White Rabbit

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"White Rabbit"
Single de Jefferson Airplane
do álbum Surrealistic Pillow
Lado B "Plastic Fantastic Lover"
Lançamento 24 de junho de 1967
Formato(s) LP
Gravação 3 de novembro de 1966
Gênero(s) rock psicodélico
Duração 2:30
Gravadora(s) RCA Victor
Composição Grace Slick
Produção Rick Jarrard
Cronologia de singles de Jefferson Airplane
Último
Último
"Somebody to Love"
(1967)
"Ballad of You and Me and Pooneil"
(1967)
Próximo
Próximo

"White Rabbit" é uma canção de rock psicodélico lançada em 1967 como segundo single de Surrealistic Pillow, o segundo álbum da banda estadunidense Jefferson Airplane. Atingiu a oitava posição na Billboard Hot 100, se tornando uma das canções mais conhecidas da banda nos Estados Unidos.

Letra e composição[editar | editar código-fonte]

Uma das primeiras composições de Grace Slick, escrita em 1966, "White Rabbit" traça paralelos entre os efeitos alucinógenos do LSD e o mundo imaginário de Lewis Carroll em suas obras Alice no País das Maravilhas (1865) e Alice através do Espelho (1871). Eventos dos livros como a mudança de tamanho após comer cogumelos ou beber líquidos desconhecidos são mencionados.

No perfil de Grace no site oficial da banda[1] é citado que, para Grace, a intenção da canção era como um "tapa" aos pais que lêem histórias infantis tais quais a de Alice (em que ela usa diversas substâncias alucinógenas para mudar a si mesma), e depois se perguntam porque seus filhos começam a se drogar. Para Grace e outros da década de 1960, as drogas eram parte inevitável de um processo de transcendência da mente e experimentação social.

Com um crescendo similar ao empregado por Maurice Ravel em seu famoso Bolero, e tendo forte influência da música espanhola, a composição e sua letra sugerem as distorções sensoriais experimentadas com o uso de alucinógenos. Assim como "Somebody to Love", esta canção foi trazida por Slick para o Jefferson Airplane de sua antiga banda, The Great Society, após ter substituído a vocalista original do Airplane, Signe Toly Anderson.

Canções posteriores de The Jacksons ("Can You Feel It") e Madonna ("Material Girl") utilizaram a mesma linha de baixo de "White Rabbit".

Legado[editar | editar código-fonte]

Em 2004, "White Rabbit" foi classificada como a 478ª melhor canção de todos os tempos pela revista Rolling Stone. Também foi incluída na lista do Rock and Roll Hall of Fame das 500 canções que moldaram o rock and roll.

Referências culturais[editar | editar código-fonte]

  • George Benson fez uma versão da canção num álbum homônimo, em 1969.
  • No filme Medo e Delírio em Las Vegas, o personagem Dr. Gonzo pede para ser eletrocutado enquanto ouve "White Rabbit".
  • As banda de Heavy Metal Serpent's Knight fez um cover desta canção no seu álbum Released From The Crypt de 1983. Sendo esse álbum o único do grupo, o vocalista Warrel Dane fez novamente um cover de "White Rabbit" na sua banda posterior, o Sanctuary, que deu origem ao Nevermore. O grupo freqüentemente tocava a sua versão da música em suas apresentações, sendo possível ouvi-la no álbum Into the Mirror Black: Reflections e num bootleg de uma apresentação em Detroit, muito difundido na internet.
  • A canção foi também inclusa na trilha sonora do filme Sucker Punch na versão de Emiliana Torrini.

Referências

  1. Greg Gildersleeve (1998). Jefferson Airplane: The Band: GRACE SLICK Sítio oficial do Jefferson Airplane. Visitado em 2 de dezembro de 2007.