Wenceslau Braz (Paraná)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Wenceslau Braz
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 26 de novembro
Fundação 1935 (79 anos)
Gentílico brazense
Lema Wenceslas mi, vitae

(minha Wenceslau, minha vida)

Prefeito(a) Athayde Ferreira dos Santos Jr (PSD)
(2013–2016)
Localização
Localização de Wenceslau Braz
Localização de Wenceslau Braz no Paraná
Wenceslau Braz está localizado em: Brasil
Wenceslau Braz
Localização de Wenceslau Braz no Brasil
23° 52' 26" S 49° 48' 10" O23° 52' 26" S 49° 48' 10" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Norte Pioneiro Paranaense IBGE/2008[1]
Microrregião Wenceslau Braz IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes São José da Boa Vista, Arapoti, Santana do Itararé, Siqueira Campos, Tomazina
Distância até a capital 284 km
Características geográficas
Área 397,917 km² [2]
População 19 294 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 48,49 hab./km²
Altitude 841 m
Clima subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,727 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 186 726,334 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 9 751,23 IBGE/2008[5]
Página oficial

Wenceslau Braz[nota 1] é um município brasileiro, do estado do Paraná.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Em homenagem a Wenceslau Braz, ex-presidente do Brasil, que governava a nação ao final da Guerra do Contestado, tendo assinado a lei que definiu os limites entre o Paraná e Santa Catarina, em 1916. Nesta ocasião o Paraná perdeu 28.000 km2 para Santa Catarina, de uma área habitada quase que exclusivamente por paranaenses. Etimologicamente o termo "Wenceslau" vem do eslavo "vienetz" ...coroa, acrescida de "slava" ...glória. Enquanto que "Bráz" vem do latim "Blasiu", nome de homem.

História[editar | editar código-fonte]

As origens históricas do município de Wenceslau Braz se confundem com as de São José da Boa Vista e São José do Cristianismo. Tudo começou no ano de 1848 com a chegada à região de Domiciano Corrêa Machado, sua esposa Ana Cândido de Farias Machado, seus filhos e grande comitiva, incluindo parentes e bom número de escravos.

Na confluência dos rios da Pescaria e Itararé a comitiva fincou pé, fundando e povoando um lugar, até então puro sertão. Deram ao povoado o nome de São José do Cristianismo, que em 1870 já era Distrito Judiciário e tinha mais de 3.500 habitantes.

Não muito longe dali, em 1867, Manoel Bernardino da Silva havia fundado São José da Boa Vista, que em pouco tempo adquiriu notável crescimento social e econômico. Mais tarde São José do Cristianismo sofria pesado êxodo, indo seus moradores engrossar fileiras no vizinho povoado.

Em 29 de março de 1875, pela Lei Provincial n° 421, a sede administrativa e judiciária de São José do Cristianismo foi transferida para São José da Boa Vista, que um ano após, pela Lei Provincial n° 448, do dia 24 de março se transforma em município autônomo. Floresce o novo município que ganha foros de cidade e se transforma em sede de Comarca. Decai vertiginosamente São José do Cristianismo.

O tempo passa e inúmeros novos municípios são criados, desmembrando-se territorialmente de São José da Boa Vista, que perde o vigor político anterior. No início deste século, nada representava mais sinal de progresso para qualquer localidade, do que a chegada dos trilhos de aço de uma estrada de ferro.

O traçado da ferrovia "Ramal do Paranapanema", que ia de Jacarezinho até Ponta Grossa, não previa beneficiar a sede da Comarca de São José da Boa Vista, este fato acabou prejudicando indelevelmente a história do lugar.

Em 1915 Joaquim Miranda, agricultor sagaz, anteviu a possibilidade de bons negócios com a passagem dos trilhos de aço da ferrovia. Fixou residência a vinte e um quilômetros de São José da Boa Vista, porém em território tomazinense. Naquele lugar, mais tarde, foi instalado o acampamento de serviços da construção da ferrovia. Neste ponto surgiu a cidade de Wenceslau Bráz, sendo Joaquim Miranda seu primeiro povoador.

A notícia da construção de uma estação ferroviária naquele lugar atraiu inúmeras famílias, cujo propósito inicial era estabelecer-se comercialmente. O primeiro a chegar foi Jorge Merége Chueiry, seguido por Afonso Ribas e Felipe Miguel de Carvalho, que iria desempenhar importante papel na estabilização política do lugar, que recebeu inicialmente a denominação de Novo Horizonte.

Em 1918 inaugurou-se a estação ferroviária, sendo Luíz Pereira seu primeiro agente. Continuava o trabalho incansável de Felipe Miguel de Carvalho em pról do progresso do patrimônio que passou a se chamar Brasópolis, certamente uma homenagem ao presidente da República da época, Wenceslau Braz.

Com o nome de Brasópolis o núcleo foi elevado à categoria de Distrito Judiciário em 5 de abril de 1920, pela Lei n° 1.980. A instalação foi no dia 17 de outubro do mesmo ano, em cerimônia presidida pelo dr. Francisco Methódio da Nóbrega. Na ocasião Pedro Duarte tomou posse como 1° Juiz Distrital e Adolfo Antônio Pereira como Escrivão. Mais tarde a denominação foi alterada para Wenceslau Braz, que crescia, enquanto São José da Boa Vista declinava.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Religião[editar | editar código-fonte]

O padroeiro da cidade é São Sebastião, comemorado a 20 de janeiro, sendo o catolicismo a religião dominante. Conta também com a presença de diversas Igrejas Evangélicas, sendo a maior delas a Assembléia de Deus. Congregação Cristã do Brasil, Igreja experiencias com o Criador, Igreja Metodista, igreja Presbiteriana do Brasil, Igreja da paz , Primeira Igreja batista, Igreja Mundial do Poder de Deus, Igreja Deus é amor, Igreja internacional da graça (R.R SOARES), templos da Seicho-No-Ie ,Igreja Adventista do sétimo dia, Igreja Apostólica e Salão do Reino das Testemunhas de Jeová, entre outras, também marcam a presença evangélica na cidade.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Transportes[editar | editar código-fonte]

Wenceslau Braz é entroncamento de rodovias que ligam ao norte do estado e para São Paulo, bem como ao centro e sul do Paraná. É como um centro para os viajantes de outras localidades próximas, pois de sua estação rodoviária partem diariamente ônibus para São Paulo (capital), Curitiba (capital do estado), Jacarezinho, Telêmaco Borba, Itaí-(SP), Itararé-(SP), Jaguariaíva, Ibaiti, Santo Antonio da Platina e Londrina.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Possui uma área de 399 km², representando 0,1996 % do estado, 0,0706 % da região e 0,0047 % de todo o território brasileiro. Localiza-se a uma latitude 23º52'26" sul e a uma longitude 49º48'10" oeste, estando a uma altitude de 841 metros. Sua população estimada em 2010 é de 20.232 habitantes.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População total: 19.090

  • Urbana: 12.879
  • Rural: 6.680
  • Homens: 9.769
  • Mulheres: 9.790

Densidade demográfica (hab./km²):

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil):

Expectativa de vida (70 anos):

Taxa de fecundidade (2 filhos por mulher):

Taxa de alfabetização:

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,727

  • IDH-M Renda: 0,675
  • IDH-M Longevidade: 0,694
  • IDH-M Educação: 0,813

Rodovias[editar | editar código-fonte]

PR-092 - Ligação ao norte até Jacarezinho e Ourinhos/SP, e para o sul a Jaguariaíva. Dessa, seguindo pela PR-151 vai-se a Ponta Grossa e depois pelas BR-277 e 376 até a Capital, Curitiba.

PR-422/PR-151 - Ligação leste com as localidades de São José da Boa Vista, Sengés e Santana do Itararé (saindo para o estado de SP, em direção a Itaporanga). Para o lado oeste liga Wenceslau Braz com Tomazina (cruzando a PR-092), indo no sentido de Ibaiti e encontrando a BR-153.

Ferrovia[editar | editar código-fonte]

  • Desativada comercialmente a alguns anos, mas ainda com trilhos instalados. Ocasionalmente a ALL (América Latina Logística) faz inspeções com trens. Faz ligação ao sul com Jaguariaíva e ao norte a Jacarezinho/Marques dos Reis.

Saúde[editar | editar código-fonte]

  • Na estrutura de saúde conta com o Hospital São Sebastião ao qual foi integrado recentemente Pronto Socorro Municipal, no entanto, os mesmos não têm grandes recursos.

Educação[editar | editar código-fonte]

  • Na área da educação conta com escolas municipais, estaduais e privadas, tendo também uma entidade de nível superior, a Facibra, recente, que já formou suas primeiras turmas, servindo, inclusive a estudantes das cidades vizinhas.

Administração[editar | editar código-fonte]

  • Prefeito: Athayde Ferreira Santos Jr, (PSD), reeleito em 2012.
  • Vice-prefeito: Dr Bráulio César Pereira
  • Presidente da câmara: Ademar A. Gardenal

Uma curiosidade sobre a ultima eleição: Houve uma redução em quase 2 Mil eleitores que compareceram as urnas. A eleição teve diferença do primeiro colocado par o segundo de 2.320 votos, sendo que na penúltima eleição a diferença entre os mesmos canditados foram de apenas 3 votos.

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia é fortemente baseada em atividades agrícolas (feijão, milho,soja, tomate e outros), na pecuária (bovinos e suínos) e avícola, tendo sofrido alguma influência de imigrantes do oriente médio (como comerciantes), e, principalmente na agricultura e criação de aves/suínos, de ucranianos, poloneses, italianos e japoneses.

Foi polo regional de grande armazém do antigo IBC (Instituto Brasileiro do Café), com capacidade para mais de 600 mil sacas de café, produto abundante na região nos anos 50 e 60, mas que decaiu no mercado regional e foi posteriormente substituído por outras lavouras. Hoje esse armazém estoca outros produtos da região (feijão, milho, etc).

As casas comerciais e a população são atendidos pelas agências bancárias: Banco Sicredi, Caixa Econômica Federal, Banco Itaú Unibanco, Banco Bradesco, Agência Postal (Banco do Brasil) e Banco do Brasil (este foi instalado em 1969).

Notas

  1. Nota ortográfica: Segundo as normas ortográficas vigentes da língua portuguesa, este topônimo deveria ser grafado como Venceslau Brás. O nome é em homenagem ao presidente do Brasil.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Paraná é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.