Werewolf: The Forsaken

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Lobisomem: Os Destituídos
Werewolf:The Forsaken
Autor Carl Bowen, Conrad Hubbard, Rick Jones, James Kiley, Matthew McFarland, Adam Tinworth
Editora(s) White Wolf, Inc.
Local de origem  Estados Unidos
Lançamento Março, 2005
Gênero horror
Sistema Storyteller

Lobisomem: Os Destituídos é um RPG ambientado no Novo Mundo das Trevas criado pela White Wolf Editora. É o sucessor comercial de Lobisomem: O Apocalipse, porém não é uma continuação do jogo anterior; o "jogo de horror selvagem" da linha de jogos do Mundo das Trevas original. Como em Lobisomem: O Apocalipse, o jogo é construído com base nos mitos da cultura popular para criar uma visão única dos lobisomens, embora haja diferenças enormes entre Forsaken e seu antecessor. Por exemplo, o jogo apresenta um sistema de auspícios baseado nas cinco fases da lua, e cada o papel de cada jogador correspondendo aos auspícios continuam o mesmo com relação ao Apocalipse. Além disso, os conflitos épicos e até mesmo místicos do jogo original foram desenfatizados, dando prioridade a um tipo de horror mais similar à Vampiro: O Réquiem.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Os jogadores interpretam os Uratha, Lobisomens cujo dever é proteger o mundo das criaturas dos reinos dos espíritos. Qualquer humano com descendência Uratha pode sofrer a Primeira Mudança em algum momento da vida, se tornando um lobisomem. Cada personagem tem um augúrio (signo lunar), e a maioria entra numa tribo. Diferente dos Lobisomens tradicionais da ficção, os Uratha podem se transformar em qualquer momento em varias formas entre homem e lobo, embora eles achem mais fácil quando a fase da lua é igual à de seu augurio.

Os Uratha são poderosos predadores territoriais que sentem uma compulsão pela caçada. Muitos têm problemas em conter sua agressão, dificultando sua habilidade em viver uma vida humana normal. Como lobos, os Uratha formam alcatéias para caçar mais eficientemente e proteger melhor o seu território.

Os Uratha também são criaturas espirituais, capazes de canalizar energia espiritual, que eles chamam de Essência (similar a Gnose de Lobisomem: O Apocalipse), para usar poderes sobrenaturais que lhes são ensinados pelos espíritos chamados de Dons, para ajudá-los em suas caçadas. Eles também possuem um conhecimento instintivo (e rudimentar), da Primeira Língua, a língua falada por seus ancestrais e por espíritos (e possivelmente foi a primeira língua falada por todos os humanos). Alguns Uratha aprendem a falar a Primeira Língua fluentemente.

Augurios[editar | editar código-fonte]

Cada Uratha tem um augúrio, uma função tradicional na sociedade dos Uratha, de acordo com as fases da lua. Luna decide o augúrio de cada Uratha baseado em sua personalidade e habilidades, assim, um Uratha sofre sua Primeira Mudança durante a fase da lua correspondente. Os cinco augúrios possuem os seguintes nomes na Primeira Língua:

  • Rahu (Lua Cheia, O Guerreiro) - Guerreiros de todos os tipos, de Lutadores de rua a Comandantes.
  • Cahalith (Lua Minguante, O Visionário). - videntes, contadores de histórias e sábios.
  • Elodoth (Meia Lua, O Andarilho) - Diplomatas nas cortes espirituais, juízes e árbitros.
  • Ithaeur (Lua Crescente, O Erudito) - Ocultistas e Conhecedores dos espíritos e rituais.
  • Irraka (Lua Nova, O Espreitador) - Batedores, Espiões e Trilheiros.

Tribos[editar | editar código-fonte]

Tribos são grupos de Uratha que escolheram seguir os ensinamentos e um dos totens primordiais, cinco poderosos espíritos lupinos que estavam entre os filhos originais do Pai Lobo. Estes espíritos primordiais não são descendentes da Mãe Luna. Cada um promove certa atitude por trás da caçada. As cinco tribos ou Destituídos, com os nomes na Primeira Língua em parênteses são:

Garras de Sangue (Suthar Anzuth) - Uma tribo de lobos Fenris, que promovem os aspectos guerreiros e lupinos dos Uratha. Seu mote é "Não ofereça rendição, quando você não aceitaria".

Sombras Descarnadas (Hirfathra Hissu) - Ocultistas que pretendem restaurar as relações com as Cortes Espirituais, com a orientação de seu patrono, a Loba da Morte.

Aqueles que Caçam nas Trevas (Meninna) - protetores dos loci, os centros espirituais do mundo. O Lobo Negro é o seu totem.

Mestres do Ferro (Farsil Luhal) - Esta tribo, seguindo os ensinamentos do Lobo Vermelho, busca a mudança e novas idéias. Eles são mais próximos à humanidade, acompanhando a tecnologia e tomando cidades como seu território.

Senhores das Tempestades (Iminir) - A tribo do Lobo do Inverno procura liderar todos os Uratha através da força e de exemplos nobres.

Lobos Fantasmas (Thihirtha Numea) - não é uma tribo, mas um termo coletivo para os Uratha que abstiveram-se das tribos, mas não necessariamente abandonaram o Juramento da Lua. Como não é uma tribo, eles não têm um patrono espiritual, nem um mote tribal.

Formas[editar | editar código-fonte]

Todo Uratha pode se transformar em 5 formas distintas, cada uma com seus próprios benefícios e desvantagens. As formas, com o seu nome na Primeira Língua são:

Hishu - forma humana. Um Uratha parece ser um humano comum, mas com um corpo em forma e saudável. Um lobisomem inconsciente ou morto retorna para esta forma.

Dalu - forma quase humana. O Uratha é um pouco maior, mais peludo e mais forte.

Gauru - homem-lobo ou forma guerreira. Meio-humano, meio-lobo, Uratha em forma Gauru tem entre 2m e 2,5 de altura e são muito mais pesados e fortes que qualquer humano. Nesta forma a sede de sangue do lobisomem aumenta ao máximo e é muito mais difícil de controlar. Uratha pode canalizar o poder para a forma Gauru por um tempo limitado, e geralmente, eles apenas usam esta forma para matar.

Urshal - forma quase lobo. Um Uratha nesta forma parece um grande lobo de 90 cm a 1,5m de altura.

Urhan - forma de lobo. O Uratha é quase indistinguível de um lobo normal, embora diferentes Uratha, lembram diferentes espécies de lobo.

Background[editar | editar código-fonte]

Há muito tempo atrás o mundo era um paraíso conhecido como Pangea, onde os mundos espirituais e materiais eram um só. O equilíbrio era guardado pelo Pai Lobo, um espírito de grande poder que patrulhava a fronteira entre os mundos, chamada Comarcas. Luna, espírito da lua, ficou impressionada por sua força e sabedoria e, em sua forma humana, o tomou como seu amante. Dessa união, nove crianças nasceram: parte espírito e parte carne, parte homem e parte lobo. Estes primeiros lobisomens, junto com seu pai, tornaram-se a Primeira Matilha, e eles patrulharam os Comarcas com o seu pai, ajudando-o a manter os espíritos mais perigosos de aterrorizar o plano material e impedir as criaturas físicas de entrar em partes do mundo espiritual que não as pertencia.

Com o passar dos anos, alguns dos filhos de Pai Lobo viram que ele havia se tornado fraco, e que ambos os mundos estavam sofrendo devido as falhas em seus deveres. Então eles se voltaram contra seu pai e o mataram, com a intenção de tomar o seu lugar. A morte de Pai Lobo devastou as comarcas e separou o mundo material do espiritual, tornando impossível que qualquer ser cruze os mundos. Luna amaldiçoou os Uratha , embora aqueles que participaram na morte de Pai Lobo juraram continuar com os deveres de seu pai, ganhando um pouco de compaixão - mas acabaram ganhando a inimizade com o mundo espiritual. Estes Uratha ficaram conhecidos como os Destituídos (Forsaken).

Esta é a única origem apresentada em Lobisomem: Os Destituidos, e é a crença mais aceita entre os Uratha. A verdade definitiva não é conhecida por que os espíritos mais poderosos e antigos que "sabem" não querem dizer (por exemplo, não há registros de Luna aceitando uma audiência com os Uratha). Devido ao silencio dos espíritos e ao surgimento de especulações por parte dos Uratha, muitas outras historias existem (todas tendo como elemento comum, a destruição de um paraíso pelos ancestrais dos Destituídos). O suplemento Blasphemies, contém possíveis versões alternativas da origem, e facções de lobisomens que as mantém, e dicas para a escrita de sua própria origem.

Comparações com o jogo anterior[editar | editar código-fonte]

Embora Lobisomem: Os Destituídos, seja tematicamente similar ao jogo anterior, Lobisomem: O Apocalipse, ele é diferente tanto em mecânicas, quanto em detalhes do cenário. Como os outros cenários do Mundo das Trevas, Lobisomem: O Apocalipse continua tendo muitos fãs. Naturalmente, há muitas similaridades entre os dois jogos e seus cenários, muito alem de seus temas. Os lobisomens em ambos os jogos sofrem para interagir com a humanidade enquanto mantém seus lados espirituais e animalescos e defendendo o seu território. Conflito com outros Lobisomens ou diferentes ideologias estavam presentes em Apocalipse; embora os Puros em Forsaken são muito mais prevalentes, numerosos e moralmente ambíguos que os diabólicos Dançarinos da Espiral Negra do jogo antigo. Foi especulado, mas não confirmado, que os Puros são uma parodia sutil, mas intencional dos Garou de Lobisomem: O Apocalipse.

Outras mudanças foram feitas com relação ao mundo espiritual: Lobisomens, especialmente os Uratha, têm uma relação muito mais hostil com os espíritos do que no outro jogo.

Livros[editar | editar código-fonte]

  • Lobisomem: Os Destituídos (Março de 2005)
  • Hunting Ground: The Rockies (Abril de 2005)
  • Predators (Junho de 2005)
  • Lore of the Forsaken (Agosto de 2005)
  • Blood of the Wolf (Setembro de 2005)
  • Lodges: The Faithful (Novembro de 2005)
  • Blasphemies (Janeiro de 2006)
  • Territories (Abril de 2006)
  • Lodges: The Splintered (Setembro de 2006)
  • The Pure (Novembro de 2006)
  • The Rage: Player's Guide to the Forsaken (Janeiro de 2007)
  • The War Against the Pure (Março 2007)
  • Parlor Game (PDF only*) (Janeiro, 2008)
  • Tribes of the Moon (Abril 2008)
  • Night Horrors: Wolfsbane (2009)
  • Signs of the Moon (2010)
  • Forsaken Chronicle's Guide (PDF, Print on Demand Format 2011)
  • The Idigam Chronicles (em planejamento, sem data de lançamento)