Werner Mölders

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Werner Mölders
Alemanha Nazi
Nascimento 18 de março de 1913
Gelsenkirchen
Morte 22 de novembro de 1941 (28 anos)
Breslau
Nacionalidade alemão
Cargo Comandante da Jagdgeschwader 51
Serviço militar
Serviço  Luftwaffe
Tempo de Serviço 1935-1941
Patente General der Jagdflieger
Batalhas/Guerras Guerra Civil Espanhola

Segunda Guerra Mundial

Condecorações Cruz Espanhola em Ouro com Espadas e Diamantes

Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro com Folhas de Carvalho, Espadas e Diamantes

Werner Mölders (Gelsenkirchen, 18 de Março de 1913 - 22 de Novembro de 1941) foi um piloto alemão da luftwaffe durante a Segunda Guerra Mundial e um ás da aviação na Guerra Civil Espanhola. Mölders foi o primeiro da história da aviação a ter conseguido mais de 100 vitórias, tendo voado mais 400 missões de combate (cerca de 100 na Espanha), onde obteve 115 vitórias confirmadas.

Mölders entrou na Luftwaffe em 1934 aos 21 anos. Em 1938, ele voluntariou-se para a Legião Condor, que apoiou os nacionalistas do general Francisco Franco na Guerra Civil Espanhola, e abateu 15 aviões[1] . Na Segunda Guerra Mundial, ele perdeu dois companheiros na Batalha de França e na Batalha da Grã-Bretanha, mas derrubou 53 aviões inimigos. Contando com 68 vitórias, Mölders e sua unidade, a Jagdgeschwader 51 (JG 51), foram transferidos para a Frente Oriental em junho de 1941 para a abertura da Operação Barbarossa. Ao final de 22 de junho de 1941, o primeiro dia da Barbarossa, ele havia acrescentado mais quatro vitórias para o seu registro e uma semana depois, Mölders superou recorde de Manfred von Richthofen com 80 vitórias. Em meados de julho, ele tinha 100.

Primeiros anos e início da carreira[editar | editar código-fonte]

Werner Mölders nasceu em Gelsenkirchen e era filho do professor Viktor Mölders e sua esposa Annemarie Mölders. Era o terceiro de quatro filhos com uma irmã mais velha, Anemarie, um irmão mais velho, Hans, e um irmão mais novo, Victor. Após o seu pai, um Leutnant da reserva militar no 145 regimento de infantaria real, ser morto em combate em 2 de março de 1915 na Floresta de Argonne na França, sua mãe se mudou com sua família para a casa de seus pais em Brandenburg an der Havel[2] .

Mölders se candidatou no chamado Exército dos Cem Mil Homens logo após completar o colegial, onde passou por uma difícil seleção, onde de 61 candidatos, apenas três seriam aprovados. Passou por um período de treinamento como Pionier do 2º Regimento de Infantaria em Allenstein (Prússia). Após este período de treinamento, se apresentou para ser membro da Luftwaffe, sendo numa primeira avaliação considerado inapto para pilotar devido ao fato de ter sentido dores de cabeça e tonturas.

Não desistiu e pediu um novo teste para a aprovação, sendo desta vez considerado apto para o serviço. Em seguida foi para uma escola de voo comercial na cidade de Cottbus.

Passou quase um ano aprendendo técnicas de bombardeio na unidade Stukageschwader Immelmann em 1935, quando este foi enviado para Wiesbaden para a formação de uma nova Geschwader.

Guerra Civil Espanhola[editar | editar código-fonte]

Com o início da guerra civil espanhola, Hitler mandou ajuda ao general Francisco Franco e Molders assumiu o Comando do 3./JGr 88 (3º Staffel do Jagdgruppe 88), sendo sucessor de Adolf Galland, obtendo a sua primeira vitória a bordo de um Bf 109.

Promovido para Hauptmann, terminou a participação na Guerra Civil Espanhola como sendo o mais bem sucedido piloto daquele conflito, terminando com um saldo de 14 aeronaves inimigas abatidas.

Voltou para a Alemanha em março de 1939 onde recebeu o comando da 3./JG53 (3º Staffel da Jagdgeschwader 53"Pik-As") sendo recebedor da Cruz Espanhola em Ouro com Diamantes.

Segunda Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

Já na Segunda Guerra Mundial, teve a sua primeira vitória em 20 de Setembro de 1939 quando abateu um Curtiss Hawk 75A. Com a seqüencia de suas vitórias ele recebeu as primeiras condecorações da Segunda Guerra, tendo recebido por seu primeiro abate a Cruz de Ferro de Segunda Classe, com a sétima vitória a Cruz de Ferro de Primeira Classe e após a vitória de número 20 a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro em 29 de Maio de 1940 das mãos do Reichsmarschall Hermann Göring, sendo o primeiro piloto de caças a receber esta condecoração.

Em 5 de Junho de 1940 conquistou a sua 24ª e 25ª vitória sendo abatido em seguida e forçado a saltar atrás das linhas inimigas sendo capturado pelos franceses onde foi vítima de maus tratos, sendo auxiliado pelo Coronel Dessous, um oficial da Inteligência do Exército Francês. Estes dois de tornaram amigos mesmo após a rendição dos franceses em junho de 1940, quando Mölders foi libertado do Campo de Montferrat. As suas famílias continuaram a se comunicar mesmo após a morte destes dois.

Foi promovido para Major (19 de Julho de 1940) e acabou sendo designado Geschwaderkommodore da Jagdgeschwader 51, liderando esta durante a Batalha da Inglaterra.

O Major Mölders alcançou a sua 40ª vitória em 20 de Setembro de 1940 voando mesmo dia para Berlim para de receber as Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro.

Foi promovido a Oberstleutnant em Novembro de 1940 e indicado por Hermann Göring para se tornar General der Jagdflieger, mas recusou o convite. Após atingir a sua 72ª Vitória, foi condecorado com as Espadas em 22 de junho de 1941.

Em 17 de Julho de 1941, Mölders abateu atingiu a sua 100ª e 101ª vitórias, sendo o primeiro piloto a passar esta marca. Por este feito foi condecorado com a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro, com Folhas de Carvalho, Espadas e Diamantes. Na cerimônia de entrega mostrou toda a sua coragem quando Hitler lhe perguntou se ele tinha um pedido pessoal a fazer, e sem pensar duas vezes, disse ao Führer "que cessassem com as perseguições ao Bispo Católico de Münster" (Opositor ao Regime Nazista). O local todo ficou em silêncio, já que ninguém fazia nenhuma exigência a Hitler, e este lhe assegurou que as Igrejas seriam respeitadas.

Morte[editar | editar código-fonte]

Túmulo de Mölders

Mais tarde foi indicado como General der Jagdflieger sendo proibido de voar em missões de combate. Em 22 de novembro de 1941, Mölders visitou a III/JG77, quando foram dadas ordens para retornar a Berlim onde iria participar do funeral de Ernst Udet (grande piloto da I Guerra Mundial, tendo atingido a marca de 62 vitórias), que havia cometido suicídio dias antes.

Partiram com um bimotor Heinkel He 111 e este teve uma falha num dos motores e este parou de funcionar, tentaram se aproximar do campo de pouso de Breslau-Hundsfeld mas antes de chegar o outro motor também falhou, o avião mergulhou em direção ao solo e não conseguiu resistir a gravidade dos ferimentos.

Em sua homenagem a Jagdgeschwader 51 foi renomeada de "Jagdgeschwader Mölders"

"Nós eramos apenas pilotos de caça. Werner Mölders era algo mais."

Generalmajor Dietrich Hrabak

Promoções[editar | editar código-fonte]

  •  ??.??.1935 - Leutnant
  •  ??.??.1937 - Oberleutnant
  •  ??.??.1938 - Hauptmann
  • 19.07.1940 - Major
  •  ??.11.1940 - Oberstleutuant
  • 15.07.1941 - Oberst

Condecorações[editar | editar código-fonte]

07.07.1939 Cruz Espanhola em Ouro c/ Diamantes
20.09.1939 Cruz de Ferro de 2ª classe
 ??.04.1940 Cruz de Ferro de 1ª classe
29.05.1940 Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro
 ??.08.1940 Badge de piloto em Ouro c/ Diamantes
21.09.1940 Folhas de Carvalho da Cruz de Cavaleiro n°2º
23.06.1941 Espadas da Cruz de Cavaleiro nº2º
15.07.1941 Diamantes da Cruz de Cavaleiro nº1º

Aeronaves[editar | editar código-fonte]

Messerschmitt Bf 109 F-2, Stab/JG 51, Werner Mölders, 1941 Bf 109 F-2, Stab/JG 51, Werner "Vati" Mölders

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Obermaier and Held 1996, p. 34.
  2. Obermaier and Held 1996, p. 31.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Aders, Gebhard and Werner Held. Jagdgeschwader 51 'Mölders' Eine Chronik – Berichte – Erlebnisse – Dokumente (in German). Stuttgart, Germany: Motorbuch Verlag, 1993. ISBN 3-613-01045-3.
  • Berger, Florian. Mit Eichenlaub und Schwertern. Die höchstdekorierten Soldaten des Zweiten Weltkrieges (in German). Wien, Austria: Selbstverlag Florian Berger, 2000. ISBN 3-9501307-0-5. (popular science)
  • Bergström, Christer and Mikhailov, Andrey. Black Cross / Red Star Air War Over the Eastern Front, Volume I, Operation Barbarossa 1941. Pacifica, California: Pacifica Military History, 2000. ISBN 0-935553-48-7.
  • Bergström, Christer. Barbarossa – The Air Battle: July–December 1941. London: Chervron/Ian Allen, 2007. ISBN 978-1-85780-270-2.
  • Die Wehrmachtberichte 1939–1945 Band 1, 1. September 1939 bis 31. Dezember 1941 (in German). Munich: Deutscher Taschenbuch Verlag GmbH & Co. KG, 1985. ISBN 3-423-05944-3.
  • Fellgiebel, Walther-Peer. Die Träger des Ritterkreuzes des Eisernen Kreuzes 1939–1945 (in German). Friedburg, Germany: Podzun-Pallas, 2000. ISBN 3-7909-0284-5.
  • Fraschka, Günther. Knights of the Reich. Atglen, Pennsylvania: Schiffer Military/Aviation History, 1994. ISBN 0-88740-580-0.
  • Forsyth, Robert. Aces of the Legion Condor. Oxford, UK: Osprey Publishing, 2011. ISBN 978-1-84908-347-8.
  • Hagena, Hermann. Jagdflieger Werner Mölders: Die Würde des Menschen reicht über den Tod hinaus (in German). Aachen, Germany: Helios Verlag, 2008. ISBN 978-3-938208-66-3.
  • Helden der Wehrmacht: Unsterbliche deutsche Soldaten (in German). Munich, Germany: FZ-Verlag GmbH, 2004. ISBN 3-924309-53-1.
  • Holmes, Tom. Hurricanes to the Fore: The First Aces (Aircraft of the Aces: Men and Legends Series #7). Oxford, UK: Osprey Publishing, 1999. ISBN 978-84-8372-221-3.
  • Hooton, E.R. Luftwaffe at War: Gathering Storm 1933–39, Volume 1. London: Chervron/Ian Allen, 2007. ISBN 978-1-903223-71-7.
  • MacLean, French L. Luftwaffe Efficiency & Promotion Reports: For the Knight's Cross Winners. Atglen, Pennsylvania: Schiffer Military History,2007. ISBN 978-0-7643-2657-8.
  • Michulec, Robert. Luftwaffe at War/Luftwaffe Aces of the Western Front. London: Greenhill Books, 2002. ISBN 1-85367-486-9.
  • Obermaier, Ernst. Die Ritterkreuzträger der Luftwaffe Jagdflieger 1939–1945 (in German). Mainz, Germany: Verlag Dieter Hoffmann, 1989. ISBN 3-87341-065-6.
  • Obermaier, Ernst and Werner Held. Jagdflieger Oberst Werner Mölders – Bilder und Dokumente (in German). Stuttgart: Motorbuch Verlag, 4. Edition, 1996. ISBN 3-87943-869-2. (popular science)
  • Prien, Jochen. Jagdgeschwader 53 A History of the "Pik As" Geschwader March 1937 – May 1942. Atglen, Pennsylvania: Schiffer Military History, 1997. ISBN 0-7643-0175-6.
  • Schaulen, Fritjof. Eichenlaubträger 1940–1945 Zeitgeschichte in Farbe II Ihlefeld – Primozic (in German). Selent, Germany: Pour le Mérite, 2004. ISBN 3-932381-21-1.
  • Scherzer, Veit. Ritterkreuzträger 1939–1945 Die Inhaber des Ritterkreuzes des Eisernen Kreuzes 1939 von Heer, Luftwaffe, Kriegsmarine, Waffen-SS, Volkssturm sowie mit Deutschland verbündeter Streitkräfte nach den Unterlagen des Bundesarchives (in German). Jena, Germany: Scherzers Miltaer-Verlag, 2007. ISBN 978-3-938845-17-2.
  • Shores, Christopher and Clive Williams. Aces High. London: Grub Street, 1994. ISBN 1-898697-00-0.
  • Sims, Edward H. Jagdflieger Die großen Gegner von einst (in German). Stuttgart, Germany: Motorbuch Verlag, 1982. ISBN 3-87943-115-9.
  • Spick, Mike. Luftwaffe Fighter Aces. New York: Ivy Books, 1996. ISBN 0-8041-1696-2.
  • Toliver, Raymond F. and Trevor J. Constable. Die deutschen Jagdflieger-Asse 1939–1945 (in German). Stuttgart, Germany: Motorbuch Verlag, 1998, First edition 1977. ISBN 3-87943-193-0.
  • Weal, John. Bf 109 Aces of the Russian Front. Oxford, UK: Osprey, 2001. ISBN 1-84176-084-6.
  • Weal, John. Bf 109F/G/K Aces of the Western Front. Oxford, UK: Osprey, 1999. ISBN 1-85532-905-0.
  • Weal, John. Jagdgeschwader 51 ‘Mölders’. Oxford, UK: Osprey, 2006. ISBN 978-1-84603-045-1.
  • Weal, John. Jagdgeschwader 53 'Pik-As'. Oxford, UK: Osprey, 2007. ISBN 978-1-84603-204-2.
  • Weal, John. More Bf 109 Aces of the Russian Front. Oxford, UK: Osprey, 2007. ISBN 978-1-84603-177-9.
  • Williamson, Gordon. Knight's Cross with Diamonds Recipients 1941–45. Oxford, UK: Osprey Publishing Ltd., 2006. ISBN 1-84176-644-5.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Comandos Militares
Precedido por
-
Comandante do Jagdgeschwader 53
1 de Novembro de 1939 - 5 de Junho de 1940
Sucedido por
Hptm Rolf Pingel
Precedido por
Oberst Theo Osterkamp
Comandante do Jagdgeschwader 51
23 de Julho de 1940 - 19 de Julho de 1941
Sucedido por
Oberstleutnant Friedrich Beckh