Wallis, Duquesa de Windsor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wallis
Duquesa de Windsor
Maridos Earl Winfield Spencer, Jr.
Ernest Aldrich Simpson
Eduardo, Duque de Windsor
Nome completo
Bessie Wallis Warfield
Casa Windsor (por casamento)
Pai Teackle Wallis Warfield
Mãe Alice Montague
Nascimento 19 de junho de 1896
Blue Ridge Summit, Pensilvânia, Estados Unidos
Morte 24 de abril de 1986 (89 anos)
Paris, França
Enterro 29 de abril de 1986
Cemitério Real de Frogmore, Windsor, Berkshire, Reino Unido

Bessie Wallis Warfield (Blue Ridge Summit, 19 de junho de 1896Paris, 29 de abril de 1986) foi uma socialite norte-americana. Eduardo VIII do Reino Unido, seu terceiro marido, abdicou do trono e se tornou Duque de Windsor para poder se casar com ela.

Seu pai morreu pouco depois de seu nascimento, e Wallis e sua mãe viúva foram parcialmente apoiados por parentes ricos. Seu primeiro casamento com o oficial da marinha Earl Winfield Spencer foi marcado por períodos de sepração que terminaram em divórcio. Ela se tornou amante de Eduardo, Príncipe de Gales, em 1934 enquanto ainda estava casada com seu segundo marido, Ernest Aldrich Simpson. Dois anos depois, quando Eduardo ascendeu ao trono, Wallis se divorciou de Simpson para poder se casar com o novo rei.

O desejo de Eduardo de se casar com uma mulher com dois ex-maridos ainda vivos ameaçou o surgimento de uma crise constitucional no Reino Unido e nos domínios, algo que acabou levando a sua abdicação em dezembro de 1936 para se casar com "a mulher que amo". O antigo rei recebeu o título de Duque de Windsor depois da abdicação por seu irmão e sucessor, Jorge VI. Eduardo se casou com Wallis seis meses depois, e ela acabou se tornando formalmente a Duquesa de Windsor, sem o estilo de "Sua Alteza Real". Wallis ao invés disso foi chamada de "Sua Graça", estilo normalmente destinado a duques e duquesas sem nascimento nobre.

Antes, durante e após a Segunda Guerra Mundial, o duque e a duquesa foram suspeitos por vários governos e pelo público de serem simpatizantes nazistas. Durante as décadas de 1950 e 1960, Wallis e Eduardo viajaram pela Europa e Estados Unidos vivendo uma vida de prazer como celebridades. Wallis passou a viver em seclusão após a morte do duque em 1972, raramente sendo vista em público. Sua vida pessoal tem sido uma fonte de muitas especulações, e Wallis permanece até hoje como uma figura controversa na história britânica.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Dados biográficos iniciais[editar | editar código-fonte]

A decisão do Duque, ao ser titulado Eduardo VIII do Reino Unido, de desposar a então Wallis Simpson, uma norte-americana em processo de divórcio, causou uma crise constitucional no Reino Unido e no Império britânico, que se finalizou com a abdicação de Eduardo para se casar com "a mulher que ele amava".

A Duquesa de Windsor continua sendo uma figura polémica dentro da história britânica. Ela é vista como a mulher que tirou um rei popular do seu povo. Há muitas especulações sobre sua vida privada. O Duque e a Duquesa foram chamados por críticos como simpatizantes do nazismo.

Desde seu casamento com Eduardo, ela ficou conhecida formalmente como Duquesa de Windsor, mas sem o título de Sua Alteza Real.

Nascimento e infância[editar | editar código-fonte]

Bessie Wallis Warfield nasceu num quarto do hotel Monterey Inn, em Blue Ridge Summit, na Pensilvânia, Estados Unidos. Ela era a única filha de Teackle Wallis Warfield e de sua esposa, Alice Montague. De acordo com o censo de 1900, Wallis nasceu em 1885, embora a Duquesa tenha afirmado que nasceu em 1896. De qualquer maneira, ela nasceu antes do casamento de seus pais, em 19 de Novembro de 1896. A família evitou falar de datas de nascimento e de casamento para obscurecer a ilegitimidade. Ela foi cristianizada Bessie Wallis, em honra de seu pai e da irmã de sua mãe. Seu pai morreu de tuberculose quando ela tinha cinco meses de idade. Desde então, ela passou a morar em Baltimore, Maryland.

Casamentos anteriores[editar | editar código-fonte]

Em 8 de Novembro de 1916, Wallis Warfield casou-se com Earl Winfield Spencer Jr., um alcóolatra e piloto da Marinha. Eles separaram-se em 1925 e divorciaram-se dois anos depois.

Depois de seu casamento com Spencer, ela envolveu-se com Ernest Aldrich Simpson, um ex-capitão do regimento Coldstream Guards e executivo de frota mercante. Ernest divorciou-se de sua primeira esposa, Dorothea Parsons Dechert (com quem teve uma filha, Audrey) para se casar com Wallis Spencer em 21 de Julho de 1928, em Chelsea Register Office, Surrey. O casamento durou até Maio de 1937.

Relação com Eduardo, Príncipe de Gales[editar | editar código-fonte]

Durante seu segundo casamento, Wallis viveu na Grã-Bretanha e foi apresentada a Eduardo, Príncipe de Gales. O príncipe era o filho mais velho do Rei Jorge V e da Rainha Mary. Wallis consequentemente tornou-se sua amante, embora Eduardo, até ao seu leito de morte, tenha afirmado que não havia nada entre eles antes do casamento. Wallis afastou Eduardo da sua acompanhante Thelma Furness, viscondessa Furness, e distanciou-o de um antigo amor e confidente, a herdeira de uma fortuna têxtil Freda Dudley Ward. A Família Real Britânica desprezava Wallis não só pelo fato de ter sido casada duas vezes, mas também por não ser uma consorte adequada para um príncipe herdeiro. Os olhos da mídia do Reino Unido estavam todos focados no relacionamento entre ambos.

Crise de Abdicação[editar | editar código-fonte]

Em 20 de Janeiro de 1936, o rei Jorge V morreu, e Eduardo ascendeu ao trono como Rei Eduardo VIII. No dia seguinte, ele quebrou o protocolo real assistindo de uma janela do Palácio de St James, ao lado da ainda casada Wallis Simpson, a sua aclamação como rei.

O Rei do Reino Unido é o Chefe Supremo da Igreja Anglicana. No tempo da proposta de casamento, a Igreja não reconhecia o divórcio nem o casamento entre pessoas divorciadas. Enquanto não havia lei que impedisse Eduardo de casar-se com Wallis, que se tornaria automaticamente Rainha do Reino Unido e Imperatriz da Índia, a posição constitucional era de que o rei não poderia se casar com uma mulher em processo de divórcio e continuar sendo rei.

O governo Britânico e os governos da Commonwealth (exceto a República da Irlanda) era contrários ao casamento. A Família Real Britânica e as Igrejas da Inglaterrra e da Escócia também eram.

Em 27 de Outubro, Wallis se divorciou de seu segundo marido, e sua relação com o rei tornou-se conhecimento público pelo Reino Unido em dezembro. Wallis foi forçada a voar para o sul da França, numa dramática corrida contra a imprensa. Nos três meses que se passaram, Wallis ficou trancada na Villa Lou Viei, pertencente aos amigos de Eduardo e Wallis, Herman e Katherine Rogers.

O Rei perguntou ao então primeiro-ministro, Stanley Baldwin, e ao então Arcebispo de Canterbury, Cosmo Lang, se haveria algum jeito de casar-se com Wallis e permanecer rei. Foi sugerido um casamento morganático, que Baldwin rejeitou, bem como os primeiros-ministros da Commonwealth. Baldwin avisou Eduardo que, se ele desposasse Wallis Simpson, ele seria obrigado a renunciar, causando uma crise constitucional.

Morte[editar | editar código-fonte]

A duquesa de Windsor morreu em 24 de Abril de 1986, quatorze anos depois da morte de seu marido Príncipe Eduardo, Duque de Windsor, na sua casa no Bosque de Bolonha, em Paris. O seu funeral foi realizado na capela de São Jorge, no Castelo de Windsor, com a presença das cunhadas, a Rainha Mãe, e Princesa Alice, Duquesa de Gloucester, a Rainha Elizabeth II, Príncipe Felipe, Carlos, Príncipe de Gales e Diana, Princesa de Gales, participaram tanto na cerimónia fúnebre como no enterro. Ela foi enterrada ao lado de Eduardo no cemitério real, perto do Castelo de Windsor, como "Wallis, Duquesa de Windsor".

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Wallis, Duquesa de Windsor


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.