Walther Nernst

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Walther Nernst Medalha Nobel
Física, química
Nacionalidade Alemanha Alemão
Nascimento 25 de junho de 1864
Local Wąbrzeźno
Morte 18 de novembro de 1941 (77 anos)
Local Lusácia
Atividade
Campo(s) Física, química
Instituições Universidade de Göttingen, Universidade Humboldt de Berlim, Universidade de Leipzig
Alma mater Universidade de Zurique, Universidade Humboldt de Berlim, Universidade de Graz, Universidade de Würzburgo
Orientador(es) Friedrich Kohlrausch e Ludwig Boltzmann
Orientado(s) Francis Simon, Richard Abegg, Irving Langmuir, Leonid Andrussow, Karl Friedrich Bonhoeffer, Frederick Lindemann, William Duane
Conhecido(a) por Equação de Nernst
Prêmio(s) Medalha Bunsen (1914), Nobel prize medal.svg Nobel de Química (1920), Medalha Franklin (1928)

Walther Hermann Nernst (Wąbrzeźno, Prússia, 25 de junho de 1864Lusácia, 18 de novembro de 1941) foi um físico-químico alemão.

Seus trabalhos ajudaram a estabelecer a moderna físico-química. Trabalhou nos campos da eletroquímica, termodinâmica, química do estado sólido e fotoquímica. As suas descobertas incluem a equação de Nernst.

Estudou nas Universidades de Zurique, Berlim, Graz e Wurzburgo. Após trabalhar algum tempo em Leipzig foi professor de física na Universidade de Göttingen a partir de 1891, onde fundou em 1895 o Instituto de Química, Física e Eletroquímica. Em 1905 transferiu-se para a Universidade de Berlim como professor e diretor do Instituto de Química Física. Em 1922 foi nomeado presidente do Instituto Fisicotécnico de Berlim-Charlottenburg, cargo que deixou em 1933. A partir de então se dedicou ao estudo da acústica e astrofísica.

Walther Nernst Robert Goldschmidt Max Planck Marcel Brillouin Heinrich Rubens Ernest Solvay Arnold Sommerfeld Hendrik Antoon Lorentz Frederick Lindemann Maurice de Broglie Martin Knudsen Emil Warburg Friedrich Hasenöhrl Jean Baptiste Perrin Georges Hostelet Edouard Herzen James Hopwood Jeans Wilhelm Wien Marie Curie Ernest Rutherford Henri Poincaré Heike Kamerlingh Onnes Albert Einstein Paul Langevin
Primeira Conferência de Solvay, em 1911. Nernst é o primeiro sentado, a partir da esquerda

Desenvolveu o chamado "teorema do calor", segundo o qual a entropia de uma matéria tende a anular-se quando sua temperatura se aproxima do zero absoluto, constituindo a terceira lei da termodinâmica. Por este trabalho, foi condecorado com o Nobel de Química de 1920.

Desenvolveu também uma teoria osmótica para explicar e determinar o potencial dos eletrodos de uma pilha de concentração, e formulou a lei da distribuição de uma matéria entre duas fases. Inventou a chamada “lâmpada de Nernst” cujo filamento (constituído por óxidos de zircônio e ítrio) se torna condutor quando aquecido, podendo alcançar temperaturas 1000 °C acima do filamento de outras lâmpadas, mais eficaz que as antigas lâmpadas de arco de carvão, e usado como fonte de raios infravermelhos. Inventou uma microbalança assim como um piano elétrico, no qual utilizou amplificadores de rádio.

Participou da 1ª e 2ª Conferência de Solvay. Foi membro efetivo da Academia de Ciências da Prússia, eleito em 1905[1] .

Está sepultado no Stadtfriedhof de Göttingen.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Fritz Haber
Nobel de Química
1920
Sucedido por
Frederick Soddy
Precedido por
George Ellery Hale e Max Planck
Medalha Franklin
1928
com Charles Francis Brush
Sucedido por
Emil Berliner e Charles Thomson Rees Wilson


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons