 22 tripulantes, operado pela Air India.

Um dos passageiros usando nome e documento falsos, mandou sua bagagem para o check-in mas não embarcou. No check-in não foi detectada uma bomba, a qual explodiu em pleno voo, sobre o oceano Atlântico.

Passageiros e tripulantes foram brutalmente lançados para fora e morreram no ar, exceto duas pessoas que morreram por afogamento.

O voo 182 da Air India partira de Montreal e dirigia-se para Nova Deli, com a primeira escala em Londres. O Boeing 747 desapareceu dos radares e os pilotos nem tiveram tempo para emitir um pedido de socorro. Os destroços foram encontrados pouco depois, ao largo da Irlanda, e depressa se tornou evidente que a segurança tinha sido comprometida, com confusões de malas e trocas de nomes.

Uma hora depois da catástrofe, uma mala explodiu no aeroporto de Narita, no Japão, matando dois empregados. Isso levou à identificação de um grupo de suspeitos, todos sikh. Das 329 vítimas do Air India, foram recuperados 131 corpos e as autópsias revelaram que o avião se partira e que algumas pessoas tinham morrido da explosão, enquanto outras de asfixia ou do impacto no mar.

No embarque em Montreal, a polícia retirara três malas suspeitas, mas deixara passar bombas dentro de radiogravadores. Uma testemunha crucial seria assassinada em 1995, mostrando mais falta de coordenação.

Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.