The Walt Disney Studios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Walt Disney Studios
Tipo Divisão
Indústria Cinema, Música e Teatro
Fundação Estados Unidos Burbank, California (1998)
Sede Estados Unidos Burbank, California
Produtos Filmes , música e teatro
Subsidiárias Touchstone Pictures, Disneynature, Walt Disney Animation Studios, Pixar Animation Studios, Walt Disney Studios Motion Pictures, Marvel Studios, Lucasfilm, Disney Music Group, Walt Disney Theatrical
Página oficial corporate.disney.go.com/

The Walt Disney Studios, é uma divisão da Walt Disney Company que desenvolve roteiros e supervisiona a produção teatral, cinematográfica, e musical da Disney. Os estúdios são formado pelo grupo de cinema da Walt Disney Studios Motion Pictures, que inclui Walt Disney Animation Studios, Pixar Animation Studios, Marvel Studios, Lucasfilm, Walt Disney Pictures e Touchstone Pictures, pelo grupo de música da Disney Music Group, que incluem a Walt Disney Records e a Hollywood Records, e o grupo teatral da Disney Theatrical Group, que inclui Walt Disney Theatrical, Disney On Ice e Disney Live!

História[editar | editar código-fonte]

O grupo foi iniciado em 1998 por Joe Roth para centralizar as diversas unidades de produção da Disney, e tornar filmes live-action de produção na Disney mais custo-eficientes.

O nome vem da "Buena Vista" vem da Buena Vista Distribution, uma companhia fundada por Walt Disney como uma filial para distribuir filmes e curtas produções em 1953. Esse nome, por sua vez, veio da rua South Buena Vista Street, localizada em Burbank nos Estados Unidos, onde o complexo dos Walt Disney Studios foi estabelecido primeiramente. Em 2007, a Disney retira o nome "Buena Vista".

Em 2003, é lançado o primeiro filme pela Walt Disney Pictures classificado nos Estados Unidos como que, deve ser advertido rígidamente pelos pais (PG-13): Pirates of the Caribbean: The Curse of the Black Pearl (Piratas das Caraíbas: A Maldição do Pérola Negra), um filme baseado em uma famosa atração do Disneyland. A teve algumas abordagens muito rigorosas com violência e outros elementos eventualmente maduros nos filmes live-action da Disney, desde o início da marca Touchstone Pictures até a liberação da série Pirates of the Caribbean. [carece de fontes?]

Em julho de 2006, a Disney anunciou uma mudança de estratégia, que icentivava liberar mais títulos com a marca "Disney" ― ou seja, Walt Disney Pictures ― e menos títulos com a marca da Touchstone. Com o movimento, se esperava reduzir a força do grupo de trabalho por cerca de 650 postos em todo o mundo, incluindo o da sua então presidente Nina Jacobson.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]