Waldir Vieira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde janeiro de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Waldir Gomes Vieira (São Fidélis, 31 de Maio de 1944 - Rio de Janeiro, 13 de Novembro de 1985) foi um radialista e locutor brasileiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Waldir Vieira tinha um programa na Rádio Globo do Rio de Janeiro, entre as décadas de 1970 e 1980, das 13h às 17h, e também nas manhãs de domingo, no qual conversava com ouvintes, pelo telefone, e desafiava-os com uma charada. Os quadros fixos eram As Canções do Rei Roberto Carlos e a Carta da Vovó.

O jingle do programa era: "Waldir Vieira é um cara tão legal! Na Rádio Globo ele é sensacional!"

Morte

No auge da carreira, Waldir Vieira foi encontrado morto em um motel da zona sul do Rio.[1]

Referências

  1. Romais, Célio (30/11/2004). Um ouvinte da história. Observatório da Imprensa. Página visitada em 08/01/2014. "Waldir Vieira teve um fim trágico: no auge do sucesso, foi encontrado morto, num motel, na Zona Sul do Rio."

Ligação externa[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Rádio é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.