Walking with Dinosaurs Special - The Ballad of Big Al

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Reconstituição de um Allosaurus

The Ballad of Big Al (em português: Caminhando com os Dinossauros Especial – A Balada de Big Al) é uma sequela da série Walking with Dinosaurs produzida pela BBC em 2000. Este foca-se num espécíme de Allosaurus (Allosaurus fragilis) chamado Big Al e na sua luta constante para sobreviver num mundo cheio de perigos, acompanhando a sua vida desde o seu nascimento até à sua morte prematura.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O especial começa nos dias de hoje na Universidade do Wyoming, mostrando os ossos de um saurópode, seguido de um esqueleto de Allosaurus chamado Big Al. Volta-se atrás no tempo, mostrando um monte de areia e terra jurássica que é nada mais nada menos que um ninho cheio de ovos. Aí, está Al e seus irmãos que começam a sair dos ovos e recebem ajuda da sua mãe para sair do ninho. Esta leva-os às margens do rio e os filhotes começam a caçar insectos. Quando a mãe deixa os filhotes temporariamente, um Allosaurus, com apenas um ano de idade, vem e mata uma das crias (felizmente, Al não foi a vítima).

Dois anos depois, Al, já sendo um jovem Allosaurus, agora é independente e tem que viver e caçar sozinho, e escolhe como presas um bando de Dryosaurus. Ele ainda não aprendeu a caçar por emboscada e por isso ele deixa escapar uma das mais rápidas das suas presas. Mais tarde, ele tem que se contentar com um lagarto que estava num galho de uma árvore. Al, esfomeado encontra um stegosaurus morto num charco de lama pegajosa e com ele um Allosaurus adulto lutando para sair da lama. Enquanto isso, um outro Allosaurus também é atraído e fica preso. Ele luta para libertar-se, mas não consegue. Os Allosaurus ficam presos para sempre e morrem. Al ao observar estas cenas aprendeu a evitar estas armadilhas naturais para carnívoros com fome!

Cinco anos passam, e uma manada de Diplodocus migra através de um lago salgado pré-histórico. Al está junto com outros da sua espécie e tentam fazer o membro mais fraco da manada afastar-se dos demais Diplodocus. Uma vez que a manada deixa o Diplodocus doente para trás os Allosaurus preparam-se para o matar. Al é atingido pelo pescoço do Diplodocus, numa das suas investida.

Um ano passa, e Al vai beber em uma lagoa. Ele descobre o cheiro de uma fêmea Allosaurus. Al, jovem, imprudente e excitado decide ir em busca dela mas esta não está interessada, mas ele mantém-se por perto. Ela finalmente decide expulsá-lo e no fim de uma luta com a fêmea, Al fere o braço, parte as suas costelas, e deforma a sua mão direita, Al tem a sorte de escapar com vida. Mais tarde, a estação seca chega, e Al está a tentar caçar um bando de Dryosaurus. Apesar de ter conseguido o elemento surpresa, tropeça num tronco, e parte o dedo médio direito. Com a estação seca a ser anormalmente longa, com as lesões inflamadas Al fica fraco e cheio de dores, incapaz de caçar, ele morre no leito seco de um rio, onde duas crias Allosaurus estão à procura de insectos e vêm o corpo defunto de Big Al. Não chegou a atingir o seu tamanho total, morrendo como um adolescente maduro.

Data: Há 145 Milhões de anos atrás
Período: Jurássico Inferior
Local: Wyoming

O "making of" do documentário chama-se "Big Al Uncovered". Centra-se na descoberta e patologia do espécime de Allosaurus "Big Al" e de toda a ciência que está por detrás do conhecimento que se tem dos dinossauros em vida.

"The Ballad Of Big Al" ganhou em 2001 dois prémios Emmy incluindo "Adelphoi Music Ltd's Andrew Sherriff" e "Ashley Bates' Outstanding Sound Editing" para um programa de não ficção.

Ver também[editar | editar código-fonte]

"The Ballad of Big Al" faz parte de uma série de documentários da BBC, em que também estão incluídos:

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre televisão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.