We Need to Talk about Kevin (2011)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
We Need to Talk About Kevin
Temos de Falar Sobre Kevin (PT)
Precisamos Falar Sobre o Kevin (BR)
 Reino Unido  Estados Unidos
2011 • cor • 112 min 
Direção Lynne Ramsay
Produção Jennifer Fox
Luc Roeg
Robert Salerno
Produção executiva Christopher Figg
Roteiro Lynne Ramsay
Rory Kinnear
Elenco Tilda Swinton
John C. Reilly
Ezra Miller
Jasper Newell
Siobhan Fallon
Ashley Gerasimovich
Gênero Drama
Thriller
Idioma Inglês
Música Jonny Greenwood
Direção de arte Charles Kulsziski
Figurino Catherine George
Cinematografia Seamus McGarvey
Edição Joe Bini
Estúdio BBC Films
UK Film Council
Artina Films
Independent
Distribuição Oscilloscope Pictures
Lançamento França 28 setembro 2011
Reino Unido 21 outubro 2011
Brasil 27 janeiro 2012
Portugal 3 maio 2012
Orçamento US$ 7.000.000 (estimado)
Página no IMDb (em inglês)

We Need to Talk About Kevin (Precisamos Falar Sobre o Kevin (título no Brasil) ou Temos de Falar Sobre Kevin (título em Portugal)) é um filme anglo-americano lançado em 2011, dirigido por Lynne Ramsay e estrelado por Tilda Swinton, John C. Reilly e Ezra Miller. A produção é baseada no livro Temos de Falar Sobre o Kevin de Lionel Shriver.[1]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Eva Katchadourian (Tilda Swinton) tenta retomar sua vida após uma tragédia familiar. Desprezada e oprimida pela vizinhança ela mora sozinha em uma casa precária e trabalha em uma agência de viagens. Até então uma bem sucedida escritora de livros turísticos, ela relembra sua vida desde o momento em que conheceu seu marido Franklin (John C. Reilly), um fotógrafo que trabalha com publicidade. Após anos desfrutando de viagens e prazeres do matrimônio Eva é trazida à realidade pela gravidez tardia, o casal abandona um loft no centro da cidade e se mudam para uma confortável casa no subúrbio para criar os filhos.

Entretanto, como o nascimento do filho primogênito, Kevin, a vida de Eva muda drasticamente. Kevin, uma criança agressiva e cruel, nutre uma assustadora hostilidade pela sua mãe que se intensifica com o passar dos anos, destruindo a harmonia familiar e tornando Eva uma mulher infeliz, amargurada e tomada pelo terror.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Crítica[editar | editar código-fonte]

O filme não poupa em cenas de crueldade e tensão entre personagens o que chamou bastante a atenção de críticos e público. Embora seja uma história que evoca atrocidades reais é uma obra que tende mais ao terror psicológico que um estudo ou patologia sociológica.[2] O que, a primeira vista, poderia ser tratado como "uma crônica de neuroses domésticas" transforma-se em uma angustiante história catastrófica que evolui a cada cena. Bastante elogiada pela sua personagem, Tilda Swinton, "destila toda a amargura de quem é hostilizada por razões" que intui-se com terror no cadenciar da trama.[1]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

O filme obteve os prêmios de melhor atriz para Tilda Swinton no Prêmios do Cinema Europeu de 2011 e nomeação a mesma categoria no Globo de Ouro 2012 e SAG 2012.

Referências

  1. a b Editorial (8 setembro 2012). "Precisamos Falar sobre Kevin" enfoca trauma da violência adolescente nos EUA (em português). Folha de São Paulo. Página visitada em 30 dezembro 2012.
  2. Scott, A. O. (8 dezembro 2011). Suffocated by Motherhood, and a Child Whose Hold Still Lingers (em inglês). New York Times. Página visitada em 30 dezembro 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]