Voodoo Lounge

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Voodoo Lounge
Álbum de estúdio de The Rolling Stones
Lançamento 19 de julho de 1994[1]
Gravação 3 de setembro de 1993
23 de abril de 1994
Gênero(s) Hard rock[1]
Rock and roll[1]
Duração 61:25[1]
Formato(s) CD
Gravadora(s) Virgin Records
Produção Don Was, The Glimmer Twins
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de The Rolling Stones
Último
Último
Flashpoint
(1991)
Stripped
(1995)
Próximo
Próximo
Singles de Voodoo Lounge
  1. "Love Is Strong"
    Lançamento: 5 de julho de 1994
  2. "You Got Me Rocking"
    Lançamento: 26 de setembro de 1994
  3. "Out of Tears"
    Lançamento: 1 de novembro de 1994
  4. "I Go Wild"
    Lançamento: 1995


'Voodoo Lounge' é o vigésimo segundo álbum de músicas inéditas gravadas em estúdio na discografia americana e o vigésimo na discografia britânica da banda de Rock inglesa The Rolling Stones. Lançado em julho de 1994, após o maior período, até então, sem lançamento de álbuns inéditos, cinco anos desde Steel Wheels em 1989, Voodoo Lounge é também o primeiro álbum dos Stones sem o seu primeiro e único baixista de sempre Bill Wyman, que deixou a banda no início de 1991.

Gravação[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 1993 foi anunciada oficialmente a saída do baixista Bill Wyman dos Rolling Stones. Aparentemente, Bill, já cinquentão, estava cansado da vida nas intermináveis turnês e pouco disposto a entrar em uma nova. A banda, ainda em férias depois da Urban Jungle Tour prosseguiu, escolhendo para substituí-lo, graças à preferência de Charlie Watts, o baixista Darryl Jones (um músico de forte veia Jazz e que tocara na banda de Miles Davis), ainda que como músico contratado e não como membro efetivo dos Stones. Surgiu uma certa expectativa de que Darryl poderia ser, com o tempo, efetivado como o quinto Stone.

Após o lançamento dos álbuns solos de Keith Richards, Main Offender em 1992, e Wandering Spirit de Mick Jagger em 1993, The Glimmer Twins começaram a compor novas canções em abril de 1993. Em novembro, depois de ensaiar e gravar na casa de Ron Wood na Irlanda, os Stones prossegiram a produção do novo álbum no Windmill Lane Studios, em Dublin. Após um período de gravação em Los Angeles, nos primeiros meses de 1994, Voodoo Lounge foi concluído e Suas Majestades Satânicas começaram a ensaiar para as apresentações ao vivo para uma turnê mundial sem precedentes que teria início em agosto.

Produzido por Don Was, conhecido por suas sensibilidades produção retro rock, teria sido responsável por empurrar a banda para o território mais convencional, na tentativa de reproduzir o som "Rolling Stones" mais arquétipo. Embora essa abordagem tenha agradado os críticos e os fãs do estilo particular da banda, Jagger, em particular, manifestou alguma insatisfação comentando em uma entrevista de 1995, com a revista Rolling Stone:

“... Havia um monte de coisas que escrevemos para "Voodoo Lounge" que Don nos desviou: o groove das canções, influências africanas e coisas assim. E ele influenciou-nos muito claramente nisto tudo. E eu acho que foi um erro.”

Mais tarde, Don Was respondeu que não era: “...anti-groove, apenas anti-groove sem substância, no contexto deste álbum. Eles tinham um grande número de grooves. Mas era como, 'OK, mas o que vai sobressair disso? Onde é que vamos parar? 'Eu apenas senti que não é o que as pessoas estavam procurando nos Stones. Eu estava procurando por um sinal de que eles podiam conseguir algo real em meio a tudo isso, de que ainda tocam melhor do que ninguém e escrevem melhor do que ninguém.”

O resultado foi uma gravação essencialmente no estilo clássico que navegou no Blues, Rhythm and blues e Hard Rock. Jagger insistiria em uma produção mais diversificada, contemporânea, a qual acabaria sendo mais sentida e ouvida apenas no álbum seguinte, Bridges to Babylon. No entanto, apesar da discordância pública entre músicos e produtor, Don Was continuou produzindo só álbuns seguintes da banda.

O nome do álbum surgiu de um fato curioso: Durante a gravação do álbum, Richards adotou um gato de rua em Barbados, batizando-o de “Voodoo”, porque eles estavam no Caribe, e o gatinho tinha sobrevivido às probabilidades. Ao colocar o gatinho pra morar no terraço da casa onde estava resisindo, este ficou conhecido como “Voodoo Lounge” (Terraço do Voodoo).

Lançamento e recepção[editar | editar código-fonte]

Lançado em julho de 1994, Voodoo Lounge recebeu críticas fortes e estreou em # 1 em vendas no Reino Unido (o primeiro da banda a liderar as vendas por lá desde Emotional Rescue de 1980, e # 2 em os Estados Unidos, onde ele foi dupla platina. O àlbum ainda alcançou o primeiro lugar ente os álbuns mais vendidos na Alemanha, na Austrália, no Canadá, na Áustria, nos Países Baixos, na Suíça e na Nova Zelândia.

Escrevendo para a revista Vox em agosto de 1994, Steven Dalton pensava que os mais fortes faixas do álbum foram preenchidos com "ecos de dias felizes da banda", mais notavelmente 1972 de Exile on Main St. e 1978 de Some Girls. Ele passou a supor que Voodoo Lounge "...nos lembra porque nós gostamos dos Stones, em primeiro lugar", e destacou "New Faces", "Out of Tears" e "Blinded By Rainbows", como pontos altos do álbum...”

Robert Christgau comentou que era a "...Maior banda do mundo de Roots rock.

No início de 1995, enquanto o Voodoo Lounge Tour ainda estava em pleno vigor (só terminou em agosto), Voodoo Lounge ganhou o Prêmio Grammy Award de Melhor Álbum de Rock de 1994.

O Single "Love Is Strong", foi lançado como o primeiro single, alcançando # 14 no Reino Unido. No entanto, embora tenha tocado muito e feita sucesso nas rádios de rock dos Estados Unidos, nas paradas de singles dos EUA ficou apenas na posição # 91, tornando-se o pior desempenho do primeiro single de um álbum na época. Dois singles dos EUA de acompanhamento também receberam forte promoção nas rádios rock, mas não conseguiu passar para 40 top hits: "Out of Tears" alcançou a posição # 60, e "You Got Me Rocking", ainda pior, ficando em # 113. Consequentemente, Voodoo Lounge foi o primeiro álbum dos Rolling Stones a não produzir sucessos significativos nos EUA, mesmo tendo vendido muito bem como álbum completo, com dois milhões de cópias vendidas. No Reino Unido, "Love Is Strong", "You Got Me Rocking", "Out of Tears" e "I Go Wild" alcançaram no mínimo Top 40 hits de singles mais vendidos.

Um CD-ROM interativo foi lançado usando a tecnologia de vídeo início QuickTime. Um jogo de Windows / Macintosh ROM intitulado Rolling Stones Voodoo Lounge CD foi publicado pela GTE Interactive Media, em 1995.

Em 2009, Voodoo Lounge foi remasterizado e relançado pela Universal Music.


Voodoo Lounge Tour[editar | editar código-fonte]

A turnê mundial de divulgação do álbum foi batizada de Voodoo Lounge Tour começando em agosto de 1994 e indo até agosto de 1995. Tendo novamente público gigante e bilheteria milionária, com uma arrecadação bruta estimada em US$320 milhões, a turnê figurou, na época, como a turnê mais lucrativa de todos os tempos — recorde esse que seria superado pela própria banda na turnê seguinte da banda, Bridges to Babylon Tour (1997-1999). Os Stones chagaram ao luxo de ter um show em Pasadena aberto por Red Hot Chili Peppers. Outro ponto memorável desta turnê mundial foi ter ido em países onde nunca antes os Stones toocaram, se paresentando pela primeira vez no Brasil, México, África do Sul, Argentina e Chile, apresentando seus clássicos ao vivo para os milhares de fãs locais.

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as músicas por Mick Jagger e Keith Richards.

  1. "Love Is Strong" – 3:46
  2. "You Got Me Rocking" – 3:34
  3. "Sparks Will Fly" – 3:14
  4. "The Worst" – 2:24
  5. "New Faces" – 2:50
  6. "Moon Is Up" – 3:41
  7. "Out of Tears" – 5:25
  8. "I Go Wild" – 4:19
  9. "Brand New Car" - 4:13
  10. "Sweethearts Together" – 4:46
  11. "Suck on the Jugular" - 4:26
  12. "Blinded by Rainbows" – 4:32
  13. "Baby Break It Down" - 4:07
  14. "Thru and Thru" – 5:59
  15. "Mean Disposition" – 4:09

Paradas[editar | editar código-fonte]

Ano Parada Posição[5]
1994 Billboard 200 2

Créditos[editar | editar código-fonte]

  • Mick Jagger – Vocal, vocal de apoio, guitarra elétrica e acústica, harmónica, maracas
  • Keith Richards – Guitarra acústica e elétrica, vocal, vocal de apoio, piano, baixo, pandeireta
  • Charlie Watts – Bateria, pandeireta
  • Ronnie Wood – Guitarras

Referências

  1. a b c d Lançamento e género Allmusic. Visitado em 7 de abril de 2010.
  2. Erlewine, Stephen Thomas. Review: Voodoo Lounge Macrovision Corporation. Visitado em 3 setembro 2009.
  3. Christgau, Robert. Review: Voodoo Lounge (Capitol, 1994). Visitado em 3 setembro 2009.
  4. O'Dair, Barbara (11 agosto 1994). Review: The Rolling Stones - Voodoo Lounge Jann Wenner. Visitado em 3 setembro 2009.
  5. Paradas - Álbum Allmusic. Visitado em 7 de abril de 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de The Rolling Stones é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.