Wagner Augusto Portugal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wagner Portugal
Presbítero da Igreja Católica
Presidente do Tribunal Eclesiástico Interdiocesano de Juiz de Fora
Hierarquia
Papa Francisco
Ordenação e Nomeação
Ordenação Presbiteral 3 de julho de 2004
Dados Pessoais
Nascimento 20 de abril de 1974 (39 anos)
Categoria:Igreja Católica
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Padre Wagner Augusto Portugal (Corumbataí, 20 de abril de 1974) é um sacerdote católico brasileiro.

Vida[editar | editar código-fonte]

Quando tinha quinze dias de idade, seus pais se mudaram para a cidade mineira de Boa Esperança, onde foi criado e integrou-se à vida local. Em 1997, recebeu o título de cidadão dorense, por iniciativa do vereador e líder católico Antônio de Figueiredo Chaves.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Estudos[editar | editar código-fonte]

Cursou o primeiro grau na Escola Estadual Belmiro Braga (Primário) e no Colégio São José (Ginasial) e o segundo grau (Colegial) na Escola Estadual Presidente Kennedy, em Boa Esperança, onde por três mandatos foi presidente do Centro Cívico Duque de Caxias. Cursou Direito, na Faculdade de Direito de Varginha, graduando-se a 24 de fevereiro de 1996, ano que ingressou no curso de Filosofia, no Centro de Estudos Superiores da Companhia de Jesus, em Belo Horizonte. A Teologia cursou de 1998a 2001, também no Centro de Estudos Superiores da Companhia de Jesus, em Belo Horizonte. É mestre em Direito Canônico. Atualmente, cursa doutorado em Direito Canônico, na Universidade Católica da Argentina, em Buenos Aires.

Ordenação presbiteral[editar | editar código-fonte]

Foi ordenado sacerdote da Santa Igreja Católica Romana, na Cátedral Metropolitana de Juiz de Fora, por imposição das mãos de Sua Excelência Reverendíssima, o senhor Dom Eurico dos Santos Veloso, Arcebispo de Juiz de Fora, a 3 de julho de 2004. Sua “ Missa Nova”, ou seja a primeira Missa, foi solenemente celebrada, no dia 9 de julho do mesmo ano, na Basílica de Nossa Senhora das Dores, em Boa Esperança.

Atividades anteriores à ordenação[editar | editar código-fonte]

Atividade pastoral[editar | editar código-fonte]

Na Arquidiocese de Juiz de Fora, passou a exercer a função de Vigário Judicial e Vigário da catedral de Santo Antônio. Pertence ao quadro de entrevistadores da Rede Vida de Televisão e dá assessoria jurídica a diversas dioceses do Brasil. É assistente eclesiástico do Instituto dos Advogados Católicos de Juiz de Fora e Presidente do Tribunal Eclesiástico Interdiocesano de Juiz de Fora

Desvio de recursos[editar | editar código-fonte]

Em 2004, padre Wagner foi acusado pelo Ministério Público de desviar recursos (R$ 25.000,00) destinados à Fundação Educacional e Cultural de Sao José, na cidade de Boa Esperança, localizada no Sul de Minas. Segundo o promotor Cláudio Ferreira de Oliveira Filho, Padre Wagner teria apresentado notas fiscais falsas na prestação de contas junto ao Ministério Público. Várias testemunhas declararam ter recebido pedidos de emissão de notas por parte do Padre Wagner.[1]

Foi condenado em 2009, pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais, a um ano e dois meses de reclusão em regime aberto e ao pagamento de multa.[2]

Referências

  1. Padre acusado de desviar R$ 25 mil em Boa Esperança. Varginha Online (5/10/2004). Página visitada em 06/02/2013.
  2. Sentença, em JusBrasil

Ligações externas[editar | editar código-fonte]