Where the Wild Things Are (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Where the Wild Things Are
O Sítio das Coisas Selvagens (PT)
Onde Vivem os Monstros (BR)
2009 • cor • 101 min 
Direção Spike Jonze
Produção Tom Hanks
Maurice Sendak
Gary Goetzman
Roteiro Spike Jonze
Dave Eggers
Elenco Max Records
Catherine Keener
Mark Ruffalo
Género Fantasia
Aventura
Drama
Música Carter Burwell
Karen O
Edição Eric Zumbrunnen
Distribuição Warner Bros.
Lançamento Estados Unidos 13 de outubro de 2009
 Portugal 7 de janeiro de 2010
 Brasil 15 de janeiro de 2010
País  Estados Unidos
Idioma Inglês
Orçamento US$ 100 milhões
Receita US$ 100 000 100
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Where the Wild Things Are (Onde Vivem os Monstros (título no Brasil) ou O Sítio das Coisas Selvagens (título em Portugal)) é um filme americano de 2009, do gênero drama, dirigido por Spike Jonze, adaptação do livro infantil de mesmo nome escrito por Maurice Sendak. O filme mistura live-action e animação CGI. A estreia em Portugal ocorreu em 7 de janeiro de 2010 e no Brasil em 15 de janeiro de 2010.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Max é um garoto que sempre faz muitas travessuras. Certa vez, quando passou dos limites, sua mãe deu-lhe uma bronca, fazendo com que ele se irritasse e fugisse de casa. Ao fugir de casa, pega um barco e foge além-mar. Depois de quase um dia inteiro no mar, ele encontra uma ilha. Lá, Max vira uma espécie de "rei" para as criaturas, ao contar que já foi rei em outra terra por 20 anos. Após passarem por várias coisas, Max resolve que é hora de ir para casa.

Produção[editar | editar código-fonte]

Inicialmente Where the Wild Things Are seria um filme da Universal Pictures. Porém alguns problemas entre a Universal e o diretor fizeram com que Jonze mudasse para a Warner Bros.

Howard Berger (vencedor do Oscar de melhor maquiagem em As Crônicas de Nárnia) recusou participar do filme, pois de acordo com ele "é um grande fã do livro Where the Wild Things Are e não estava gostando do rumo que o filme levava."

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Where the Wild Things Are teve recepção geralmente favorável por parte da crítica especializada. Com base em 37 avaliações profissionais, alcançou uma pontuação de 71% no Metacritic.

Em avaliações favoráveis, do Washington Post, Ann Hornaday disse: "Na elaboração do livro original, tanta ousadia e repovoamento tão rio, Jonze tem protegido Where the Wild Things Are como uma obra literária inviolável. Em preservação ao seu espírito mais escuro, ele criou uma potente variação, totalmente realizado em seus temas mais altamente carregados".

Do New Orleans Times-Picayune, Mike Scott: "Sua (Jonze) afeição óbvia para, e veneração do Caldecott Medal de 1963 - vencedor livro infantil de Maurice Sendak é palpável em sua adaptação live-action quase perfeita, um sonho - e, como o livro de Sendak, fracamente um pesadelo - a exploração de um lado da birra de criança".

Boston Globe, Ty Burr: "Esta versão de Where The Wilds Things Are não é sobre a infância em um todo, mas sobre o fim da infância e o que esta ganha e perde por ela. É por isso que as crianças muito jovens, as maçantes princesas da Disney, pais superprotetores e adultos auto crescidos provavelmente devem ficar longe".

Portland Oregonian, Shawn Levy: "É um filme que esvazia você, muitas vezes, apesar de seus esforços para transmitir uma sensação de voar. No final, Where the Wild Things Are está na sua imaginação e nas páginas de Sendak, não nesta simulação de grande coração, mas em última análise, fraca".

St. Louis Post-Dispatch, Joe Williams: "Para seu crédito, a equipe criativa manteve a aparência artesanal e espírito rebelde de reter a fábula de Maurice Sendak; ao seu descrédito, eles não adicionaram narrativa suficiente ou dimensão emocional para torná-lo um filme eficaz".[2]

Com índice de 74% o Rotten Tomatoes chegou ao consenso: "Alguns podem achar o seu tom escuro e narrativa delgada fora de colocação, mas a sincera adaptação do livro infantil clássico de Spike Jonze é tão bonita como ele é intransigente".[3]

Referências

  1. Onde Vivem os Monstros (Where the Wild Things Are) -InterFilmes.com (em português). Visitado em 10 de janeiro de 2014.
  2. Where the Wild Things Are (em inglês) Metacritic. Visitado em 18 de abril de 2015.
  3. Where the Wild Things Are (em inglês) Rotten Tomatoes. Visitado em 10 de janeiro de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Where the Wild Things Are (filme) (em inglês) no Allmovie