WhatsApp

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
WhatsApp
WhatsApp horizontal.svg
Desenvolvedor WhatsApp Inc.
Facebook, Inc. (atual)
Plataforma
Lançamento 2009
Versão estável
Versão em teste [+/-]
Idioma(s) Multilíngue
Gênero(s) Mensageiro instantâneo
Licença Proprietário
Estado do desenvolvimento Ativo

WhatsApp Messenger é uma aplicação multi-plataforma de mensagens instantâneas para smartphones. Além de mensagens de texto, os usuários podem enviar imagens, vídeos e mensagens de áudio de mídia. O software cliente está disponível para Android, BlackBerry OS, iOS, Symbian, Windows Phone, e Nokia.[1] A empresa com o mesmo nome foi fundada em 2009 por Brian Acton e Jan Koum, ambos veteranos do Yahoo! e está sediada em Santa Clara, Califórnia.

Competindo com uma série de serviços com base na Ásia, WhatsApp cresceu de 2 bilhões de mensagens por dia em abril de 2012 para 10 bilhões em agosto do mesmo ano. De acordo com o Financial Times , WhatsApp "tem feito para SMS em celulares o que o Skype fez para chamadas internacionais em telefones fixos ".[2]

Em Junho de 2013, o aplicativo alcançou a marca dos 250 milhões de usuários ativos e 25 bilhões de mensagens enviadas e recebidas diariamente.[3]

No dia 19 de fevereiro de 2014, o Facebook adquiriu a empresa pelo montante de 16 bilhões de dólares, sendo 4 bilhões em dinheiro e 12 bilhões em ações do Facebook, além de 3 bilhões de ações no prazo de quatro anos caso permaneçam na companhia. Seus fundadores serão incorporados no conselho administrativo do Facebook.[4]

Especificações técnicas[editar | editar código-fonte]

WhatsApp usa uma versão personalizada do padrão aberto XMPP. Após a instalação, ele cria uma conta de usuário usando um número de telefone como o nome de usuário (Jabber ID). Enquanto a versão Android usa um hash MD5 da versão invertida do IMEI do telefone como senha, a versão iOS dobra o endereço MAC do telefone e aplica o hash MD5. Mensagens multimédia são enviadas através do carregamento da imagem, áudio ou vídeo para um servidor http e enviando um link para o conteúdo juntamente com a sua miniatura codificada em Base64(se aplicável).[5] O WhatsApp também sincroniza com a agenda do telefone, para que os usuários não precisem adicionar contatos em uma agenda separada. Como todos os usuários são registrados com o número do telefone, o software identifica todos os usuários WhatsApp entre os contatos registrados no telefone. Isto significa que o WhatsApp coleta dados dos contatos de todos os usuários, a fim de fazer tal equiparação conveniente, o que levanta questões óbvias de privacidade.[5]

Preços[editar | editar código-fonte]

WhatsApp é gratuito para download e uso no primeiro ano para todos os tipos de telefone. Para os usuários do iPhone só há uma cobrança quando o aplicativo for baixado. Outros usuários têm a opção de se inscrever para um ano adicional de serviço por US$ 0,99. Mas, em dezembro de 2012, como uma oferta limitada dispensou a taxa única para iOS e estava disponível para download diretamente no iTunes, da Apple gratuitamente.[6]

Venda para o Facebook[editar | editar código-fonte]

No dia 19 de Fevereiro de 2014, foi anunciada a venda do WhatsApp para a rede social Facebook por 19 bilhões de dólares. O Facebook ainda vai arcar com 3 bilhões para manter os funcionários[7] . O pagamento foi realizado por meio de 12 bilhões de dólares em ações do Facebook e 4 bilhões de dólares em dinheiro, além de 3 bilhões em ações. Em 22 de Fevereiro, o WhatsApp Messenger parou de funcionar devido a uma instabilidade nos servidores, mas o problema foi resolvido.

Saída do Windows Phone[editar | editar código-fonte]

Em 17 de maio de 2014, o WhatsApp foi retirado da loja de aplicativos do Windows Phone[8] . Duas semanas após a retirada, a Microsoft se pronunciou dizendo que foi uma opção dos desenvolvedores do aplicativo para corrigir problemas referente as notificações de mensagens[9] . Estima-se que cerca de 1 milhão de novos usuários do Windows Phone ficaram sem acesso ao WhatsApp[10] . A Microsoft afirmou que suas equipes estavam trabalhando em conjunto, porém o WhatsApp não se pronunciou sobre o ocorrido. Durante o período de indisponibilidade do aplicativo, o sistema teve quedas nos números de vendas.[11]

Em 20 de maio, quase duas semanas depois de fora da loja, o WhatsApp retornou com mais funções, como a possibilidade de se usar imagens ao fundo de conversas, algo que até então não era possível na versão do sistema da Microsoft.[12]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre Software é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.